sábado, 8 de março de 2008






Acordei com um pensamento martelando o juízo. Feito o martelo que insiste em acertar a cabeça do dedo. Coloquei uma música, tentei dançar, tomei café da manhã olhando o horizonte e o oceano, tentei conversar com Deus. Mas o pensamento não me largava. Andei pela casa, tentando me esconder dele, como quem brinca de esconde-esconde, nada, e ele ali, sambando dentro da cachola. De repente, vi aquelas cenas de filme, onde o personagem se auto flagela, dando chicotadas nas costas e o sangue escorrendo. E pensei, deve ser num momento desse, para livrar-se não dos pecados e sim dos pensamentos que as chicotadas adiantariam. Bater para o sangue escorrer, até fazer a sangria dos pensamentos. E consigo ver a cena, e ver os pensamentos escorrendo pelas costas, e eu aliviada a sorrir. Mas os pensamentos estavam lá, tbum, tbum, tbum. Isso tudo e eu me arrumando para ir trabalhar. Se fosse mais corajosa teria ficado em casa, arrumaria um chicote, uma toalha molhada, um cabo de vassoura, qualquer coisa e faria a sessão de auto flagelo, tudo em prol de uma mente livre do pensar. Estes devaneios de nada adiantaram. Vai trabalhar pensante ambulante! Entrei no ônibus lotado, quando digo lotado sempre penso que as pessoas não vão compreender, que lotado, é super, hiper entupido de gente. Ainda por cima inventei de levar meu lixo reciclável para jogar nas cestas do trabalho. Bolsa grande, sacola de lixo na mão, e outra com agendas, igual a peso. Mais o peso dos pensamentos. Enganchados nos dedos de uma única mão, ninguém para pedir as sacolas. A outra mão tentava segurar o corpo e os pensamentos, me equilibrando, tirando a coluna do lugar, alongando um só braço. Calor. Em pouco tempo o suor já escorria pelas costas. Em bicas. De repente, do nada, começo a cantarolar, “segura na mão de Deus e vai, segura na mão de Deus e ele te sustentará.....”. Nessa altura pensei que ali se concretizava o auto flagelo, certo que imposto. A cada fileira de suor que escorria, escorriam os pensamentos. Os dedos roxos do peso da sacola, o corpo contorcido, o braço esticado e o pensamento se esvaindo. Nessas horas o ônibus lotado, é motivo de agradecimento, aliviou à cabeça lotada. E sigo, “segura nas mãos de Deus e vai.......”. E vou!

21 comentários:

Jota Effe Esse disse...

Depois não diga que eu não estive aqui, olha eu aí comentando não este post, mas o de ontem. "Nasci mulher". Meus parabéns, você é uma das maravilhas do mundo! Meu beijo.

MONICAVOX disse...

oi querida amiga,enfrentar mesmo a vida do dia a dia não é fácil,e a cabeça pensando sempre,aí que o bicho pega mesmo!por isso a nescessidade de acalmar a mente para se encontrar o equilíbrio!olha, é assim;voce está de corpo presente, mas seu Ser não está, ele é outra coisa...somos seres espirituais, vivendo uma experiência material...feliz dia internacional da mulher!!bjus,walk on forever,monicavox

Edson Marques disse...

Paula,

o teu é o primeiro site que visito hoje. Depois do Mude, é claro, porque já estive lá, escrevendo.

Mas a imagem que agora vai ficar dançando na minha cabeça, deliciosamente, é a tua. Carregando uma sacola de lixo reciclado. Num ônibus lotado. Jamais me esquecerei. Dá pra escrever uma crônica, como se eu estivesse presente, aí. Alguém que faz isso que você diz ter feito, alguém que tem essa consiciência ecológica e de respeito à vida -- essa pessoa tem alma divina!

Só por isso, me deu mais vontade ainda de te convidar pra dançar!

Abraços, flores, estrelas...



Ah, quanto ao teu comentário sobre o outro blog Mude (no weblogger) e seu "baixo Ibope", algo esquisito acontece: pouca gente comenta, mas tem dias que ele tem mais visitas do que o Mude no blogspot!

Como é auditado pelo Histats, dê uma olhada no link do contador, lá no final, à esquerda. Mas, para mim, e por causa dos problemas técnicos frequentes do weblogger, ele passou a ser "o segundo" blog.

