domingo, 4 de abril de 2010

da série andarilha

Queria tanto lhe ver, e vi você cantando lá no alto. Falava com as palavras que você entende, entoava o seu canto, o canto da alma.

Tocou profundamente uma melodia suave no meu entendimento. Só ainda não entendo a mim. Quisera eu um dia ter tal entendimento.

Estavas ali, tão perto e tão distante. Eu lhe via, fotografava com o olhar, com a escuta, mas você não me via.

O som da sua mente, o que fazia rugas na sua testa, esse som eu não ouvia. Nem nunca você entoará para mim.

Você cantava alto. Seu canto tocava tantos corações. O som se propagava nas lágrimas brandas que escorriam no leito da face.

Tudo seguia um ritual. Você voava de um lado para o outro. Subia nas árvores. Entoava o seu canto e voava de novo. Tão apressado. Tem curtido a natureza?


foto: Praia de Itaparica - Vila Velha

22 comentários:

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula...lindo texto ou lindo poema...lembrei do beija-flor na praça...o que eu respondi em pensamentos: bem-te-ouvi, bem-te-ouvi...
Com certeza eles curtem a natureza e fazem dela morada eterna...
Hoje li dois textos que achei muito bonitos e resolvi compartilhar com as pessoas amigas...aí vai...não sei quem é o autor...mas que é bonito é...rs

"Eu ainda acredito nas pequenas gentilezas e sutilezas esperadas e inesperadas daqueles que dizem amar.
Os espinhos fazem parte da rosa e não ferem senão aqueles que a tentam tocar ou colher.
Ao regar a rosa, regamos também os espinhos, mas não podemos permitir que eles se tornem maiores do que ela.
Regamos para ver seu botão florescer, pra vê-la tornar-se bela, grande e exalar seu perfume pelo ar.
Espinhos fazem parte, mas o essencial é a flor."

Um abraço na alma...bjo

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nanda Assis disse...

que lindo paula, suas palavras mostram a pessoa magica q e vc.

bjosss...

Opuntia disse...

"Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá". Quando Gonçalves Dias escreveu essas palvras, ninguém imaginava a felicidade com a qual hoje repetimos esses versos. Em pensar que eles quase foram extintos...

Jacinta Dantas disse...

Oi Paula,
nesse final de semana, fui ao interior - no sul do estado - e fiquei lembrando de você, de suas andanças. No cheiro bom de lugar sem fumaça e minério, vi minhas pregas vocais se revigorarem e me tornei pássaro cantante. É...cantar, onde quer que seja, eleva a alma.
Abração

Robson Schneider disse...

Outro dia fui fechar a casa pra dormirmos encontrei um lindo beija- flor preso dentro de casa.Foi uma luta para conseguir tira-lo de casa sem machucar... a fragilidade desses bichinhos me deixa aflito... o maltrato aos animais é muito feroz e destruidor. Pensei quantos desses não são mortos numa situação como a que eu passei com o pequeno passaro.
Espero que tenha curtido meu estado e seja bem vinda quando voltar!
beijo

A DONA DO MUNDO disse...

Acabei de conhecer seu blog, que delícia e que texto bonito.
Aqui onde moro é fácil ouvir o canto dos passarinhos, faz as vezes do canto do galo.
Um beijinho, é um prazer conhecê-la.

myra disse...

lindissimo texto, cheio de encanto e fantasia magica!!!!
adoro voce!!!!e suas postagens!!!
beijos

si disse...

salve, paula, que o canto da natureza, no canto do pássaro, voa nas asas de viver, soltamente.
b
luis de la mancha

Everson Russo disse...

Tão bom esse cantar, essa entoada de paz...esse desejo de ver o amor, de sentir,,,de estar,,,de andar ao lado dele....um beijo de otima semana pra ti.

Ilaine disse...

Uma canção dança nesta página: ouço o som de tuas palavras, Paula. Lindo texto!

Beijo

Le Vautour disse...

Você está é querendo nos matar de emoção, não é, Paula?
Lindo...
Abraço de duas asas!

Daniel disse...

Devemos apenas apreciar a natureza e tudo que a rodeia, mas não tentar compreendê-la. Ela é perfeita demais para nossa percepção humana.
Daniel

C@urosa disse...

Olá minha cara amiga Paula Barros, a natureza sempre em destaque com belas imagens. Quem bom! minha sensível e competente andarilha, parabéns.

Paz e harmonia,

forte abraço

C@urosa

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula...coloquei a Giovana depois, na hora que recebi o e-mail com a foto e o agradecimento...
Bom ver ela crescendo...frágil, porém forte e corajosa...rs

deixo um pedaço de um texto do Armando Nogueira que nunca foi publicado...

A vida me ensinaria, também, que não basta entender o olhar do outro. É fundamental ajudar o outro a decifrar, corretamente, o seu próprio olhar, com todos os enigmas, com toda sorte de exclamações, de interjeições, de interrogações e reticências que perpassam a vida de um ser humano.


Armando Nogueira

Um abraço na alma..bjo

tossan disse...

Você bem-o-vê ele bem-te-escuta...Fotografa sim antes que ele vá curtir a natureza em outras paragens. Muito legal! Beijo

Vivian disse...

...junção mágica entre o
canto da natureza e a
sensibilidade de quem a
olha com olhos de ver.

você é uma linda!

bjs, Paulinha!

Franzé Oliveira disse...

Estou ausente, viu?
Mas presente, entende?
Acho que sim.
Adoro pássaros.
Adoro eles na natureza.

Beijos

Luiz Caio disse...

Oi Paula!Como vai?

O sentimento que envolve os versos dessa andarilha, envolve a tudo que os rodeiam... É bonito!

TENHA UM LINDO DIA!

beijos

walter disse...

Paula,

Simplesmente uma ternura...

Tocou-me profundamente, senti o canto da natureza cá dentro do peito!

Um beijo e um cantar de pássaro para ti

Walter

Jardineiro de Plantão disse...

Lindo texto, cheio de sentimentos, de cânticos melodiosos ao entendimento.

Sincero abraço

Daniel Savio disse...

Amar sempre nos fazem questionar, mas nunca nos faz ser perder em meio aos sentimentos...

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.