sábado, 25 de junho de 2011

Uma tarde no cemitério










24 de junho de 2011. Fotografando no Cemitério de Santo Amaro. Estou estudando sobre a morte, e decidi fazer algo que sempre tive vontade, fotografar em cemitérios. O cemitério de Santo Amaro tem muitos túmulos bonitos, com belíssimas obras de arte. E para meu espanto, minha filha e minha irmã que não me acompanham nos diversos passeios, me acomapanharam neste momento.

Túmulo do cantor Chico Science


13 comentários:

Memória de Elefante disse...

Paula!

A vida se faz presente de várias formas...
Neste lugar onde os corpos "descansam" as almas vivem.


Linda tua homenagem e sensibilidade!

Um beijo

Eurico disse...

Sempre me surpreendo em Santo Amaro das Salinas.
Hj vc me surpreende ao trazer essa beleza toda pro blog e pro mundo.

Parabéns!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Pouco se fala de cemitérios, talvez porque é o lugar onde deixamos de ver quem gostamos e onde a saudade começa a instalar-se. Mas eles existem e é lá a ultima morada, onde onde os corpos vão e as almas permanecem.
Um abraço
oa.s

Maria disse...

São locais tranquilos, quando desertos. Mas não gosto de visitar cemitérios...

Beijos, Paula. Com saudades.

EDER RIBEIRO disse...

Paula, na minha infância, eu brincava de esconde-esconde, e o lugar que eu mais gostava de me esconder era o cemitério, pois na minha cidade se dizia que os mortes se encontravam na igreja. Vê se pode uma coisa dessa. Vc poderia me dizer qual o significado da morte, ou seja, se ela é um fim em si? Por favor, se sinta à vontade para não me responder. Bjos.

Dona Sra. Urtigão disse...

Lindas as fotos. eu em cemiterios caço anjos... Mas lembrei-me do blog " Arte ceniterial" da Marta van thormann

Evanir disse...

A você meu anjo que esta presente em todos os meus dias,
me alegrando e me fazendo feliz.
Com seu carinho venho deixar meu
afeto ,carinho e gratidão
Por nunca me deixar sozinha.
Um feliz Domingo beijos no coração.
Eu serei sua amiga para sempre,Evanir.

Blue disse...

Cemitérios, por que não, são lugares de visitar, afinal, não é lá que se diz que é a última morada?
Mas a Andarilha surprende!

Beijo

myra disse...

tuas fotos sao belas, a tua ideia tambem, mas eu nao gosto de cemiterios ! beijosssssssssss

Everson Russo disse...

A morte é a unica e inexplicável certeza que temos,,,,beijos de boa semana pra ti querida.

mfc disse...

Deste-me uma ideia fantástica!
Obrigado e parabéns pelo teu olhar!

Allyne Alves disse...

Oi Paula, quanto tempo...Saudades!

Nossa, visitar um cemitério é uma experiencia super legal, e acima de tudo, cultural...Acho que as pessoas deveriam fazer mais isso!

Beijao

BRANCAMAR disse...

Parabéns Paula.
Para a maior parte das pessoas estes temas são tabu.
Não é que eu visite com frequência, mas no cemitério onde está minha família, minha avó querida, meu avô, dois tios e onde hão-de provávelmente repousar os meus pais eu sempre que vou o faço com naturalidade e tranquilidade. Tem também bonitas obras de arte, é um dos dois mais antigos da cidade do Porto e a Avenida de entrada é ladeada de árvores que transmitem uma imensa tranquilidade e frescura. É lá que repousa um dos poetas portugueses que mais amei e que conheci ainda em vida, Eugénio de Andrade. Um dia se me lembrar vou tirar umas fotos para te mostrar, embora não tenha a tua arte, o teu dom para a fotografia.
É precido dismistificar a morte e embora não goste de entrar num cemitério só por entrar, quando a saudade ou razões de amizade e amor me levam lá para mim é apenas um lugar onde estou bem naquele momento.

Beijos para ti.
Branca