domingo, 20 de janeiro de 2008




Domingo nublado, 9h40. Encontrei o que passei a semana procurando. Meus olhos sorriem, mesmo nublados e chovendo. Ele ainda me emociona. O prazer de ver o nome dele na tela é indescritível. É sentir cada letra do nome dele entrando pelas veias, pelos olhos, pelo nariz e sentir o corpo tomando outra dimensão, sentir a pele se descolando dos ossos, e todas as vezes sentir o rosto ser lavado. Meu Deus, por quanto tempo me emocionarei? Esta é a pergunta que não cala. É o sentimento mais inexplicável que já senti. Dói. Dá prazer. Me deixa alegre. Triste. E a saudade? Essa não finda. Saudade de quê? De quem? Por que a nossa mente nos prega esses mirabolantes sentimentos? Deve ser o tal do inconsciente que fez alguma ligação e esqueceu de me dizer. Me religou com o passado. Com a sensibilidade. Comigo mesma. Só queria entender. Não, não quero esquecer. Só queria ter prazer em ler, sem chorar, sem me emocionar tanto. Ler como leio qualquer outro. Mas ele não escreve como qualquer outro. Por isso estou assim há tantos meses. Queria conhecer. Impossível? Não sei. Nas histórias que conta, diz que o impossível não existe. E passei a acreditar que podemos fazer do impossível, da dor, o melhor dos nossos desafios. Fala da superação do ser humano. E fico tentando me superar. Tirando da alma, do fundo do baú, pedacinhos de gente para me entender. O quebra-cabeça é complexo, algumas peças estão escondidas, não quero acreditar que estão perdidas. Quanto tempo ficarei assim? Querer entender tudo isso é escalar uma montanha, com lodo, em dia de chuva, sem equipamentos adequados. Enquanto esse emocionar me faz sentir viva e criativa, não quero esquecer. Então brigo comigo mesma o dia todo, todos os dias. Só quero continuar a me emocionar, sem sentir vontade de falar. Só queria entender! Estas frases, do texto recente dele, descrevem o meu sentimento desde a primeira vez que li algo que ele escreveu.



“ se encantou com a vida quando essa vida parecia minar” “Sentiu medo. Rezou. Derramou lágrimas. Agarrou-se à sua fé inabalável. E conheceu a si mesmo” 

14 comentários:

Edson Marques disse...

A Saudade, sentida com a profundidade com que você a sente e a descreve, é uma religião!


E isto é muito bom!


Abraços, flores, estrelas..

Layla Lauar disse...

Oi Querida

Fiquei emocionada com seu post. Gostaria de poder ajudá-la, mas não sei o que fazer. Também não me esqueço, mas procuro me lembrar sem muito sofrer.

Eu acho que você já se encontrou, só não se reconheceu ainda.

Se serve de consolo, sua saudade fez com que você escrevesse mais lindamente. Amei seu post.

beijos

Erika disse...

Saudade é bom, só não pode se deixar aprisionar por e em nome dela.

beijo

"Oncotô? (Erika)"

Chuvinha disse...

A procura parece eterna,mas e ela que nos mantem vivos,pulsando. O que seria de nos sem almejar alguma coisa? O que seria de nos se fossemos perfeitos?

paula barros disse...

Edson, e isto é muito bom? Por um lado tento fazer dessa saudade algo construtivo. Por outro, dói.
beijos

paula barros disse...

Layla suas visitas e palavras já me ajudam. Obrigada pelo escrever lindamente. Não sei se escrevo mais lindamente, porém todas as vezes que leio o que ele escreve, é como se fosse um belo encontro, então sinto como se não fosse eu que escrevesse. beijos carinhosos

paula barros disse...

Erika, não sei se saudade é bom. Não sei. Realmente tento não me aprisionar. O problema é que tudo que sinto me enlaça, então mesmo enlaçada tento fazer dos laços as mais lindas fitas que me embrulham a alma. querida muito obrigada pelo carinho. beijos

paula barros disse...

Chuvinha, você acertou em cheio. Tenho uma procura eterna. beijos

Nana Lopes disse...

" A saudade mata a gente...saudade é dor pulgente""
bacana!!

MH disse...

Emoção é um treco estranho. Não dá pra explicar. É só abrir o coração e sentir.
"É o sentimento mais inexplicável que já senti. Dói. Dá prazer. Me deixa alegre. Triste."
Muito bom

ah..te linkei rsrs

MH disse...

ah, so um detalhe bobo...o nome do meu blog e BOMBA MH..se der muda la no seu link...eu disse que era bobeira (fiquei ate sem graça rsrsrs)
bj

Grace Olsson disse...

Saudade serve de bussola para medir nossos sentimentos com relação a alguem(teclado doido aqui)
E se vc achar que se sente escalando uma montanha, saiba que TODA MONTANHA TEM UM CUME BEM NO ALTO. E EM DIREÇÃO DELE VC DEVE CAMINHAR.HOJE, AMANHÃ, SEMPRE.
Em linhas tortuosas(algumas vezes) mas sempre com a certeza de vc pode chegar la.

Beijoacas e hj tô com resfriado terrivel mas que sei que amnhã ...ah, amanhã me dara saudade do hoje, mas me lva em direção ao futuro.
Beijoas e dias felizes.

Codinome Beija-Flor disse...

Vai achar, vai encontrar.
Bem ai dentro de vc.
Bjo

Vanna disse...

Olá, muito bom esse sentimento descrito assim, mas c/ certeza vivê-lo é um rodopio d sentimentos outros. Quem ou o q o desperta?

Quanto a lincar-me, esteja à vontade.
Abraços, linda semana.