segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Me afasto de você...

Me afasto de você
 Porque não suporto ficar
Sem você
Sem lhe ter
Sem lhe ver
Me afasto de você
 Porque não suporto
O coração batendo descompassado
Os olhos cheios de água a me afogar
O corpo chamando você
Me afasto de você
Porque não suporto
Minha língua sem a sua
Meus olhos sem os seus
Meus ouvidos sem sua voz
Me afasto de você
Porque não suporto
A dor que eu me causo
Quando leio você
Quando lhe procuro em cada cantinho
Quando lhe encontro solto por aí
 Me afasto de você
Porque não suporto
O ciúme que sinto
Essa vontade que não compreendo
 Essa saudade do que nunca tive
Me afasto de você
Porque não me suporto
É só por isso.....

26 comentários:

Alisson da Hora disse...

Tudo muda. Nada permanece. É como o rio de Heráclito, cujas águas nunca são as mesmas...

Lilith disse...

É assim...quantas vezes nos afastamos das pessoas simplesmente para nos protegermos...ou protegermos elas de nós, do nosso amor sufocante...

Acho isso uma pena...mas acontece muitas vezes, principalmente qdo não sabemos como lidar com o maremoto de emoções...

Bj imenso

Nanda Assis disse...

ai paula. esses amores virtuai acabam com a gente né??? estou aqui suspirando...

bjosss...

sanfilipo disse...

só por isso ou por isso tudo.

anderson eduardo disse...

Se o seu coração bate descompassado entao aproxime-se pois so assim ele voltará a bater compassado e em um ritmo apaixonado.... abração e tudo de bom por ai abração.... adoro seus textos e imagens

TOSSAN disse...

Amor, não faz mau, a não ser se for maL. bj

Elane e Sergio disse...

Realmente deve ser alguém muito importante para mexer com sentimentos tão profundos. Paulynha, perdi meu blog e todo o conteúdo, uma pena, por enquanto estou postando com a Elane. Nossa amizade permanece. Abraço e bj querida.

Tereza Freire disse...

Paulinha, não faça de você uma arma que a vítima pode ser você mesma. Não se veja como alguém que faz mal ou que não se gosta. Ame-se, só assim poderá dizer que ama de verdade. Beijos.

Deusa Odoyá disse...

Olá amiga Paula.
As vezes na vida , precisamos sim de nos afastarmos da pessoa que amamos, do nosso amor verdadeiro.

Precisamos lhe dar esse tempo, para ver realmente, se somos sentidas, em sua vida.
O amor é assim vem como um sopro e quando sentimos a proporção desse vento, nos assustamos.
Nos pegam de surpresa, nos faz sorrir o tempo todo, ficamos em estado de purficação.
è uma coisa tão bela e pura, que nunca queremos acordar, seja dos sonhos ou da própria realidade.

Beijos amiga.
viva seu momento ,viva esse instante mágico.

Sua amiga.

Regina Coeli.

Vinícius Aguiar disse...

Lindo poema, embora muito triste...
o amor é um sentimento que não se permite ser sufocado... isso sempre causa sofrimento.
beijos!

olivia carromeu disse...

A pior coisa dessa vida é nos afastarmos de quem nós gostamos. Dói muito.

Everson Russo disse...

Menina,hoje cravamos o x na mesma questao, distancia, perda, falta, como voce disse, meio perdidos, voce disse que de vez em quando se sente assim, eu sempre...rs..meio louco, deve até notar pelo que escrevo, é muita doideira, muita descrença no amor, eu me sinto assim sempre, se um dia ele voltar, sei nao se vou estar de braços aberto...acho até que nao...beijos pra ti e uma linda tarde de carinho...

Layla Lauar disse...

pois é... faço minhas as suas palavras..só que ainda não encontrei forças para me afastar...

um beijo

TODO NOSSO disse...

as vz,afastar é melhor do q mantrmos alguem perto só pq amamos,ma nao se nao somos correspondidos, ou se o amor acabou,por vários motivos,cada um segue o seu caminho, pena q muitos, só veem o q é amar,depois q perdem.

bjs Paula,
Elane

Camila disse...

Que triste amiga!
A imagem até me fez arrepiar...
Doeu.
=/
Beijos

Sunshine disse...

Lindo e triste o teu poema ... apenas uma certeza .... o tempo, o melhor amigo ...

Um dia ... a dor será apenas uma recordação, triste é certo,mas uma recordação.

Bjs

Dois Rios disse...

E quem se suporta sem o seu amor?
O afastar-se é uma tábua que sempre quebra na travessia. Não adianta! O que está dentro, distância alguma debela.

Beijos, Paula
Inês

Homero, O Tosco disse...

Poema melancólico... Mas ficou muito bonito, você sempre manda bem.
Acho que não entendi a observação no final.

Abraços

Betho Sides disse...

Interessante este texto Paulinha...Tem muito haver com o momento do Betho...Muito interessante! Beijos

Sol da meia noite disse...

E achas que esse afastamento resolve alguma coisa?
Pergunto-te porque o que escreveste parece escrito por mim... também assim me senti, me afastei e se calhar me arrependi...
Porque afastar, é voltar as costas. Enquanto que lutar é olhar de frente.

Abracinho
:-)))

GUILHERME PIÃO disse...

Lí e gostei, algumas vezes somos obrigados a nos afastar.
Mas o que me chamou a atenção foi a foto...sensacional.
Abraços

Gerlane disse...

Ai, Paula! Desta vez me bateste forte! E, acho que em um monte de gente que te leu.

Beijos, querida!

Jardineiro de Plantão disse...

Paula... escreve simples, directo numa palavra entendível... Os ingredientes, são quase os mesmo, enganos e desenganos... mas aqui tem um sabor diferente... acho que é o único blogue que comento quase todos os posts... porque nesta singeleza se encontra a beleza.

Receba abraço deste seu leitor

vanessa lopes disse...

o silencio hj descreve minha admiracão pelo que vc escreve.
o silencio extasiante, curioso, de quem percorre entrelinhas e degusta cada palavra.

O Sibarita disse...

Ô é? kkkkkk Se afaste não! kkkk

Sim sei, não é deste humilde leitor, mas, o amor tem disso, se não é o que almeijamos... Ai Deus! kkkkk

bjs
O Sibarita

O Sibarita disse...

Ô é? kkkkkk Se afaste não! kkkk

Sim sei, não é deste humilde leitor, mas, o amor tem disso, se não é o que almeijamos... Ai Deus! kkkkk

bjs
O Sibarita