sábado, 5 de abril de 2008

A lua - 23.03.08 - Foto Paula Barros

Luz que clareia as noites
Ilumina os dias

Hoje
Me contentarei com as estrelas
Com a lua
As lembranças
Apenas

A noite não será a mesma
Noite apagada
Sem graça
Aguada

Noite apática
Sem cor
Sem luz
Sem brilho
Vazia

A noite ou eu.......


19 comentários:

Everson disse...

Interessante que quanto mais lindos os inspiradores, mais tristes se tornam, a chuva, um dia cinza, a lua sozinha entre um ceu totalmente escuro, as estrelas mais distantes, tudo isso nos traz uma beleza triste, porque sera que nos inspiramos na tristeza e na solidão e ainda damos lugar a maravilhas da natureza, a sua comparaçaõ da lua consigo mesmaa foi simplesmente fantastica, me sinto mais ou menos assim tambem...otimo final de semana, grande beijo e muito brilho da lua pra ti.

Roberto Mauro disse...

Oi Paula, hoje acordei com vontade de escrever, e ler. ler Voce.
Vc "já" se contenta com a lua e as estrelas.O que é muito pode acreditar. Quanto a cor, a luz e o brilho.............com certeza estão em voce.

djanira silva disse...

Paula, este foi um dos poemas mais belos que você já escreveu. O sentimento à flor da pele, o encanto das imagens, a facilidade de entrar no entendimento do leitor. Vá em frente. Parabéns.

Anônimo disse...

Quando eu vejo a chuva
olho até cansar,
pois no meu coração
está
naquele dia chuvoso,
canto, brinco e pinto,
a chuva caindo e colorindo.
Devolvendo sua luz, sua cor, seu brilho
E enchendo a noite
Eu e Você

Rêê disse...

oláá paula.
fiz outro blog. agora vc vai conseguir entrar. aqele blig deu problema memso
beijos
lindo post

Layla Lauar disse...

Querida, pelo que entendi o vazio está em você, talvez motivado por alguma ausência... eu, particularmente, preciso de algumas ausências, pois como disse Antônio Vieira:

"A ausência é o remédio do amor."

e amanhã, quando essa ausência se tornar presença, você achará mais bonito o brilho das estrelas e o clarão do luar... certeza.

Lindíssimo o seu poema.

beijos e um domingo estrelado e enluarado.

MONICAVOX disse...

QUERIDA AMIGA PAULA,LINDÍSSIMO POEMA,UMA DIVAGAÇÃO SOBRE O ESTADO DE SOLIDÃO, QUE ÁS VEZES ACOMETE NOSSA ALMA...É UMA ESPÉCIE DE EXPECTATIVA,O MUNDO ESTÁ Á ESPERA DE ALGO..PARA NÓS.

UM ÓTIMO DOMINGO,E ESSE, CHEIO DE SOL E LUZ EM SUA VIDA.

NADA COMO UM DIA ATRÁS DO OUTRO, COM UMA NOITE NO MEIO.
BJUS, WALK ON FOREVER,MONICAVOX

wilson rezende disse...

Paulinha estou passando para desejar um ótimo domingo, um grande beijo.

Edson Marques disse...

Paula,

adorei o último verso:

"a lua OU eu"!

Ferina, direta, profunda!

Abraços, flores, estrelas...

Assim como nós, a noite não tem que ser brilhante todo dia.

Esta minha frase é original, escrita agora, aqui. Ofereço-a para você!

Esconderijo da Bandys disse...

Paula,
Noite apática
Sem cor
Sem luz
Sem brilho
Vazia

Lembrei-me do vazio no peito, do nó na garganta...mas nenhuma condição é permanente...depois da noite vem o dia com o brilho do sol, o azul do céu...
Beijos

Chuvinha disse...

Algumas vezes enxergamos cores , outras não.

MAO ] disse...

Paula,

Por vezes a lua, as estrelas e eu me bastam!


Beijos bons

M
A
O

Everson disse...

Nossa minha querida, cada comentario e mensagem deixada no Livro por voce é uma massagem na alma, um carinho pro coração, obrigado por me deixar ser seu amigo,,,,e claro, se achas que devo, rs,,,estarei aqui comentando seu post, assim que publicar me dá um toque...beijos e uma semana cheia da magia do amor.

Alisson da Hora disse...

ah, a noite...

Ricardo Rayol disse...

as noites nunca serão mais as mesmas

Pedro disse...

Ainda assim, adoro a noite.

Bia disse...

Paula, não sei dizer o que é melhor: visitar constantemente os blogs amigos e ler, quase que de imediato, o que ali foi registrado, ou então ler vários posts de uma só vez. Digo isso pelo simples motivo de não estar podendo visitar os blogs de que gosto no dia-a-dia, como era antes, só podendo fazê-lo nos finais de semana. Escreveste tanta coisa bonita e importante na semana que passou, que eu fiquei aqui sem saber como registrar minhas impressões... foram tantas as emoções suscitadas! Sem saber como falar de tudo aquilo que li, registro a sensação prazerosa dos teus belos poemas, de saber o que pensas do amor real/virtual, e também tua opinião sobre a sabotagem dos sentimentos como uma forma de autodestruição. Fico apenas com a emoção, amiga, que tão bem sabes transmitir em teus escritos.

Mas uma coisa eu quero te dizer agora... a noite pode não ser a mesma ou ser uma noite apagada, sem graça, sem cor, sem luz, vazia... mas a minha noite certamente terá um colorido diferente depois de ler tudo que escreveste e de admirar versos tão belos como estes:
“Acredito que o som que encanta a minha alma
E me faz sonhar
Será o mesmo som que me levará até ele”

Ficam sorrisos e pétalas, meu anjo, enfeitando tua semana, e um beijo carinhoso do meu para o teu coração.

sergio disse...

Como a lua é o reflexos dos outros astros, assim somos nós quando a olhamos e percebemos que falta inspiração. A culpa não é da lua e sim do "astro" que a observa e está sem luz para refletir.. vamos mudar...bjs

Dr. Fácil disse...

A noite é nossa, vem do jeito que a gente pede; mas às vezes trás surpresas gerais... Beijos!