domingo, 27 de novembro de 2011





Se pudesse ofertar meu colo, queria ter a sabedoria de oferecer um colo com o silêncio que necessitas. Mas se precisares de alguma voz, que ele estivesse acompanhado de voz. Ou do som do mar. Queria que ele tivesse o cheiro das lembranças que precisas lembrar. Ou um cheiro muito próprio para fazer esquecer. Queria estender meu colo feito o sol ao nascer, que se estende no cume da montanha, vai chegando de mansinho e mudando a cor da natureza, dando novos tons a paisagem. Ou um colo que lembrasse uma casinha aconchegante na serra. Quem sabe lembrasse um ninho de passarinho. Se pudesse ofertar meu colo ele teria a maciez da palavra ternura. A doçura da palavra cuidado. Teria o espaço necessário para descansares teus pensamentos. E sentires teus sentimentos.

8 comentários:

myra disse...

"Queria que ele tivesse o cheiro das lembranças que precisas lembrar"
todas as tuas palavras hoje, me deixam com mtas saudades e um pouco de tristeza,,,pensando em meus seres queridos...mas amei!
beijo bem grande, querida Paula

Maria Dias disse...

Pensamentos poéticos e doces...Bm ter estas lembranças guardadas q devem trazer conforto.
A foto estáum aconchego só...

Beijinho e ótimo domingo.

Maria

Pelos caminhos da vida. disse...

Aconchegante post Paula.

Tudo bem com vc?

Qto tempo hein...

Bom domingo.

beijooo.

Paulo Francisco disse...

Quase um raiozinho de sol invadindo uma manhã de inverno.
Muito bonito
Um beijo

EDER RIBEIRO disse...

Me fascina nos seus textos é que sua prosa é tão rica de poesia e dizem muitos dos sentimentos que são nossos tb. Bjos.

mfc disse...

A doçura e o aconchego de um colo são indescritíveis!
Que post mais lindo!

Vivian disse...

...te ler tbm é uma forma
de estar num colo com
cheirinho de poesia!

smacksssssssss, linda!

que imagem DIVINA!

FelisJunior disse...

...olá!..vim pelo esconderijo da Bandys...e , gostei muito de seus textos, bem articulados...parabéns!
Bom final de semana!