quinta-feira, 25 de março de 2010

Venda Nova do Imigrante - ES

Num segundo, senti a alma pular pela janela dos olhos. A voz entoava uma melodia. Era quase audível o pulsar do sangue. Um brilho tomou aquele corpo. Revigorou-se. Essa foi minha impressão ao ouvir – “se você vai até Domingos Martins, não pode deixar de ir até Venda Nova”.

Sai repetindo Venda Nova até poder anotar, e no embalo daquela alma que vibrava fui conferir ......tenho a sensação que minha alma ficou por lá, dançando ao som orquestrado dos pássaros, andando lentamente no verde úmido da serra, escutando o riacho que manhosamente seguia livre o seu curso....eu não queria voltar!


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 





Pela manhã fui procurar o riacho que cantou a noite toda.


A pousada. Não pegava nem internet, nem celular, e não fez falta. Chovia, trovões, e a janela aberta para ouvir os sons da natureza...acordei com pássaros cantando.
Socol e cachaça.
 


"Venda Nova do Imigrante, cidade de colonização italiana, famosa pela Festa da Polenta. Berço do agroturismo.  É possível conhecer o cotidiano da vida rural, com propriedade abertas à visitação, onde se acompanha a produção de queijos, licores, cachaça, socol e cafè." trecho retirado de um panfleto de informação turística.

23 comentários:

Nanda Assis disse...

amei as imagens e a narração, vc vive bem mesmo.

bjosss...

Sylvia Araujo disse...

Ê, delícia... antes de chegar às fotos eu já tinha tudo assim, prontinho dentro de mim. Suas letras dançam!

Lindíssimo.

Beijomeupravocê.

Ilaine disse...

Paula, que lindas palavras em combinação com as imagens. Belíssimo post.

"Viajar é viver!"
H.C. Andersen

Beijo

Dauri Batisti disse...

E ali na Pedra Azul, pertinho de Venda Nova, vc não foi? Pedra azul é a região mais bonita do entorno de Venda Nova do Imigrante.


Um abraço.

C@urosa disse...

Olá minha querida Paula Barros, que belo lugar, lembra muito a região de Visconde de Mauá aqui perto da minha terrinha, muito lindo.Ilustrado pelo seu belo texto,parabéns.

Paz e harmonia,

Forte abraço

C@urosa

GM disse...

Paula

Que lugar fantástico, pleno contato com a natureza e avida simples. É de um lugar assim que estou precisando para relaxar dessa correria.
Olha, você ainda não foi me prestigiar no meu recomeço do Momentos Compartilhados. Estou te esperando lá para me seguir de novo.

Abs

Gilson

Jacinta Dantas disse...

Ei Paula,
que delícia escutar de você suas impressões e sensações vividas nas montanhas do Espírito Santo.

A propósito: todas as fotos da terceira ponte são de sau autoria?
Estão lindas demais!!!!!!!!1

Bjos

Zek disse...

Por pouco te digo " que santa inveja" ... uma pousada simples, aconchegante e que não pegue internet nem celular, eu to indo para uma nos proximos dias... desentoxicar da minha velha vida e abraçar minha nova vida, to precisando disso né rsrsrsr

PS : eu prometo compartilhar as fotos no blog , mas só na volta e acho que não sera no mes de Abril, ja que eu vou tirar umas merecidas ferias.

Zek disse...

Um beijo grande e até a volta.

GM disse...

Paulinha

Não deixe de ser minha seguidora, para que eu recomponha minha lista de amigos.

Abs

Everson Russo disse...

Essa louca janela dos olhos, onde o infinito é o limite dos sentimentos, onde o mundo corre, e onde moram todos os sonhos que precisamos,,,,por aqui,,,poesia, geografia....rs..rs...e muito amor....beijos e um lindo final de semana pra ti.

Mai disse...

Tão lindo!
É uma sequência de fotos que faz juz ao acolhimento que sentimos, né?

bjos, querida.

Paulo Palavra disse...

são caquis na 4ª foto?
nunca tinha visto no pé...

myra disse...

que belos lugares, que otimas palavras que beleza de imagens!!!!
tantos beijos minha querida!!!

Aninha disse...

Existem lugares mágicos que nos faz esquecer de tudo e não querer mais sair de lá. Além de eternizar na lembrança, vc eterniza através das imagens e das belas palavras que nos faz sentir como se estivéssemos lá, junto com você. A natureza é mágica e estas coisas simples é que dá sentido a vida.
Bom final de semana pra ti.

Felipe Augusto disse...

EStive passando, e passando vou.
Estive como já esteve, sem saber o que me furta a emoção, e quase sempre assim eu vou...Mas agora não. Quão belas as palavras podem ser, mesmo que sejam somente um minimo pedaço, que o traço da mente colore com as cores desbotadas das palavras, afinal vai tanta diferença entre o que se ve e o que se escreve...
Enfim não poderia ser breve, este incrivel momento, jamais a vi, nem ao menos sabia de sua existencia, e agora me pego aqui dedicando um pouco dos verbos que restam, pra dizer e agradecer pela beleza de sua representação, que é emoção e inspiração sincera, que repercute ao longe e me atinge assim desavisado, navengante virtual mal ancorado, obrigado.
Quando puder de uma olhadinha em minhas "figurinhas" Spaziomomento.blogspot.com, até..

Eurico disse...

Tudo lindo, nas fotos, nas palavras, nas emoções... tudo lindo!

Opuntia disse...

A Festa da Polenta é o evento mais importante da cidade, agora não me lembro em que mês ela acontece.

Seu texto conseguiu deixar a cidade ainda mais poética!

Memória de Elefante disse...

Paula!

Pelas fotos sinto a descoberta de um "tesouro escondido".


Um beijo

Le Vautour disse...

Este blog está se tornando cada vez mais uma explosão de beleza, sensatez e sabedoria.
Abração de duas asas, minha querida!

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Paula,
Acho que isso é o bem viver.
Curtir cada pedacinho de chão e céu, admirar paisagens , luas e sóis.
Seus pensamentos são cativantes, suas fotos, inspiradoras, e seus devaneios...não são devaneios. São teus sonhos concretizados e concretizando-se.

Admiro-te muito.

(depois da páscoa te mando as poesias que vão pro livro =)]

Karl d'Jo Menestrel disse...

Belíssimas fotos... mas três delas são excepcionais, Não desprimorando todas as outras que estão muito boas...
Mas a da Janela com a portada ao fundo, entre o tecido arrendado está fabulosa... dá-nos a sensação de estar por ali também.
Outra as das Pipas... divinal, pois o enquadramento está perfeito.
A terceira a dos salpicões dependurados da viga do tecto... perfeita por conseguir a harmonia na quantidade.
Com fotos assim bem pode marcar a sua próxima exposição fotográfica.

Vou continuar a viajar consigo pelos seus posts.

Abraço, porque o grande abraço está quase a ser dado.

Daniel Savio disse...

Pelo jeito, se trata de um hotel fazenda...

Mas espero que tenha trago não apenas fotos de lá, mas também bons sentimentos...

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.