sábado, 6 de setembro de 2008

Cadê você ?
Quem perguntar por mim
Responde que sai por aí
Com a saudade nas costas
A decepção segurando a minha mão
Para não me deixar cair
 Recair e afundar em ti
 Fui
Fui para não ficar
Para não magoar
Nem ser magoada
 Para não ter motivos para chorar
Se pisam em mim
 Arregalo os olhos
Me levanto
Sacudo as dobras da tristeza
Desamasso o rosto
E sigo
 Por uns dias ando sem destino
Sem olhar pra trás
 Miro o horizonte e sigo
Deixo o sol me cegar
Para não ver a dor que estou sentindo
 Deixo a chuva me molhar
Para lavar as lágrimas
Sigo a lua que não pára
Para não parar
Quebrei a bússola
Para não lhe encontrar
Se perguntarem por mim
Diga que estou escondida em mim
Tentando expulsar você de lá.
Se perguntarem por mim
Diz que estou voltando
Já consigo respirar
Dois corpos não cabiam em um só lugar
Em mim
Deixei você ir
Para que eu possa continuar
A ir ou voltar
Se perguntarem por mim
iz que voltei
Ainda restam lembranças
Vontade de ti


20 comentários:

Alisson da Hora disse...

"se alguém perguntar por mim, diz que fui por aí"

e desencontros ainda são mais comuns do que encontros (ou reencontros)=P

beijo grande, Paulinha

edson marques disse...

Paula,


Nas relações de amor, às vezes o ponto final vale por dois.

Mas o pior é quando vale por três...


Abraços, flores, estrelas!

Bill Falcão disse...

Belos poemas e pensamentos, Paula!
Vi seu comment no blog do meu velho amigo Cadinho e vim conhecer seu espaço.
Realmente, o Recife é terra de grandes blogueiras! Conheço 5 ou 6 excelentes daí. Cada uma na sua, mas com muito talento!
Bjoooooooo!!!!!!!

wilson rezende disse...

Foi D+ Paulinha, um grande beijo.

vanessa lopes disse...

que lindo garota!!
adorei, a foto, as letras, o blog...
muito bons!
Obrigada por sua visita, apareça sempre.
E essa praia, fica onde?

um bju.

Thiago Lemos disse...

Bom dia Paula Barros
moro na Alemanha há 11 dias apenas, estou a trabalho, contrato de 5 anos( tomara que eu suporte).
E fico agora procurando blogs do Brasil, pra matar saudades. Essas fotos mexem comigo.
e os textos muito bons.
Thiago Lemos

Layla Lauar disse...

As vezes a gente se esquece que temos pernas para nos manter eretos, para caminhar para frente e ficamos dando voltas e voltas... rastejantes, como os vermes... por isso nos pisam. O segredo está em fincar bem os pés no chão e seguir adiante, sem olhar apra trás, fácil não é... mas a gente acaba conseguindo. e talvez eu tenha escrito isso mais para convenser a mim mesma do que a você...mas me identifiquei com o seu poema...

verdade, as histórias se repetem, muitas vezes em nossas vidas e em vidas outras. Ser mulher não é fácil, ser mulher e estar apaixonada, mais complicado ainda!

beijos

Layla Lauar disse...

"sorry" errei...convencer

david santos disse...

"Deixo o sol me cegar"
e mesmo sem ver,
eu não vou parar
nem deixar de viver. (sofrer)

Adorei teu poema, Paula. É brilhante.

Violeta disse...

E as histórias se repetem porque permitimos a continuação
Onde um dia deveria ter tido um ponto final.
Eis uma grande verdade!

david santos disse...

Meu blog está a fazer uma campanha contra a pedofilia e só voltarei a fazer outra postagem sobre o crime contra as nossas crianças daqui por alguns tempos. Como vai ser uma campanha mundial, aliás, como está acontecer contra a pedofilia, eu só voltarei a publicar o que mais gosto, poesia e textos líricos, daqui por muito tempo: um ano, talvez.
Contudo, vou percorrendo os blogues dos meus amigos e outros com conteúdo a meu gosto, não só para dar a conhecer as minhas campanhas, mas também, para ler poesia e outro tipo de Arte que, felizmente, ainda há muita na net!
Abraços e vai aparecendo.
Bom Domingo.

