terça-feira, 5 de agosto de 2008

Só......



Camboriu/SC - foto Paula Barros

Sinto saudades

Do teu olhar

Da tua voz

Do teu sorriso

Das tuas mãos

- Mas você nunca os teve

Estou com saudades

Do que nunca tive


22 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Isso não se chama saudade, chama-se nostalgia. Nostalgia é o que não se teve, mas não fica triste que um dia vc terá.
Fiz postagem sobre o filme Caráter e como sei que o seu é bom, apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um abraço,
Renata Cordeiro

allan. disse...

~ amei a suavidade de tuas palavras.

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Ai amiga, pior sou eu, que tive!
Sinto saudade!
beijo

Pedro disse...

Pode a vida nos pregar uma peça dessas?

Bandys disse...

Paula,
Lindo poema.
Beijos

Daniel disse...

Pior de todas as sensações: esse querer sem poder ter. Bjus e boa semana.


http://so-pensando.blogspot.com

Mariana disse...

A saudade do que a gente nunca teve é que mata!!! Risos
Beijos, linda!
Tenha uma excelente quarta-feira!

Layla Lauar disse...

também ando saudosa do que ainda não tive...e que, talvez, nunca venha a ter...

só não soube transformar essa saudade sem ontem, sem presente... em poema, assim como você fez, muito bem. Ficou lindo!.

sergio disse...

Existem pessoas que marcam nossas vidas e parece que, contigo, não foi diferente. Abraço e bj Paulinha.

Everson Russo disse...

Isso que o amor faz com a gente, nos tona sonhadores, sonhamos com a delicia de um aroma que ainda nao sentimos, lugares lindos que nao vimos mas já conhecemos, toques que ainda nao nos foram dados, beijos de sonhos, abraços distantes, uma loucura geral do infinito interior.Nossa meu anjo,obrigado pelas palavras de carinho deixadas a mim no Livro hoje, fico sem palavras e sem respiração pra responder,só posso agradecer e dizer que sou seu fã...beijos e uma linda tarde pra ti...

daniel disse...

Paula Barros

As saudades do que nunca tiveste, caiu bem no teu belo poemimha, porém obriga a pensar!
Daniel

Zek disse...

ja tive uma saudade assim.... doida!

Ps: Paula o que vc acha de eu publciar algumas dessas fotos, dando sequencia ao post " quatro mãos"., vc pode me mandar por email e eu publico .... pense e me diga, blza.

Bjs !!!

Lucia disse...

Paula:

Já estive várias vezes no seu blog.
Em todas elas, acabo fazendo a mesma coisa: leio, deixo calar dentro de mim o que você escreve.. e me calo. Hoje resolvi fazer diferente. Gosto da forma como você se expressa. Este seu poema é belissimo: forte, intenso, dolorido. A foto, então, o complementa de forma espetacular. Você tem uma sensibilidade acurada e uma capacidade extraordinária de transmitir o que sente e despertar, em quem a lê, o mesmo sentir.
Te ler me faz refletir,me torna um ser humano melhor. Obrigada por isso.
Beijo carinhoso.

Corações & Segredos disse...

Oi amiga!
Retribuindo a visita e seu carinho!
Amei esse poema, ele diz tudo!
Inúmeras vezes amamos calados,mesmo assim sentimos saudades.
Beijinhos e voltarei sempre.

Betho Sides disse...

É interessante sentir-mos algo indefinido, irreal, imaginário...Mas sentimos não é? Isso intriga!? Beijos

Glayce Santos disse...

....é, já senti saudade do que nunca tive!

parabéns, mais uma vez!

bjs

F. Reoli disse...

Se matar a saudade é não olhar para trás... será que é por isso que eu vivo tropeçando? rs
Beijos, Paulinha

Fernando Rodrigues disse...

É importante também sentir saudades do que nunca tivemos, gostei da foto esta linda

bjus

Dois Rios disse...

Essa é a melhor saudade.

Pelo menos não dói.

Beijo,

Codinome Beija-Flor disse...

Temos que ter saudades de tudo que foi bom, mesmo que só no pensamento.
Bjos

Layla Lauar disse...

ai amiga..o qeu houve? certeza que ontem deixei um comentário neste post..

Chá de Fita disse...

ESSA FOTO ME FEZ LEMBRAR DE CASA, MAIS UM SENTIMENTO REFLETIDO PELO SEU BLOG...