sábado, 31 de outubro de 2009

Tem horas que me nego a ficar triste
Pode quantas vezes o cuco cantar
Querendo acordar a tristeza
Me agarro no carrilhão do relógio
E me ponho a balançar


Me nego, me nego, me nego
Lembro das alegrias
Lembro dos momentos bons
Lembro que amanhã será um novo dia
Faço da noite agoniada
Uma insônia produtiva
O relógio fica emperrado
Nas horas que estou triste
Sopro com força os ponteiros
E o cuco me sorri


Pensa que eu sendo uma senhora
Já não tenho muito os ponteiros alinhados
Mas já levei tanto tropeços nessa vida
Que uma hora a mais ou a menos
Mesmo que nos meus olhos sejam inverno
O jornal já anuncia o horário de verão
Logo, logo, verei, verão
Minha tristeza vai desfilar na passarela
Com a fantasia do bloco da Ilusão
Porque o bloco da Saudade já passou
E o próximo bloco será o Quero Mais


A vida é "um palco iluminado"
E meu coração é bordado de lantejoulas





16 comentários:

Daniel Savio disse...

Espero que não esteja triste mesmo, pois caso contrario, mandaria olha dentro do teu coração, pois lá que você encontra a tua verdadeira felicidade...

Fique com Deus, menina Paula.
Um abraço.

Nanda Assis disse...

lindo demais amiga, q bom q n esta triste e ainda assim consegue falar tão bonito as palavras q quem esta triste consegue se encaixar.

bjosss...

HSLO disse...

Paula...triste jamais...viu.


Te desejo um domingo de paz e alegria.


abraços


Hugo

Layara disse...

...Paulinha, que texto Lindo!!!!!

com tantas assonancias...adoro...

...Logo, logo, verei, verão...

as vezes ficamos um pouco triste, mas é isso, "me nego!"

bjoka - otimo feriado!

muita Luz!

António Gallobar disse...

Penso que foi a primeira vez que vim ao seu espaço, e estou a adorar, belo poema, muitos parabens, sinto que temos muito em comum.

Muitos parabens adorei
Gallobar

Olhos de Mel disse...

Querida amiga, ainda sem saber se continuo, ou não. Mas a saudade dos amigos me fez deixar algo pra vocês. Belo poema minha amiga! Sei bem como são essas coisas. É exatamente isso que últimamente tenho feito.
Bom domingo! Beijos

Cadinho RoCo disse...

Lindo momento de inspiração.
Cadinho RoCo

O Sibarita disse...

Ah que bom! Não está triste, não? Hummmmmm sorria você tá chegando na Bahia! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Já senhora? Oxente? kkkkk Eu pensava que tinha uns quinze aninhos, né não? Xiiiiiii... kkkk

Valha-me Deus! kkkk

Você pode ser senhora na idade, mas, com certeza, é jovem de espírito isso é que conta!

Eita pernanbucana retada meu Deus!

Agora conta aqui baixinho, se não estava tristinha e por que escreveu sobre? kkkkkkkkkkkk

bjs
O Sibarita

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mfc disse...

Há momentos assim, mas sabemos sempre que mais à frente será Verão de novo.
Toma um beijinho.

Pedro disse...

A gente tem sempre que negar a tristeza! Sempre!

Branca disse...

Que lindo! Bem inspirador mesmo!!!
Eu tb me recuso a ficar triste, luto com todas as forças rss, mas venço a tristeza!


Boa semana pra vc! Bjos!

Memória de Elefante disse...

Oi..Paula!


:Só um adendo Rima que rima!

"Pensa que eu sendo uma senhora
Já não tenho muito os ponteiros alinhados
Mas já levei tanto tropeços nessa vida"...

Sol da meia noite disse...

Como seria bom negar a tristeza... sempre!

Amiga, beijinhos te deixo * *

Chuvinha disse...

O " show" nunca termina minha querida. Negue-se a ser pessimista e veja sempre uma porta no amanhã.

Pedro Ivo disse...

Eu jamais a quero ver triste, nem que para isso eu tenha de espancar a dor que te aflinge, torturar a tristeza que insiste em lhe entristecer e atropelar com o meu uno super tudo a pessoa que lhe remeter a isso.