domingo, 16 de janeiro de 2011




Da série andarilha.


Na palma da mão, as linhas.
Nos pés a ânsia de conhecer lugares.
O palpitar da vida.

A palavra que emociona.
Seja escrita ou falada,
A não contada.
A história de vida.

Na palma da mão, o tempo.
Linhas que se cruzaram por pés inquietos.
A promessa. A ponte, a travessia, o abraço.
Muitos rios de emoção já rolaram no leito dos olhos.
Pontes elevatórias que após a passagem de volta, talvez não tenha mais ida.
Rotas trilhadas, a emoção que saltou dos olhos, a alma falou mais forte.
A raiz de uma história plantada.

21.03.2010

16 comentários:

tossan® disse...

Você foi profunda! Renovar é viver e você vive e renova. Belo texto que inflama a vontade de viver e viajar. Beijo

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula...bonito poema, mas esta frase que fala de emoção eu destaco, justamente por eu ter na alma e no coração este sentimento que sempre aflora sem pedir licença.
Algumas tantas vezes com um poema, outras com uma imagem, com uma palavra, com um gesto...enfim...
Uma boa semana pra você...
Um abraço na alma
beijo

Maria disse...

Deixamos sempre sementes por onde andamos. Sementes de amizade, espalhadas pelas mãos com que afagamos a terra para que nasçam flores. Em caminhos andados ou trilhos mais difíceis da vida. Mas sempre a seguir em frente, para o Futuro.

Lindo poema, Paula.
Beijo, com saudades.

Osvaldo disse...

Paula;

Lindo poema em que senti nele a imensa alma lusitana que vive nesse bondoso coração brasileiro que bate no seu peito.

Isto tem um nome que só a língua comum a todos nós sabe expressar;
"SAUDADE".

bjs, Paula.
Osvaldo

Everson Russo disse...

Na palma da mão o sonho desenhado, nos pés o desejo dos caminhos, e no coração e na alma, a realização de todos os sonhos sonhados....beijos de boa semanapra ti.

Dauri Batisti disse...

Caminhos a andar, muitos.
A andarilha faz dos passos, palavras,
atravessa-se de poesias.

Insana disse...

Muito linda suas palavras.

bjs
Insana

walter disse...

Que nunca pares de andarilhar,

gaivota dos sete mares!

Voa minha amiga, voa...!

abraço de saudade

Walter

Jacinta Dantas disse...

Gostoso se ver e se permitir ser Andarilha. Melhor ainda quando das andanças se faz poesia. Isso é lindo.

Um abraço

Pedro disse...

Uma história planta que, bem regada, dará ótimos frutos!

Sonhadora disse...

Minha querida

Fica sempre um rastro de nós por onde passamos...e no coração as recordações, lindo como sempre e as fotos também.

Beijinho
Sonhadora

Everson Russo disse...

Imenso beijo de bom dia pra ti querida,,,sempre agradecendo o carinho de suas visitas....e vi hoje num amigo em comum,,,Memoria de Elefante voltou,,,sempre bom né?

Benno disse...

nessa vida não importa o destino, mas o caminho, e tudo quanto se sonhou está bem ali, ao alcance daa mãos ou dos olhos... cada coisa é para ser vivida, não importa a cor que tenha, e o melhor momento é aquele que pinta, numa noite ou num dia qualquer. para quê sonhar com uns olhos que nunca vi, se alguns olhos me vêem tão de pertinho? ora, mas e a chuva? deixo os poros do meu corpo a sorver. ora, mas e o Sol? deixo a aura dos meus olhos colorir.
Beijo

d'Alma disse...

O mapa da vida na palma da mão!!!... Uma linha que se cruza, outra que se sobrepõe, uma cicatriz que engana, mas o olhar atento... da Vida!... Linhas profundas de Amores e ódios profundos, linhas paralelas e, com alguma sorte... contínuas até onde o olhar as queira levar; sem nunca se tocarem, muitas vezes, como nas Vidas, também paralelas e contínuas!... Há labirintos onde as linhas tecidas pelo Destino são apertos de mão que se confundem, que emprestam linhas a outras linhas e as completam!... Talvez, bem na palma da mão,a possibilidade do que se deseja!



Abraço

Daniel Hiver disse...

Paula...
O palpitar da vida, na palma da mão e na ânsia dos pés de correr mundo.
Deixar-se levar pelas emoções das palavras...
Ter uma história de vida para escrever ou contar...
Dar-se conta da passagem do tempo. Lembrar das promessas. reconstruir as pontes, estar em permanete travessia... e se emocionar com a coisa mais simples, o abraço.
Tudo isso é muito lindo!

Daniel Savio disse...

Bonito, mas ela poderia ser para indentificar bem a andarilha, não é?

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.