segunda-feira, 3 de março de 2008




Ela sempre dizia que se tivesse essa história de outras vidas, não teria sido rainha, nem homem guerreiro, teria sido uma meretriz do Bairro do Recife. Nunca entendeu porque para ter vivido outras vidas as pessoas vão tão longe, França, Inglaterra, foram sempre reis, rainhas e heróis. Não com ela. Foi uma meretriz. Certo, que bela, cheia de amor para dar e alvo de grandes paixões. Com belas histórias para contar. Viveu nos casarios antigos daquele bairro. Com luz vermelha, música encantando o ambiente, homens de todos os tipos. Sempre tinha os preferidos. Mas não podia escolher. A todos tratava com muito carinho. Olhares especiais. Cheiro na nuca. Beijos variados, e por vezes gostosos. Mãos que sabiam tocar. Dedos que dançavam conforme o desejo do cliente. Para o cliente esperado, motivo do seu coração bater acelerado, tudo seria mais intenso, mais ardente e com mais carinho. São tão vivas as lembranças que escuta o rangido da escada de madeira, que levava e trazia fantasias e desejos. Sente o frio que desce pela espinha. E o calor queimando a pele, que invade o corpo a cada novo cliente que passa pela porta de madeira trabalhada. Surgindo por trás da cortina de renda, também vermelha, o sonho de uma nova emoção. Escuta o tilintar das pedras de gelo nos copos e dos olhares que se cruzam. As pernas trêmulas de prazer. Cheiro dos corpos amados. Radiola de ficha tocando músicas românticas. O decote sensual do vestido colado ao corpo, com uma fenda na perna esquerda. Ao dobrar as pernas fica mais sensual. Sente as mãos másculas que a guiava pelo salão de danças e depois pelos corredores, a procura do quarto, ninho de todas as fantasias e realizações. Sente ainda pelo corpo os dedos sabidos que sabiam os caminhos dos carinhos que a fazia levitar e rodopiar. Escuta os sussurros em cada canto da casa, e o cheiro de suor, que cheirava a prazer. Sente o aroma do café, do dia que desperta meio enfadonho. Consegue lembrar daqueles que amanheciam prostrados nas cadeiras, com os raios de sol entrando pelos vitrais das janelas. Estes foram ali só para afogar as mágoas, sem nenhuma pretensão a mais. A não ser curtir a própria dor. Esses, ela sempre olhava com um ar de desafio. Esse era o tipo que ela queria seduzir. Queria conduzir pelos corredores. E afogar com seus beijos e carinhos as mágoas trazidas. Sua vida era recheada de sonhos, fantasias, realizações e prazer, muito prazer.Disseram que ela viveu em pecado. E deram uma nova vida para viver. Ou castigo? A colocaram numa vida cheia de marasmo. Enfadonha. Sem graça. Sem emoção. Sem o rangido da porta do coração a abrir-se e fechar-se. Sem o cheiro do amor adormecido. Sem a emoção das pernas trêmulas. Sem o quenturão a invadir cada parte do corpo. Ela sabe que viveu uma vida de rainha. Viveu as sensações de mulher que toda mulher deveria viver.



19 comentários:

MONICAVOX disse...

QUERIDA AMIGA,QUE BEM ESCRITO ISSO!COMO DEVE SER DIFÍCIL ESSA VIDA,QUE CHAMAM DE FÁCIL, E QUÃO TRISTES SONHOS ELA DEVE TER JOGADO FORA,QUANTA COISA QUE PASSOU DESPERCEBIDA,TAL A VIDA DURA E SEM PERSPECTIVAS...EXCELENTE CONTO,AMEI!UMA SEMANA ILUMINADA ,CHEIA DE CAMINHOS ABERTOS PARA VC!WALK ON FOREVER,MONICAVOX...ALL THAT YOU CAN´T LIVE BEHIND...FOREVER,U2

Célia disse...

Ola Paula, tudo bem ?
Não vim antes pq o PC travou o meu PC, deve ter sido virus, mas vou fazer um curso de informatica para poder aprender um pouco mais.
Gostei de seus selos,
Na vida passada eu era uma francesinha, mas pobre, nem tinha internet, e o pior vivia com o mesmo marido de hoje. Será assim a vida toda?.
Beijos e uma otima semana.
Célia

Ricardo Rayol disse...

Paula

Me lisonjeia saber que meus escritos desvairados servem de inspiração para tão belo texto.

