sexta-feira, 28 de outubro de 2011






Escrever por metáforas é dizer muito e não dizer nada. É manifestar todo o sentimento, mas não ser lido com nenhum sentido. Metáfora não é uma faca de dois gumes. É uma faca que só abre o peito de quem escreve. O outro, o leitor, tateia metáforas, mas não decifra sentidos. Nas metáforas não tem linha e entrelinhas, só tem metáforas, que só fazem sentido para quem escreveu. Metáforas é uma forma bonita de esconder sentimentos. Que nunca serão decifrados, nunca serão sentidos. Metáforas é uma prisão semi-aberta, a emoção está livre nos escritos, mas está presa nas simbologias.







9 comentários:

myra disse...

serà???? mas eu as adoro! demostra imaginaçao , criatividade... e, pelo menos para mim, sim, tem sentido e compreensao!minha querida paula1
beijos

Mariangela disse...

Paula,
Você tem uma linda forma de se expressar!
Transmite sentimentos, emoção e inteligencia, gosto muito de ler
suas postagens.
Beijo carinhoso,
Mariangela

A. disse...

A metáfora tem o condão de permitir a subjectividade das interpretações!... E quanto mais limitada for a capacidade do leitor, mais ilimitado é o poder da metáfora!... Para quem escreve com teclas metafóricas ou com as metáforas que escorrem da carga de uma esferográfica, até à esfera circunscrita que pode dar a conhecer o seu abrangente significado, embora reconheça a multiplicidade das interpretações,o intuito é um objectivo profundo demais que pode ser explícito e do mais simples que possa imaginar-se!... Mas são as mentes simples e com tendências simplórias, que tendem em atrofiar a simplicidade das palavras, mas só delas, porque no que respeita ao malabarismo e coordenação da ideia complexa do sentido e dos complexos passos que levam o mais desajeitado leitor a sentir-se um óptimo bailarino!... Mesmo contra a sua vontade!!!!!!... E essa dança está implícita na explícita vontade a que nem o pior dançarino/a resiste!... É como dançar uma valsa sobre um agreste "caminho de cabras" ou um tango no regelante branco da sibéria!...



Abraço

Tatiana Moreira disse...

Para mim a escrita é algo maravilhoso e essencial... E somente os grandes escritores (como você!) conseguem externar essa rica arte de conjugá-la com metáforas.

Um abraço carinhoso

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

É bem verdade Paula embora quando vc diz que "não decifra sentidos" eu diria não decifra sentimentos...

Bom fim de semana, bom trabalho, bons estudos, bom descanso!!!

Bj
Rui

Franzé Oliveira disse...

Acho que não digo nada.
Mas digo...

Jota Effe Esse disse...

E se metaforicamente a vaca for pro brejo, como fica o escrevinhador? Meu beijo.

EDER RIBEIRO disse...

Paula, uma história pode ter várias interpretações dependendo de quem a lê, e qdo se escreve, o escritor coloca nos seus textos não apenas os seus sentimentos, mas os vários sentimentos que ele imagina para as suas personagens, por isso penso, que quem escreve é múltiplo em sentimentos. Bjos.

Maria disse...

No entanto, Neruda não as desdenhava...
Não sei que se passa no blogger que só agora me apareceu este post, ao mesmo tempo que os outros...

Beijos