quarta-feira, 26 de dezembro de 2007






Tudo comigo acontece diferente. O meu ano começou em agosto, lá um anjo apareceu. A chegada foi emocionante, avassaladora, removeu pedras do coração. Suas palavras cheias de emoção, falavam de vidas, vidas vividas, possíveis, reais. Trouxe a vida nova. Trouxe a vida adormecida. Trouxe simplesmente a vida. Me trouxe de volta. Cheia de esperança de mim mesma. Na véspera de Natal ele disse não. Disse o não e se desculpou. Não, não precisava de desculpas. Eu me tornei melhor depois que o conheci. Me descobri. Estou transformada. Foi gentil, educado, paciente, tolerante, compreensivo soube acompanhar o meu crescimento, as minhas descobertas. Por vezes assustou-se com as minhas palavras. Não entendia nada, não se imaginava fazendo tanto bem a uma pessoa. Não sou a mesma depois dele. O não foi totalmente aceito, por vezes esperado. Este não por incrível que pareça me deixou feliz. Gosto do limite do outro dito claramente. Não gosto de silêncio de quem quer dizer e não diz. Da indiferença, das reticências. Do presente ausente. Do perto longe. Gosto do não. Gosto da sinceridade do não. O não quase sempre é firme. É forte. Cheio de personalidade. NÃO! Ponto final. Nada de reticências. O não, não da margem à imaginação. Ele é o NÃO. Como gostei deste não! Na realidade precisava dele. Reconheço que precisava de um não bem dado. NÃO! Tento sentir e acreditar no bem-estar da partida, por enquanto, esta sendo leve. Aliviando um coração que estava aprisionado. Sinto o pensamento indo, permitindo a partida. Dentro de mim continuará a vida que ele deixou. Permanecerá o encanto. Não preciso tanto dele quanto antes. Posso deixá-lo partir. Sinto a leveza do ir. Só preciso do bem-estar que me causou. O melhor de mim ficou. Espero que esse não traga a libertação. Me liberte dele. Este não trará com certeza uma nova etapa de vida. O não que me trará a vida real que não estava sendo vivida. Acabou na véspera de Natal. No dia onde Ele nasceu para nos dá vida, o meu anjo se mata. Apenas disse NÃO. Este não é apenas uma pausa, pois ele continuará vivo dentro de mim. Sim, fiquei triste. Nada que comprometa o meu gostar, a admiração, o encanto. As palavras dele sempre foram amáveis. Até para dizer o não. Foi e será sempre importante. Deixou a vida, com vida, transformada.
Só tenho a agradecer, pelas palavras bonitas, pela emoção, pelas descobertas, pela vida nova, pela paciência e pelo não, pois este não dará continuidade à vida.

9 comentários:

Layla Lauar disse...

Esse "Não" pode ser o início de uma nova vida procê, não pode? Afinal não existe só um anjo para cada pessoa. Amiga, tenho um anjo na minha vida, mas por escolha minha, não deixei que saisse do campo da amizade. Somos amigos, sei que posso contar sempre com ele e sei também que nada poderá nos separar. Já escrevi sobre ele no blog, (tem lá nos arquivos) quando pensei que o tinha perdido... Temos muitas coincidências em nossas vidas. Fique bem, seu texto hoje está me revelando uma Paula mais tranquila, estou errada? Precisando...já sabe.

beijos, beijos e + beijos.

Edson Marques disse...

Paula,

Hoje você esgotou o tema "Não". O bendito tema "Não".

Adorei.

Sabe, algumas pessoas nos fazem coisas horrorosas, e nos arranham com garras afiadas. Esse comportamento já é um enorme "NÃO!"

Essas pessoas, a gente deve apenas esquecê-las. Jogá-las no lixo da nossa história.




Entretanto, existem outras pessoas que nos fazem um BEM maravilhoso. Nos amam e se entregam por uns tempos. Pessoas que, por qualquer razão, as circunstâncias as levam para longe de nós. Essas pessoas afirmativas, deliciosas, também têm o direito de nos dizer um "Não", quando for preciso, quando assim decidirem, selando com isso uma história de Amor.

Essas pessoas, mesmo com esse seu "Não" final, nos fizeram BEM.

E merecem ser lembradas com AMOR.

Para sempre!


Abraços, flores, estrelas..

Anônimo disse...

QUERIDA PAULA ESSE SEU TEXTO,COM TODA CERTEZA IRÁ NOS ENSINAR O NÃO QUE LEVAMOS NA VIDA.JÁ LEVEI VÁRIOS LEMBRA? LOGO TE PROCUREI E FIQUEI ALIVIADA.ESPERO QUE ESSE ANJO CONTINUI SENDO SEU AMIGO UM BJ COM CARINHO SUZI.

paula barros disse...

Layla
Realmente no momento que escrevi, que postei e agora ainda estou tranquila. obrigada.

paula barros disse...

Edson,
Você é maravilhoso. No mais, deixei no seu blog os meus agradecimentos, com toda a emoção do momento da leitura.
até breve

paula barros disse...

Suzi você sabe dá história, bem, sem mais comentários. Obrigada por me escutar e rir comigo das doidices.
beijos

djanirasilva disse...

Paula, todos os textos dessa página estão excelentes. O poema de Natal está surpreendente. Continua cada vez melhor. Um beijo carinhoso. Djan

Chuvinha disse...

Saber ouvir um nao e maturidade. Ainda assim apreciar o nao e um crescimento como ser humano e chegara o dia que o nao sera proferido por voce.

IRMÃ e AMIGA disse...

NÃO soube, vê-la, NÃO, soube amá-la (com admiração), NÃO soube viver o momento, NÃO soube como lidar com algo estranho, mas verdadeiro! A dificuldade geralmente se encontra em nós mesmos, pois o que é novo assusta, e vivemos com a aquela idéia de que, para receber, temos que dar outra algo em troca, talvez por isso ELE tenha se assustado. O NÃO, não foi pra você, pois a gente só dá aquilo que tem, talvez nesse momento da vida dele, ele esteja, ou se sinta um NÃO (não ter, não ser, não se sentir capaz,NÃO estar aberto, NÃO, NÃO, NÃO...). NÃO entendo, mas respeito! Beijos Maria Cecília!!!!!!!!!!