sábado, 22 de dezembro de 2007

Ah! Se dormindo nos braços do poeta acordasse a poetar
Como seria bom!
Enlaçada aos braços dele pudesse acordar esperta
Pudesse ser tão esperta quanto inteligente
Sendo inteligente também seria astuta
Nos braços sigo embalada
Amparada pelas palavras que me instigam
A cada nova madrugada me visita
Antes de tudo me lê e me desnuda
Volta lá ao canto dele e me puxa
Deixa o gancho, do meu com o dele
Um novelo pronto para desenrolar
De forma inteligente
Deixa solta a ponta do novelo
Do novelo que sou eu e estou cá
Toda vez que vou lá
Leio, reflito, comento Desenrolo o novelo

Ah! Se nos braços do poeta estou
O novelo há de desenrolar todinho
Não irei me enrolar
Ah! Poeta
Há dias que o gatinho brinca com o novelo para desenrolar
A linha segue solta
Com esta linha monto uma pipa colorida, enorme e leve
Será a mais bela pipa que os céus virá
Assim é o desejo
 Então será
Sigo sonhando
Vivo vivendo transformando
 Acordo nos braços do poeta
Sonho!

8 comentários:

paula barros disse...

Poeta Edson - Poeta
Adormeci(2h) em teus ombros ouvindo Vangelis. Acordo (3h45). Ligo Vangelis, escrevo. Me reescrevo! Obrigada.

Layla Lauar disse...

Eu fico na platéia assistindo a arte dos dois, aplaudo de pé, grito bravo e peço bis!

Beijos todos

paula barros disse...

Você cada dia mais me encanta. Escreve divinamente, nos comentários, e mais ainda no blog.

beijos mil

Edson Marques disse...

Paula,

Entre nós não há nós: tudo é livre, sem amarras.

Nossos fios nos conduzem, poeticamente.

Adorei teu poema de hoje!

Abraços flores estrelas...

www.oncoto.erikamurari.com.br disse...

Que lindo... dormir nos braços do poeta e acordar poeta.

Beijos querida.

Erika

Codinome Beija-Flor disse...

Paula,
Vim desejar um Natal cheio do mais verdadeiro espírito de NATAL.
Beijinho

Aivlis Sego disse...

obrigada pelas palavras lá no barro cru, de coração.
adorei encontrar o teu cantinho também.
compartilhar sentimentos vale a vida...

paula barros disse...

Obrigada a todos pelos comentários.
beijos