Ricardo Rayol disse...

a cena é intrincada e muito bem descrita.

Chuvinha disse...

Vejo muito de mim em voce. Enfrento esses onibus HIPER LOTADOS e peco a Deus coragem para continuar. Em onibus ou a pe caminhamos em direcao a vida e observamos o nosso entorno repleto de pessoas tao cumuns quanto nos e que provavelmente tem a cabeca repleta de pensamentos que pesam...

Alisson da Hora disse...

Estamos nos ônibus lotados, e nem podemos dizer, como o querido Raul "Parem o mundo que eu quero descer!"

beijos grandes

a.h.

Esconderijo da Bandys disse...

Paula querida,
Muitas vezes não só segurei na mão de deus como me entreguei de corpo, alma e mente no seu colo.
E por ser hoje nosso dia,
Toda mulher deve ser amada
No dia-a-dia conquistada
No ser mãe endeusada
Na cama desejada
Na boca beijada
Na alegria multiplicada
No lar compartilhada
No seu dia festejada
Na tristeza consolada
Na queda levantada
Na luta encorajada
No trabalho motivada
No aniversário presenteada
Na alma massageada
Na beleza admirada
Na dificuldade ajudada
No cangote bem cheirada
Na vida abençoada
No mundo inteiro respeitada
E sempre que possível... abraçada.
Parabéns !!!!!!
Um lindo dia e um grande beijo♥

Betho Sides disse...

Um grande dia Internacional da Mulher para vc querida. Que seja especial OK bjs. bfs

Everson disse...

Ei querida, parabens pelo seu dia, e por participar do Caminhada do prof. Sergio, tenha um otimo final de semana e muitos beijos pra ti.

Layla Lauar disse...

Amiga, amei este teu texto, uma delícia a leitura...beijos pelo dia de hoje e por todos os dias, você é uma grande mulher!

meu carinho

wilson rezende disse...

Parabéns por você ser a mulher que você é, tenha um ótimo dia, muitos beijos.

Professor Sergio disse...

Paula, sua participação foi muito importante e o post, maravilhoso. Você demonstra toda serenidade e inteligência na forma de observar o cotidiano. Com toda humildade, vc é mais observdora do que eu e escreve melhor ainda. Olha, com relação ao projeto só repassarei informações aos blogs que participaram, vc vai receber presente por email e pelo correio, depois explico. Parabéns pelo seu dia, a exemplo da mãe, uma mulher vitoriosa. A mulher brasileira é invejada no mundo inteiro, pela sua beleza, criatividade, simpatia e inteligência! abraço, bj e ótimo final de semana! Estou indo viajar (de hoje até final do mês) e sempre quando puder estarei aqui, no máximo dia sim, dia não!

Paula Calixto disse...

Nossa! esse "suplício" de busão lotado me deu até dor-de-cabeça (é TPM, também!risos)!!!

Ainda bem que sublimou! (;

Beijos e um feliz 08 de março, flor.

Anônimo disse...

QUERIDA PAULA ESSE TEXTO ESTÁ MARAVILHOSO COMO VC ,É ISSO AI QUERIDA VAMOS DE ONIBUS LOTADO E SEGURANDO NA MÃO DE DEUS.PARABÉNS PELO NOSSO DIA E PELO SEU BLOG UM BJ RECHEADO DE MUITO CARINHO SUZI

Bia disse...

Vai sim, menina linda, cheia de graça e de amor, que a vida te sorri mesmo quando faz os pensamentos explodirem na tua cabeça...

Vai, e continua segurando na mão de Deus que, certamente, tem em ti o alento para o Seu coração magoado, quando fica 'farto' da humanidade que muitas vezes caminha sem rumo, sem fé, sem ver as mãos que Ele estende para todos...

Vai, amiga do coração de ouro, e que os anjos te recompensem pelo 'auto-flagelo' levando em suas mimosas asas coloridas todos os sonhos que, naturalmente, estarão povoando tua cabecinha que se livrou dos pensamentos indesejados...

Vai, e leva sorrisos e beijos que deixo do meu para o teu coração, numa mescla homogênia de carinho e admiração por seres assim tão linda e tão transparente.

