quarta-feira, 19 de dezembro de 2007



Estou sentindo que esta brincadeira de andar sozinha de madrugada pode causar sérios danos. Alterou o pensamento. Algumas estrelas estão despetaladas. As flores piscando .E eu? Não sei. Cavalo de pau cavalga com os pelos dourados. Leva a menina. Não. Conduz as meninas dos olhos. Tem uma que é Estrela. A outra, talvez, se chame Aurora Já quis ser copo de leite, girassol, estrela, não sabe se é Aurora. Seu nome já não é, foi alterado também Agora que ser o Bem, e ir ao mar. De preferência de madrugada. Amar.



4 comentários:

Edson Marques disse...

Mesmo que algumas estrelas ganhem pétalas coloridas; mesmo que flores cadentes risquem o céu do teu amor; mesmo que a Aurora chegue mais tarde ou mais cedo; mesmo que aconteceçam coisas estranhas e belíssimas, espero que os abraços continuem sinceros e que a Loucura te busque e te salve todo dia...

paula barros disse...

Querido Poeta, instigador de mentes

Vou dormir nos braços da poesia.
Foi bom antecipar a visita
Já não suporto as madrugadas.

Os abraços sempre serão sinceros
A Loucura as vezes me dá medo
Estou bastante entregue a ela

beijos e abraços sinceros
obrigada pelas palavras, pela visita, pela inspiração, pelo sentir...por tudo mais.

Layla Lauar disse...

Encantada, mas não queria perder minha parceira das madrugadas...

Li todas as postagens de hoje, muito inspiradas, lindas por demais.

Que sempre encontre flores pelo seus caminhos e que as estrelas, todas, brilhem, a cada noite, pra vocÊ.

paula barros disse...

Olha só que trio maravilhoso, a qualquer hora do dia...Edson e Layla vocês dois são demais.
Enchem minha alma de suspiros.

beijos,beijos,beijos .....