Obrigado.

Anna Angela disse...

Olá! Legal o texto, resgata uma memoria tão boa assim é uma casa bem especial mesmo....
Vc mora em Recefi? É linda ai eu nunca fui mas deve ser maravilhoso... Bem obrigada pela visita... E todos que vc conhecer no blog tbm conheço, é bom fazer amizades né, vc mas uma amiga que eu vou adorar em ter...

Beijossssssssss..

Professor Sergio disse...

Bom Dia Paulinha! o que escrevestes é fato ou boato? nossa, tenho que te perguntar porque você consegue escrever uma história da sua própria imaginação de forma tão explêndida que confunde-nos com a realidade. Se é fato ou boato, não importa, o mais importante é o deleite que este texto proporciona a quem te visita! carinhoso abraço amiga! bj e ótima semana que se inicia!

bruxinha disse...

Que história linda... essa mulher deveria ser maravilhosa para os homens com mistura de desejos paixões.... bj magico para vc paula

Betho Sides disse...

Essas história que trazem em seu bojo, um misto de verdade e mentira, fazem sucesso nesse no Brasil velho de meu Deus! abçs e bjs. Boa semana Paulinha

Nana Lopes disse...

Que belo conto.
Não creio em vidas passadas,mas em nossa vida presente, no imaginario ´humano, permeiam sim e acredito que pra sempre muitas histórias,torridos romances,aventuras, coisas assim...

Nana Lopes disse...

Que belo conto.
Não creio em vidas passadas,mas em nossa vida presente, no imaginario ´humano, permeiam sim e acredito que pra sempre muitas histórias,torridos romances,aventuras, coisas assim...

Everson disse...

Passando pra te desejar uma semana de muito amor no coração e muita paz,,,beijos

Paula Calixto disse...

Que bela história! Mais bela por sentí-la real.

Não é fácil ser autêntica. Uma pessoa assim sempre atrairá inveja, cobiça e será alvo da vontade de destruição alheia. Mas pessoas assim não vêm ao mundo para passar: elas ficam porque integram o mundo em sua presença, em vez do inverso. (;

Beijos, xará.

Vilma disse...

Amiga, Parabéns pelo post. Que a sua semana seja cheia de bençãos. bjs, Vilminha

Chuvinha disse...

Entre verdades e mentiras ha os sonhos do que queremos adaptados ao que temos. Prazer e possivel...mesmo sem esse passado ou futuro.

Sombra do Sol disse...

Ufa!! Custei, mas cheguei. Boa noite minha amiga, belo post parabéns!! Com certeza tem um pouco do passado e do futuro, mas prefiro analisar o hoje, pois só agorinha consegui falar oi com os amigos, e sem contar o texto que estou tentando escrever, e certamente será publicado amanhã, suas dicas foram valiosas Desejo a você que o caminho seja brando aos seus pés, que o vento sopre leve em seus ombros, que o sol brilhe cálido sobre a suas face, que as chuvas caiam serenas em seus campos. Que Deus nos guarde na palma da sua mão. Fique em paz na minha paz, e tenha uma excelente semana com muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos do amigo.


Ps. Meu blog está em votação no mundo Halma Guerreira, se achar que mereço é só acessar o linck http://fribeiro1953.sites.uol.com.br/blog/destaqnet.html e votar no painel de numero 1.

Milady disse...

Querida, que belo post. Chegar por aqui à noite já fica muito pouca coisa a ser comentada... rsrsrs malditos bloquieos eletrônicos... hehehehehe

Obrigada pelos selos... farei as devidas indicações...

beijão

Edson Marques disse...

Paula,

Um texto belíssimo.

O Ricardo ins-pira a gente, mesmo!


Mas uma imgaem que me fica dançando na memória é o "cheiro na nuca"...


Abraços, flores, estrelas!

.

wilson rezende disse...

Paula tenha uma ótima semana, cheia de luz, beijos.

djanirasilva disse...

Paula, literatura � isto a� � sentimento, � criatividade, � sonho, � imagina�o. Lembre sempre, o escritor n�o tem compromisso com a realidade nem com a verdade. A verdade � o mundo que ele enxerga, a realidade o em que vive. V� em frente. O caminho � este. Um beijo e parab�ns.

Ana Pallito disse...

CRiança faz mais disto!!!

Entrei nessa vida.

LIndooooooo.