quinta-feira, 7 de junho de 2012




Quando o coração canta
Encosto a pele no arrepio
Inspiro a emoção
Sopro o fogo do sangue
Espalho a brasa pela vida

Quando o coração canta
Escuto a melodia
Sinto vibrar a harmonia
Tiro sons de mim

Quando o coração canta
Lembro do escorrer do tempo
Dos contratempos
Da luta com a razão

Quando o coração canta
Dança no tablado da vida
Coreografias sem destino
Sapateado de sensações

8 comentários:

EDER RIBEIRO disse...

Pudesse nossa coração sempre entoar belas melodias românticas, mas infelizmente ele vivi, ora um tango dramático, ora a frenética aceleração de um frevo, porém, com dores. Bjos.

myra disse...

e si o nosso coraçao ja nao dansa?:(
amo-te, beijos

O Sibarita disse...

Fia, quando o coração canta, encanta... kkkkk

Se encanta, ouço o canto da poesia na brisa que sopra em Jauá, oi que porreta! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

O Sibarita

mfc disse...

Quando vamos pelo que o coração nos diz (e tudo bate certo...) é um encanto perfeito!
Beijinhos, Paula

BRANCAMAR disse...

Bonito poema de amor e vida.

Um beijinho grande.
Branca

O Sibarita disse...

Tá rezando a novena de Santo Antonio Fia? kkkkkkk

O Sibarita

Benno disse...

teu coração canta
meu ouvido
em silêncio escuta
encontros e mistérios do ar
a boca e o ouvido
o verso e o olvido
nada a se falar
a dança dos corpos e os sons
ja falam por si

Dona Sra. Urtigão disse...

Perfeito uso de palavras para explicar sentimentos, emoção. BRAVO!