terça-feira, 14 de setembro de 2010



no céu de São Lourenço-MG


Muitas vezes nas minhas conversas comigo mesma, me repito o óbvio, aquilo que já sei e todos sabem. Na vida tudo é opção. São escolhas. E digo: se vou não fico, se fico não vou.

Passamos a nossa vida fazendo escolhas. Quando crianças fizeram por nós. Nem sempre nos agradaram, nos deixaram satisfeitos e felizes. Pagamos um preço por algo que nem queríamos, só porque acharam que era o melhor para nós.

Adultos, vivemos a fazer escolhas, e nem sempre fazemos de forma consciente, ou é o melhor para nós. Fazemos escolhas tomados pela emoção e muitas vezes são catastróficas. Outras vezes são libertadoras e prazerosas.

Se vou não fico, se fico, não vou. Para todas duas pagamos um preço. Vários preços que estão agregados ao preço final, feito fossem impostos embutidos que aumentam o valor a ser pago.

Se vou não fico, se fico não vou. Muitas vezes não fui, e carrego a incógnita do que poderia ter sido. Porque optei por ficar quando queria ir.

Outras vezes fui. E paguei um preço alto, muito alto. Mas tive a felicidade de assumir com consciência que era o que eu queria, e sofri de cabeça erguida, e sofri chorando, dançando e caminhando, mas tirando do sofrimento alegria, aprendendo e vendo o lado bom do sofrimento.

Pago o preço satisfeita quando assumo as minhas escolhas, aquelas feitas por mim e para mim, mesmo que pague o preço do sofrimento embutido, aquele que não estava aparente.

Se vou não fico, se fico não vou.....E a vida acontece tanto ao ficar, como ao ir. Eu é que fico mais satisfeita quando faço minhas escolhas, mesmo tendo perdas, vejo os ganhos.

26 comentários:

Marisol disse...

Somos frutos de nossas escolhas .
Beijos...
Marisol

Talita disse...

Se vou não fico, se fico não vou.....E a vida acontece tanto ao ficar, como ao ir. Eu é que fico mais satisfeita quando faço minhas escolhas, mesmo tendo perdas, vejo os ganhos

Amei essa frase...

beijos

Vivian disse...

...e quando não temos escolhas?

pense...rsrs

bj, querida!

myra disse...

parece que temos escolhas, mas nao é asim, a vida é sempre aquela que nos leva aonde ela quer...beijos minha querida Paula

myra disse...

parece que temos escolhas, mas nao é asim, a vida é sempre aquela que nos leva aonde ela quer...beijos minha querida Paula

Memória de Elefante disse...

Existe um ponto cego das nossas escolhas vitais onde a gente pode sempre dizer "sim" ou"não, e nossa ambivalência não nos permite enxergar direito o que seria melhor na hora.
Nosso drama é que às vezes a gente joga fora o certo e recolhe o errado.Mas pagamos o preço ao assumir nossas escolhas.
Talvez o "não" seja também o ponto cego por onde a gente escorre para o escuro da resignação,onde a gente nunca mais poderá dizer "sim" para si mesmo.
E existem pessoas que como lembrou a Vivian,não têm escolhas...a vida já as escolheu!

Um beijo

Uelton Gomes disse...

Ola´Paula.

FAzer escolhas é sempre complicado. Ando num momento em fazer uma escolha. Depedendo da escolha eu vou pagar um preço muito alto, mas talvez eu sai feliz pois foi por consciente, talvez sofra de cabeça erguida caminhando e fotografando.

Abraços

Sonia Pallone disse...

Lindo texto Paula, para ser lido e relido...Adorei e me identifiquei. Bjs.

Mário Lopes disse...

Desta vez vens e não ficas. E quando fores, ficarás ainda mais nos teus amigos, porque nós somos os homens que até nós vieram e em nós ficaram e tu vieste para ficar, mesmo partindo.

Lindas e sinceras as tuas palavras!

Faz um óptima viagem, Paula!
Beijo terno.

Insana disse...

Pago o preço.. fico sempre no prejuizo.. sofro choro encaro..

por que sera que é tão dificil ter um lucro.

bjs
Insana

Pena disse...

Linda Amiga:
"...Se vou não fico, se fico não vou....".

