quarta-feira, 9 de julho de 2008

Poeta do amor Queria poder aplacar a sua dor A ausência do amor Com um sopro iluminar seu coração Trazer a esperança O brilho no olhar Buscar seu amor Para lhe entregar E devolver a emoção Conversando vamos enganando o tempo Você tentando se acostumar com esse momento E eu tentando entender o que não entendo Os meus sentimentos, os meus momentos Poeta Por muitas vezes fui procurar alento No teu cantinho, nos seus poemas Lá me emocionava Dizia, estou chorando, era um só lamento Você sempre falou de amor De esperança Felicidade Agora sofre a sua dor E eu, poeta? Onde vou encontrar palavras Para consolar o poeta do amor Escuto seus sentimentos Digo palavras de incentivo Palavras que eu mesmo preciso Poeta conte comigo Para amenizar a amargura
Diminuir o desânimo E a falta do seu amor Lerei todos os seus poemas de dor Pois antes lia todos de amor Se antes me emocionava com seu amor Hoje choro a sua dor Ah! Se tivesse o dom de curar A dor de amor Por nem mais um segundo Você sofreria essa dor

24 comentários:

sstruffa disse...

paula, muito obrigado pelo teu carinho. Vc tem me ajudado muito,
com com sua amizade e suas palavras.
tempos novos e melhores virão com certeza e o ruim será esquecimento,
boas lembranças, apenas ok
abraços fraternos do
amigo struffa

Vanessa Pinho disse...

"Conversando vamos enganando o tempo
Você tentando se acostumar com esse momento
E eu tentando entender o que não entendo
Os meus sentimentos, os meus momentos"

Aiiiiiii que eu adorei essa parte.
Combinou comigo.
Adorei aqui.
Beijo grande.

Milady disse...

Paula, certamente a conversa ajudará a passar o tempo e vai deixando o coração mais leve e calmo...

Que seu amigo nas suas palavras o alento necessário e que o tempo traga a tranquilidade e o novo amor...

beijos

Colombina disse...

Oi Paula, esse poema se sintetizar-mos e coloriar as palavras se transformará em abraço apertado e sincero de uma amiga, essa amiga é você!

Lindo!!!

Beijos

daniel disse...

Paula Barros

Um interessante poema a espressar o que terá sido alegria. Depois a dor e por fim a esperança.
Daniel

faz assim disse...

queria ser esse poeta. Poeta que pode ter esse amor, carinho, cumplicidade, etc, etc ( ?) que voce oferece.
Lindo post. Gostei.

Secreta disse...

Excelente poema!
Beijito.

vilminha disse...

Oi EU AQUII, BOM DIAAAA. Eu estou bem melhor. Minha amiga, todo poeta passa pelo sofrimento do amor perdido ou pela desilusão do amor e isso o torna mais forte no sentimento de amar e escrever é assim que um poeta se torna grande, pense em Manuel Bandeira era grande porque sentia a dor do amor perdido de não ter saúde e muitos outros sentiam a dor do amor da falta de alguma coisa esta as vezes é a mola que impulsiona o escrever. Alguns poetas são maravilhosos quando estão mais tristes ou quando o amor é platônico, imaginário, inalcansável, desejado e uma vez concretizado, não se consegue mais escrever para aquele sentimento, vão morrendo as palavras e vão aparecendo os gestos. Beijos e uma ótima quinta feira

olivia carromeu disse...

Para que sofrer essa dor?
Leve alegria para curar essa dor!

Zek disse...

Que um dia você tenha esse dom de curar, porque essa dor parece que nunca vai passar, só aumentar!!!

Nanda Assis. disse...

as vezes vc diz coisas de uma forma tão doce, que chego a imaginar vc! adoro seu cantinho, de verdade mesmo!
bjosss...

Daniel disse...

Simplesmente divino essa poema! Parabéns! Você se supera a cada post. Olha, convidando você a participar desse projeto:

http://o-arrotoooo.blogspot.com/

É um blog coletivo, e ficaria muito feliz e honrado se participasse. Caso aceite, deixa e-mail lá no blog para que eu possa te mandar o convite de acesso. Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

sergio disse...

Que dizer de um poema tão lindo que escrevestes!abraço e bj amiga paulinha.

Landinho disse...

Veja se vc encontra neste a site como tirar manchas do box. http://www.drashirleydecampos.com.br/

Poeta Mauro Rocha disse...

"Poeta do amor" Vinicios de Morais, acertei??Ótimo seu poema!!

... disse...

Dor de amor, fala com o dotor tempo,rsrsrsrr, dizem que ele cura,rsrsrsrs Legal seu blog!!!

Everson disse...

Maravilhosa poesia, o poeta é capaz de tudo, transformar tudo em amor,conseguir se perder nesse caminho, chorar, sofrer, se embriagar,ter a percepção que muitos querem, mas uma cois que nenhum poeta consegue é explicar o amor, e porque ele é tão gostoso e tão dolorido ao mesmo tempo, a unica coisa que o poeta consegue, é transferir do coração pro cerebro,dai pro papel, e se ele realmente for bom, pro coração das pessoas, mas explicar...rs...acho que nunca...muito menos curar...beijos minha adorada amiga, muita paz e muito amor pra ti...

Báah disse...

aaa se eu pudesse curar a dor do amor!

porém, acredito eu que essa dor!
as vezes é a pior que tem, e outras vezes a melhor !

amei o poema!
beijos Paula'

MONICAVOX disse...

querida Paula, linda poesia sobre poetar...srsr poetas e coisa e tal,só memo quem sabe escrever poesia, sabe dar o tom certo srsr eu seria um fracasso!adorei1tenha uma ótima quinta feira bem feliz, comj muita prosa e verso no ar...bjus, walk on forever,monicavox

Layla Lauar disse...

Bonito esse seu carinho para com seu amigo Poeta...certeza que ele se sentiu acolhido e consolado na sua dor.

beijos procê, beijos outros para ele.

MH disse...

tarefa dificil essa de aplacara a dor do poeta do amor.

Bandys disse...

Lindo.Amei!

O poeta é um fingidor. Finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.

Beijos

Francine Esqueda disse...

Olá, Ainda estou sorrindo com as coisas que vi por aqui! Bom demais descobrir este blog, tão completo, agradável e caprichado... A –DO – REI - !!! Com certeza voltarei!
Um grande abraço e bom fim de semana!

O Sibarita disse...

Fia, poeta é enganador de fome, é faquir, pois, a dor do amor e a fome dele mesmo.

Que bom essa solidariedade, parabéns pela excelente poesia.

bjs
O Sibarita