Dr. Fácil disse...

Ônibus cheio de conteúdo. Boa história, gostei mesmo. E adorei seu comentário lá também... Beijão!

Sombra do Sol disse...

Olá minha amiga, primeiramente um pouco tarde, mas vim dar os parabéns pelo seu dia. Fiquei feliz em saber que você acampou a idéia do amigo Sérgio. Seus post do dia realmente reflete a luta da mulher brasileira, como falei no meu post: Ledo engano serem taxadas como Sexo frágil, são guerreiras!! “Segura sim amiga, na mão de Deus e vá, não temes segue adiante e não olhe para trás, pois ela te sustentar”. Linda essa letra. Muitas vezes quando estou confuso, eu adormeço na luz e alvoreço na luz. Sou um filho do sol e do mar ,mas também escuto a voz de Deus. Entre as espáduas de água do olvido às vezes sinto a pulsação do peito e a extrema doçura de uma ilha onde os amigos podem habitar. E então vejo as flores, a quietude azul do céu, a graciosa leveza dos pássaros. Não imagino nada, recebo apenas o hálito puro da brisa do mar, mas tranquilamente sedenta na sua dádiva natural. Neste momento estou no mais completo silêncio. E posso ver as pupilas do mundo, as coisas limpas e novas no seu alvor de espuma. De súbito me pego a cantar ou rir, como quem liberta o sangue prisioneiro nos cristais de uma voz primaveril e através da luz das sombras e do frescor do mar, celebro o solar aroma da vida, pois Deus me propicia esses momentos. Sinta-se em paz e na paz. Um forte abraço do Amigo.

Pedro Ivo disse...

Olá Paula, vamos lá. Eu aceito o seu convite para dançar, quem sabe assim você possa se esquecer um pouco dos seus pensamentos; quando a diversão é a dois, fica-se mais fácil.
Adorei o seu texto, principalmente na parte do "Segura na mão de Deus", realmente muito humoristico. E quantas coisas você aprendeu com sua mãe e seu pai, realmente muito bom!!Uma bela homenagem a todas as mulheres.

Beijos.

Osc@r Luiz disse...

Desde o início percebi em voce esse espírito iluminado.
Por isso fiz questão de me aproximar de você.
Afinal, a lógica seria livrar-se imediatamente pelo menos do lixo, ainda que reciclável.
Admiração é algo que se conquista a cada dia e a cada dia que passa cresce mais a minha admiração por você.
Parabéns pela passagem do Dia Internacional da Mulher.
Um beijo!

vilminha disse...

Oi Paula, Parabéns pelo seu maravilhoso post sobre o projeto caminhada da vida, infelizmente eu entrei no projeto e o meu ontem foi muito atarefado, não consegui postar a mensagem apesar de que ela estava quase pronta, mas tudo bem valeu a experiência e este é o ponta pé inicial de um grande projeto (espero). Bom a sua outra mensagem ônibus lotado eu sei o que é pegava uns pra faculdade que era assim quando eu não queria subir me encaixavam pra dentro do busum e quando eu não havia chegado ainda no destino o povo me descia no ponto errado não tinha jeito, contando assim parece engraçado, mas logo cedo não é não. Imagino vc com peso pior ainda e uma vez que com tanta gente ainda tive que levar três metros de tela de galinheiro e uma barra de 50x30 de concreto celular, era pra acabar. Agora esta musica que vc lembrou me faz chorar muito, muito mesmo é a musica de despedida, lembra da mãe da minha melhor amiga e da minha tia Carmem , Que Deus já levou, se começar a cantar esta musica e aquela do padre zezinho "Que nenhuma família comece e termine em um derrepente...." aí não dá eu me acabo de chorar. Mas hj é domingo , dia de descanso e de ir ver a minha mãe estou indo. bjs

djanirasilva disse...

Cada vez que leio um texto seu, penso: este foi o melhor. Já quem escreve, tem o demônio sempre soprando no ouvido: este foi o pior. Não sabe ele, o demo, que isto, para qualquer artista é muito bom. Se um dia algum chegar a se considerar "realizado", terá chegado ao fim de um caminho que nunca deveria ter começado. A insatisfação é companheira da criação.