Há sempre que optar num texto soberbo e encantador que faz pensar.
Vem a Portugal? Isso é admirável.
Évora fica no Sul e Lisboa no Centro. Onde moro é no Norte de Portugal, mas temos de combinar. Poderemos trocar um diálogo se o desejar. Não conheço pessoalmente ninguém da Blogosfera.
Belo Post. Sensível.
Vivemos em plena liberdade o que nos faz sentir livres de escolha.
Beijinhos amigos ao seu talento.
MUITO OBRIGADO pela sua ternura no meu blogue.
Sempre a respeitá-la e a admirá-la

pena

É fabulosa.
Escreve maravilhosa e fantasticamente.
Bem-Haja, perfeita amiga.
Adorei.
Parabéns sinceros.

Everson Russo disse...

Muitas vezes nossas escolhas nos levam a caminhos que nunca pensamos em seguir,,,outras,,,se nos omitimos a escolhar, ficamos com a sensação de estar faltando um pedaço da vida,,,realmtente é complicado o se vou não fico, se fico não vou,,,se mal escolhido, pode trazer consequencias....beijos de bom dia pra ti querida.

Celina disse...

Querida Paula, muito bonita a sua crõnica poetica é assim que eu a defino, passei para te desejar um fim de semana bem legalObrigado pela visita serais sempre bem-vinda. um abraço carinhoso Celina.

Daniel Savio disse...

Só perdemos algo realmente quando deixamos de aprender, mesmo que seja para aprender que não era para aquela pessoa estar com a gente...

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Maria Dias disse...

Co toda a certeza temos q tr consciência q temos livre arbitrio mas pagamos um preço.

Beijos

Maria Dias disse...

Adorei a foto do balão...Adoro as aves e tudo que faz voar!

ELANE, Mulher de fases! disse...

SÓ o fato de sermos capazes de fazermos nossas escolhas, vale a pena pagar pra ver, toda escolha tem uma ação, reação, perdas e ganhos, mas no final, se vc sabe o que quer, a soma é positiva!
bjo Paula, adorei o blog da sua linda mãe!mande um xeru de alagoana pra ela!

BANDEIRAS disse...

A vida é assim mesmo amiga,
um dia ganhamos, outro perdemos, é uma verdadeira roleta russa.
Mas o importante é estarmos sempre dispostos a jogar todos os dias e não perder as esperanças de que mesmo qdo perdemos, ganhamos algo.

Beijokas

Ilaine disse...

Linda crônica, Paula! As escolhas que efetuamos ditam os rumos de nossos passos, um a um, enquanto vamos formulando nossa vida. A cada dia moldamos um pouco a nossa história com pequenas seleções, escolhidas a dedo, com delicadeza. Opções desejadas, algumas acertadas, outras infelizes.

Beijo

Armindo C. Alves disse...

PAULA
Vá, seja feliz, passe umas óptimas férias. Nós esperamos por si.
Se entender, até pode ir contando.

Beijinhos.

Ana Lu disse...

Fazer escolhas muitas vezes é difícil, pois sabemos que teremos que carregar o peso de uma escolha errada. Por outro lado, também sabemos que pode existir o alívio da escolha certa, e assim é a vida! Não dá pra acertar sempre, mas também ninguém erra sempre. Temos é que saber arcar com as consequências, sejam elas porque fomos ou porque ficamos
=]
Beijos!

Allyne Alves disse...

GENIAL, PAULINHA! Genial, querida!

Seu post é simplesmente genial...As escolhas. Quando crianças, achamos que sofremos pelas escolhas alheias e queremos fazer as proprias, e quando podemos faze-las também sofremos (as vezes!) Olha só que coisa!...

Mas eu preciso concordar com voce. Também prefiro pagar o preco, consiente...Chorar de cabeça erguida. Assumir o nosso caminho...Isso nao tem preço. Mas pra isso, é preciso ter maturidade. Maturidade pra dizer exatamente o que vc disse. Ver cada erro como uma oportunidade, e não como um sofrimento eterno!

Beijo imenso, querida

Branca disse...

Na dúvida, vou. Prefiro sofrer as consequências daquilo que vivi, que experimentei a lamentar o que deixei pra lá, por medo do que poderia enfrentar.

Tenha um bom fds! Bjo!

Sam disse...

mas um balão pode ser uma passeio interessante, onde que esteja, onde quer que aconteça...

Vai indo, mas ficando no ar as cores levadas num peito.

Volta trilhando um arco-iris trazendo na chegada as certezas das voltas sem idas...

Um passeio de balão pode ser uma boa opção...

E com certeza te digo que é!

E divertido tbm!

Bjo meu...

poetaeusou . . . disse...

*
escolher é arriscar,
é um salto no escuro,
é parar num cruzamento !
,
conchinhas,
,
*

HSLO disse...

Não importa o preço, ser feliz é importante demais.

abraços
de luz e paz