quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Desejo escrever o que sinto em ti
Reconhecendo não saber escrever
 Me disponho a apagar e reescrever várias vezes
Desejo aprender música no teu corpo
Qual instrumento não sei
Teria que passar por todos
Imaginá-lo instrumento do meu sentir
De cordas, de sopro, de teclas
Para com meus dedos dedilhar
Com a boca descobrir o tom
Desejo fotografar teu corpo
Fazendo da retina a lente
Para focar a bela paisagem
Desejo pintar teu corpo
Tatuar o meu sentir
Usar meus dedos como pincel
O nariz para contornar a obra
A língua para espalhar a tinta
Poderia falar de muitos desejos
 Desejo..... você
Para cantar...encantar...tocar....escrever...pintar....
Esculpir a mulher em mim
 Desejo .....você
A obra inacabada
Ou a perfeita do meu sentir

17 comentários:

Milady disse...

Acho que não vou nem comentar, pois não nasci pra crítica de arte... só para apreciadora... ficarei aqui só observando, sentindo, suspirando...

Belo!

Amei!

Quero também!!!

beijos

vilminha disse...

Nossa, ficou muito lindo e você sempre começa dizendo que não vai escrever e acaba por escrever um lindo poema. Parabéns, esta tua veia artística é demais. Beijos querida e ate breve

Daniel disse...

Ai, ai... A coisa esquentou por aqui não?! rsrs Lindo poema, parabéns! Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Pedro disse...

Viver é isso, um eterno reescrever.

Izi disse...

Paula, lindo demais..a exploração dos sentidos, o descobrir do amor, o contato com o corpo masculino, as delícias das descobertas...
beijos e ótima sexta prá vc...Izi

Nanda Assis. disse...

de uns tempos pra cá, vc está tão mais brilhante! e eu estou adorando, tanta coisa linda escrita com o coração.
bjosss...

elane rebello disse...

eita,essa foi demais,arrasou,a obra inacabada ou perfeita do meu sentir,lindo isso,
qdo ha amor, queremos tudo perfeito para nunca acabar...bjs Paula,ótima sexta!!!

Layla Lauar disse...

Tomara este teu desejar lindamente poetado se torne realidade.

beijos

Everson Russo disse...

Seu poema me fez lembrar..."Não faz mal não ser compositor,se o amor valeu, eu empresto um verso meu pra voce dizer..." Roupa Nova, mas enfim é isso, no amor, nao temos que saber escrever, ele escreve por si sua historia, não precisa tocar um instrumento, ele já toca todas as notas harmoniosas ou nao,é uma tatuagem na alma,é uma estar se preso por vontade, é servir a quem vence o vencedor, Renato Russo e Camões,,,é deixar se ser tinta, telas, aquarelas, é céu é mar, é beijo é abraço, é loucura é cansaço...beijos pra ti meu anjo e um lindo final de semana cheio da mais perfeita pintura de amor...

Lucia disse...

Paula:

Lindo demais esse seu passeio tátil. Adorei!

Bandys disse...

Paula,
Desejo..... você
Para me
Cantar...encantar...tocar....escrever...pintar....
Esculpir a mulher em mim


Adorei.
Beijos

Betho Sides disse...

Belo texto Paulinha...adorei. Beijos bfs

Glayce Santos disse...

nossa! muito, muito bom o poema! parabéns!

...pois é, ginastica olimpica é ótimo!

...vc é de Recife? Eu sou paulista, moro em Brasilia, mas morei 5 anos em Recife!

bjs, moça

Poeta Mauro Rocha disse...

Que belo texto. Passei para desejar um ótimo fim de semna e feliz dia dos pais, a quem é pai, quem é mãe e pai, a todos!!!

Eärwen Tulcakelumë disse...

Desejo que a inspiração jamais te falte.

Agradeço tua estada em meu mundo.

Pérolas incandescentes de luz.

Eärwen

Wilson Rezende disse...

Paulinha é sempre bom entrar no seu blog, você respira paz, um grande beijo.

O Sibarita disse...

Se assim é! Que bom...

Instigante maravilhosamente intensa.

Essa é a Paula!

-Hein?
-Onde é a inscrição?
-Ai só perguntando a ela!
-Ô é? Ah então tá... Ei você ai fia me escrevo onde? kkk
-Rapá tu é doido é? kkkk Fuiiiii... kkkk