terça-feira, 15 de janeiro de 2008



Chegou o momento 
O circo está armado
Engolir tochas de fogo 
Equilibrar-se na corda bamba 
Entrar na jaula do leão 
Fazer piruetas com a moto envenenada 
Pintar a cara de palhaço e sorrir
A máscara borrada pelas lágrimas que escorrem de emoção 
Dar saltos mortais 


Chegou o momento 
A emoção borbulhante 
Deixar o coração aplaudir o espetáculo
Os olhos faiscarem de alegria
Extasiada diante do que vê
Sentir e sentir 


Chegou o momento 
Deixar a emoção fluir
Sem cair da corda bamba 
Sem colocar a cabeça na boca do leão 
Segurando a máscara de forte 
Sem deixar a emoção sufocar a mim, ao outro 


Chegou o momento 
Testar o autocontrole 
Sentir e sentir 
Sem me perder de mim 
Nem invadir o outro 
Equilibrar a emoção 
Controlar o impulso 
E sorrir 
E seguir




2 comentários:

Chuvinha disse...

Somos heroínas do dia-a-dia. Vestimos máscaras, choramos por debaixo delas, tiramos e enfrentamos às vezes e estamos sempre nos testando.

paula barros disse...

Chuvinha
Gostei do somos heroínas. Somos mesmo. beijos