quarta-feira, 17 de setembro de 2008

shopping em Curitiba - foto

Escutou o apito do trem.
 Sentiu os trilhos estremecerem
Chegou correndo a estação
 Alegre entrou no trem e partiu
O maquinista ficou

30 comentários:

Glayce Santos disse...

O maquinista ficou? Ai, eu sou muito tapada, não saquei...
Mas amei a foto!
Ótmo fds!

P*S os coemnts na postagens estão liberados, tá. Me convenceram..rs

beijos

Layla Lauar disse...

Amiga..talvez por conta da febre que estou com ela, da forte gripe..também não entendi o que vc quis dizer...

"sorry"

beijos mil procê..

Zek disse...

Vc pegou o trem, e eu na estação, vendo um céu surgir.... também não dava mais para tentar, te convercer a não artir e agora... tudo bem você partiu para ver outras paisagens... e o meu coração embora finja fazer mil viagens... fica batendo parado naquela estação.


PS: essas idas e vindas que fazem nosso coração viajar, ir e voltar.

vilminha disse...

oi PAULA, como uma foto diz tudo. quando abri o blog, vi só a foto e logo me veio é aqui, senti você aqui perto e eu estava me sentindo sozinha, precisando de forteleza, de conforto, acho que este maquinsita que ficou fui eu, você foi viajou e nós ficamos aqui, você deixou um pouco de você aqui, mas foi sua amizade, seu jeito bom, saudade sim, mas a saudade boa, aquela que agora me dá a fortaleza e a sabedoria pra caminhar pra erguer a cabeça pra respirar e continuar, acreditar, sonhar e ir seguir além correr atrás pois tudo é possível, sabe detesto ter pena de mim mesma e as vezes faço isto comigo mesma. Tenho que acretirar que existe algo de util ndas coisas que se faz na vida e as vezes me pego perguntando se realmente existe utilidade no que faço, as vezes acredito que faço muito pouco deve ser isto. IH! tua amiga ta perto do meu ano novo então melhor deixar pra lá, eu começo os meus questionamentos. Gostei do que escreveu e o maquinista sou eu. Beijos.

Alisson da Hora disse...

deixando algo/alguém pra trás, mocinha?

beijo

a.h.

Cleo disse...

Paulinha, fantásticas as postagens, muito brilho interior transparecendo, um luxo, parabéns.

Também fiquei devendo entender porque o maquinista ficou, tantas suposições...

Mas o poema "Mundo Virtual", maravilhoso. O virtual nos priva do toque, do olhar olho no olho, de ficarmos de mãos dadas, mas com certeza nos abastece a alma.

A minha sai daqui maravilhada, obrigada.
Beijos e uma bela sexta.
Cleo

Camila disse...

Que belza de foto Paulinha!
Vc sempre arrasando, né?!
Aqui em MInas ainda há viagens em Maria Fumaças!
Acho super charmoso!
Beijooo

José Augusto Sampaio disse...

Gostei muito......acontece isso comigo quase sempre.....vou só, sem a máquina, mesmo dentro dela.......é até bom! bjus

Fábio Mayer disse...

É no Shopping Estação... tenho uma foto da mesma locomotiva quase no mesmo ângulo.

BAh disse...

O Shopping Estação, que era, antigamente, nossa ferroviária. =)

Homero, O Tosco disse...

Citando Paulinho da Viola: “não sou quem me navega, quem me navega é o mar”.
Quanto a foto, acho muito interessante essa coisa de preservar a memória, apesar de a estação ter se tornado um shopping, deixaram a locomotiva com os trilhos e tudo... Bem mandado.

Dois Rios disse...

Paula, minha linda,

Deixe-me viajar nos vagões das suas palavras.

Se o maquinista ficou, entendo então a alegria de quem entrou no trem.

O trem não partiu.

Beijos meus,
Inês

Everson Russo disse...

Muitos caminhos a se seguir, se pensar e se imaginar, escutou o apito do trem, os trilhos estremeceram, foi se embora e o maquinista ficou, teria ficado com ele o amor que tanto sonhou? ou o amor foi embora no trem? teria o maquinista que ficou trago o passado que um dia se fez distante? quando os trilhos se estremeceram, seriam um coração ansioso pela chegada da proxima estação e com ela todas as flores despedaçadas pelo torrido inverno? seria o trem uma metafora a vida, que passa de estação em estação e se naõ estvivermos prontos perdemos nossa grande chance, farei como Cazuza e Renato Russo, ou melhor, um pedacinho de cada, PEGAREI UM TREM PARA AS ESTRELAS, e prometerei a mim mesmo que SÓ POR HOJE eu não vou me machucar...beijos na alma, lindo final de semana pra ti, e voce consegue tocar a mais bela poesia em tão poucas palavras, me explica isso??????

Everson Russo disse...

