quinta-feira, 19 de junho de 2008

foto Jardim Botânico - Rio de Janeiro

A janela estava fechada
A porta não estava entreaberta
Não adiantou chamar
Ninguém atendeu
A chave não encaixou na fechadura
A maçaneta escorregou entre os dedos
O sonho não foi um sonho
Antes tivesse virado um pesadelo

O telefone tocou
A voz não falou
A distância ficou curta
O mundo se distanciou

As mãos não acharam as mãos
Os olhos não olharam os olhos
A boca não sentiu a boca
Vai continuar o prazer
De não ter
O toque, o cheiro, o gosto
Só o prazer de sonhar o prazer
A imaginação do que poderia ser

11 comentários:

berto disse...

are you sure about that?


loansrestructuring

vilminha disse...

Querida amiga Paula. Ai que difícil isso de "As mãos não acharam as mãos
Os olhos não olharam os olhos
A boca não sentiu a boca
Vai continuar o prazer
De não ter
O toque, o cheiro, o gosto
Só o prazer de sonhar o prazer
A imaginação do que poderia ser" me parece com o sentimento de saudade de quem nunca vi, do futuro e por aí vai. Também estou com saudade de ti. Bjs e abraços pra Lari também.

Everson disse...

Mas sem duvida nenhuma o amor está disperto dentro do coração, e ao primeiro sinal de reciprocidade ele volta com os braços abertos e pedindo colo e carinho. tenha uma linda tarde minha poetisa do amor...beijos na alma..

Alisson da Hora disse...

que tanto spam é esse aí em cima, meu Deus (falo das postagens em inglês, obviamente)...

janela, casa, cabana, tudo meu já virou paçoquinha...


beijos

Anônimo disse...

queria muito de não ler nunca esse poema. Infelizmente, eu li, infelizmente voce escreveu.
O mundo continua andando com certeza....! existem voltas, e voltas, idas e vindas.
lua e sol.
janelas e mergulhos.

Paulo R Diesel disse...

As portas e as janelas, os sonhos e os pesadelos.
Estou curtindo o silêncio...

Bj.

Pedro disse...

Ruim ter que imaginar quando o que a gente quer é sentir, né?

Jéssica V. Amâncio disse...

'o prazer de sonhar o prazer'
gostei :)
quanto tempo não passo aqui.
amei as fotos:D

MONICAVOX disse...

querida Paula, querer sentir e não poder...não é fácil.Mas o tempo e a vida dão muitas voltas, e o relógio anda para frente...vai dar,póde crer.bjus mil, e as fotos estão como sempre, perfeitas.tenha uma ótima sexta feira!walk on forever,monicavox

Poeta Mauro Rocha disse...

"A imaginação do que poderia ser" temos que entrar para saber se tudo que foi imaginado está lá!

Um abraço e beijo e um ótimo fim de semana

sergio disse...

Poema do Cotidiano..lindíssimpo Paulinha. Bj e abraço amiga