domingo, 13 de março de 2011



Naquele dia a alma teve espasmos

Próprios de uma convulsão

Contorcia-se de dor

Expelindo a pedra das palavras rudes

3 comentários:

epee disse...

É preciso exorcizar essas pedras... talvez aí consista, senão a cura, o alívio.
¬

myra disse...

tem que gritar para que as pedras despareçam, adorei estas linhas!

Armindo C. Alves disse...

Quando se fala com muita dureza...

Beijo, Paula.