Muitos caminhos a se seguir, se pensar e se imaginar, escutou o apito do trem, os trilhos estremeceram, foi se embora e o maquinista ficou, teria ficado com ele o amor que tanto sonhou? ou o amor foi embora no trem? teria o maquinista que ficou trago o passado que um dia se fez distante? quando os trilhos se estremeceram, seriam um coração ansioso pela chegada da proxima estação e com ela todas as flores despedaçadas pelo torrido inverno? seria o trem uma metafora a vida, que passa de estação em estação e se naõ estvivermos prontos perdemos nossa grande chance, farei como Cazuza e Renato Russo, ou melhor, um pedacinho de cada, PEGAREI UM TREM PARA AS ESTRELAS, e prometerei a mim mesmo que SÓ POR HOJE eu não vou me machucar...beijos na alma, lindo final de semana pra ti, e voce consegue tocar a mais bela poesia em tão poucas palavras, me explica isso??????

Everson Russo disse...

Que coisa né? to bebado não, o blogspot é que tá, olha meu comentario indo duas vezes....rs...rs...

sanfilipo disse...

somente sensações. como o vibrar de uma teia

anderson eduardo disse...

Esta tao lindo esta imagem que o maquinista nao quis nem saber de trem.... abração e tudo de bom querida, tenha um lindo final de tarde

Zek disse...

Eu tenho 28 anos... me sinto meio tio as vezes rsrssr ... 28 anos que pego trens, para ir trabalhar, estudar, me divertir.... conhecidencia ou não é parte da minha vida em SP, trens que vão, vem, me trazem lembranças boas´, ruins .... saudades!!!

PS: Vc deletou seu outro blog ?

Betho Sides disse...

Correndo e contente(alegre)...É de estremecer! Beijos lindinha.BFS

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Acho que estou ficando burra! Lembra-se de mim? Da Renata? Estou aqui para fazer-lhe um convite: venha ao meu Blog apreciar o meu novo post e comente sobre o que viu, se gostou ou não. Fazia tempo que não a encontrava, acho que estava em férias.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Peter Pan disse...

Extraordinária Amiga:
"Escutou o apito do trem.
Sentiu os trilhos estremecerem
Chegou correndo a estação
Alegre entrou no trem e partiu
O maquinista ficou..."

Isto é de uma imensa significação, amiga.
É por isso que gosto de visitá-la.
É profunda. Majestosa de sentimento e encanto.
Fiquei a pensar. Sim! Só a pensar.
Porque razão o maquinista nao acompanhou a partida do trem?
Um segredo bem gardado ficou.
Permanecerá rumo ao infinito.
Com carinho, delicia e espanto.
Comporta em si uma significação imensa. Ímpar e incrédula.
Beijinhos amigos respeitadores e com elevada estima.
Considero-a imenso.
Sem palavras mais pela pureza do seu lindo ser. Prefiro silenciar-me.

p.pan

Sininho disse...

Olá querida Paula, obrigada pela sua simpática e doce visita ao cantinho da terra do nunca.
Adorei a foto atrás do título deste seu interessante blog!Voltarei depois para ler os seus posts com calma.
Vim desejar-lhe um excelente fim-de-semana e depositar-lhe umas estrelinhas cintilantes, para iluminarem este seu cantinho com carinho, paz e alegria!
Beijinhos carinhosos e abraço meiguinho.

J. ROBERTO BALESTRA disse...

Paula, você é sempre genial mesmo! Há muitos "maquinistas" que vivem luando o tempo todo, enquanto a "composição" passa. Depois ficam reclamando que a vida não lhes sorri... O problema deles não é de olhar, mas sim de alho nos olhos, daquele cebolar eterno que tanto lacrimeja, e no fim nada de suco...

beijão

edson marques disse...

O maquinista ficou... maravilhado, com tanta sensibilidade do passageiro.

Tuas metáfora malucas vão além: "a estação chegou correndo"!


Abraços, flores, estrelas..

Nanda Assis disse...

como se diz aqui em minas: ô trem bão sô!!

bjosss...

Antonio Ximenes disse...

Fica o romantismo da viagem pelos trilhos.

A fumaça e o passado deixado para trás como imagens dançando na percussão do barulho da máquina.

O maquinista pode ficar.

O que importa é partir.

Sigamos em frente.

Abração.

Zek disse...

Eu não iria perguntar sua idade sabia??? mesmo pq eu acredito que nossa idade biologica nem sempre acompanha a do nosso corpo, da nossa alma .... enfim.
Obrigado pelo elogio, as vezes me dizem que sou maduro para minha idade, mas há momentos em que me vejo como uma criança inexperiente ... euma coisa aprendi no final " ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais"

O Sibarita disse...

Se assim é! kkkk Se o maquinista ficou fia, ai... kkkkkkkk


Sua menina, encontro e despedida, só pode ser! kkkkk

-Ô maquinista!
-Eu maquinista? Vá se lenhar!
-Né não? kkkkk
-Não! Onde já se viu?
-Ah pensei...
-Pensou errado! Não sei qual é a sua!
-A minha? kkk Ir no trem também! kkk
-Mas, não tem maquinista e ai? rsrsr
-Bom, ai fico na estação! kkk
-Ô fica? Valha-me Deus! kkkkkk

bjs
O Sibarita

tossan disse...

Linda foto! Adoro trens, estações... e a sua poesia diferente. 1 abraço

Dr. Fácil disse...

Ô trem bão sem portera. Mas que raio maquinista danado, não colocou comida nos trilhos, vê só no que deu... hehe. Beijo!