quinta-feira, 13 de dezembro de 2007




Acompanhava o desenrolar criativo
Vem brotando
Está surgindo
Desenvolve-se
Toma forma
Criador e criatura se desentendem
Mexe aqui, mexe ali
Volta ao que era
A criatura vence




2 comentários:

MAO disse...

"Não adules o poema. Aceita-o
como ele aceitará sua forma definitiva e concentrada
no espaço." - Carlos Drummond de Andrade.

Abraços

paula barros disse...

obrigada Marco pela visita, temos que concordar com Drummond

bjs