sábado, 26 de janeiro de 2008

foto Paula Barros


“ A Esperança é a última que morre”


Fico tentada sempre a acreditar neste ditado. Mesmo quando Esperança e eu estamos cansadas. Desanimadas.

Depois que eu e “o observador” voltamos a conversamos, a Esperança também voltou a falar comigo. A tentar me convencer que ela é importante na minha vida. Estou a acreditar.

A Esperança vive soprando no meu ouvido - Não desista. Tudo é possível. Pense um jeito. Faça o que manda o seu coração.

Penso em algo para mudar a situação. Tento, faço a minha parte. Nada.

Então estou descobrindo o que muitos já falaram. Que muitas coisas só o Tempo resolve.
O Tempo me parece mais sábio que a Esperança. Talvez o Tempo seja uma Esperança amadurecida.
Ele é mais calmo. Mais paciente. Não se cansa. Só passa.
E com ele passam as dores, os sentimentos, as emoções arrebatadoras, o pensamento, a saudade.

A brisa do Tempo enxuga as lágrimas. A sua voz canta outras melodias no coração. Mostra outras estradas.

Chegará o dia que esta Esperança vai descansar em paz. Junto com a emoção que um dia teceu com as vibras do coração uma outra pessoa. A saudade será esquecida.

A Esperança, cansada, descansa. Esperando o tempo passar.


Voltará outra Esperança!

12 comentários:

Layla Lauar disse...

Se a esperança é a última que morre não sei dizer, mas tomara que morra depois de mim, pois não vivo sem ela.

belo texto querida! Gostei muito.

Beijos com carinho

Menina do Rio disse...

Lembra da caixinha de Pandora? A Esperança ficou guardada em nós e existirá enquanto vivermos!
Bom te ver.

beijinho e bom final de semana

Menina do Rio disse...

Em tempo...
Puxei teu link lá pra minha página principal.

Beijinhos

Edson Marques disse...

Do ponto de vista da Mitologia Grega, a Esperança não é boa coisa... Vide a Caixa de Pandora!

Mas a gente gosta de manter a Esperança por perto, segura, numa caixinha, talvez para nos forçarmos a lutar em defesa da Vida!

Te ler é bom.

E teus comentários no blog Mude fazem sucesso!

Abraços, esperanças, flores e estrelas madrugantes pra você!

Chuvinha disse...

Voce pode deixar a esperanca repousar, esperar o tempo passar. A unica coisa que voce NAO pode e desanimar...

paula barros disse...

Layla
Oi, querida, sempre nasce uma outra esperança. Assim penso.
beijos

paula barros disse...

Menina do Rio
Obrigada pela lembrança,não lembrava. Obrigada por linkar.
beijos

paula barros disse...

Edson
Pensei agora lendo vocês, até um certo ponto a Esperança pode ser boa, e nos impulsionar.
E em determinados momentos, não tão boa, então temos que deixá-la ir e buscar uma nova esperança. As esperanças podem ser muitas. Podem ser renovadas.
Não sei bem. Escrevi sem pensar muito. Acho que temos muitas esperanças, para cada caso. Vou pensar nisso.
Em breve deixarei esta Esperança voltar para a natureza.
os seus abraços, flores, estrelas acrescentados estão excelentes.
Para você deixo sorrisos.

Alisson da Hora disse...

Parque da Jaqueira! Quando eu morava em Casa Amarela ia andando para lá e ficava justamente por essas bandas, no lado norte do parque, onde dá mais sombra... A esperança, a esperança... aprendendo a viver com ela... bela foto, pra variar...

abraço

a.h.

paula barros disse...

Alisson
Obrigada pelo comentário.
Obrigada pela observação da foto e o elogio para ela.
Olha aí um bom lugar para írmos.
Descobri depois que li os comentários que algumas esperanças podem ser traiçoeiras. Esta que estou com ela atualmente pode ser uma delas.
beijos

Beija-Flor disse...

Ah! Paula,
Lindo post.
Mas eu prefiro o tempo que a esperança, talvez o tempo seja senpre o melhor remédio.
Bjos

paula barros disse...

Beija-flor
Também estou achando isso.
E hoje descobri, lendo os comentários e refletindo , que esta esperança estava fantasiada de ilusão (esperança sem fundamento) Quando alimentamos uma esperança fundamentada no desejo, sem fundamentos coerentes, a ilusão toma conta das nossas ações. E a queda é bem maior.
beijos