David Santos

Everson Russo disse...

Prendam se a respiração, soltem se as lagrimas, eu penso que nenhuma, varias, todas as historias de amor tem fim, nem sempre é porque queremos continuar, ou parar, é que o mundo é redondo, e quando fita se o horizonte e segue se em frente, por mais que se ande, que se caminhe, estamos fadados a voltar pro mesmo lugar, não necessariamente sentir as mesmas dores e emoçoes de antes, porque por muitas vezes passamos num lugar desconhecido que nos traz saudades, e outras passamos por um lugar muito conhecido que nos traz um vazio, por mais que um dia volte o mesmo sol que se foi, ele jamais aquecerá de novo na mesma intensidade, uma vez experimentado o mais profundo inverno, é dificil voltar a ver o mesmo sol brilhar....ufa...consegui comentar, é dificil quando a gente se vê dentro da poesia...rs...mas mudando a tv de canal, me explica o será que vai voltar deixado no comentario do Livro, me perdi nele...voltar o que? ou quem?...beijos na alma, um lindo e colorido domingo....

Fernando Rodrigues disse...

Muito bonito parabéns!

Bjus

Fernando

Pelos caminhos da vida. disse...

Seu blog foi indicado e,ca estou te visitando.
Gostei.

beijooo.

Everson Russo disse...

Muito bom, foi bom voce tocar no assunto...rs...eu não tinha me dado conta desse arremate do post, mas a explicação é a seguinte, WALK ON FOREVER, é uma expressão que a Monica usa no blog dela, voce deve lembrar se a visitava, é uma frase de uma musica do U2 que ela é fã,,,rs,,,e quando ela avisou que ia se afastar eu pedi permissão pra usar até ela voltar, ela permitiu, e então sempre coloco, e a tradução é algo parecido com ANDE SEMPRE LIGADO, acho que é isso mesmo, e nesse post coloquei e disse a ela, a Monica, que sinto que ela está quase pronta a voltar...rs...eu que viajei no seu comentario...rs...mas foi bom tocar no assunto, eu uso pra ninguem esquecer dela...beijos querida...

david santos disse...

Ó Paula, aquela quadra que escrevi no meu comentário foi um plágio do teu poema. Repara bem... e verás que o que eu estou a dizer está certo. Repara com atenção e ficarás com a certeza de que a quadra foi extraída do teu poema. Por isso, eu só sou o autor da transformação, porque a quadra já esta dentro da tua postagem.
Abraços..

David Santos

Cadinho RoCo disse...

Deixe que tudo aconteça sem forçar muito porque o que não dá pra segurar, melhor soltar.
Cadinho RoCo

Pena disse...

Linda Amiga:
Sabe que é um encanto da natureza. Um ser adorável e lindo.
Quando diz, com um misto de emoção e sentimento:
"...Deixo o sol me cegar
Para não ver a dor que estou sentindo
Deixo a chuva me molhar
Para lavar as lágrimas
Sigo a lua que não pára
Para não parar
Quebrei a bússola
Para não lhe encontrar.."

POR FAVOR nunca chore. Não posso consentir isso.
Deixa-me triste num poema tão admirável e doce.
Repare, a vida prega-nos partidas, mas é tão encantadora e terna.
POR FAVOR recolha as suas lindíssimas lágrimas e sorria de felicidade, alegria e beleza. É capaz de fazer isso?
Adoraria.
Beijinhos amigos de respeito.
Estou mesmo aqui ao lado.
Com fascínio e admiração por descobrir um ser fantástico. VOCÊ!

pena

Pedro disse...

Para muita gente, colocar um ponto final é tão difícil quando escrever a primeira linha. Talvez por isso elas prefiram ir permitindo continuações.

O Sibarita disse...

Ai meu Deus do céu! kkkk Faltaram avisos não, né fia?

Mas, tudo se transforma em aprendizados, se aprendeu a lição não cai na mesma, se não aprendeu, aí fia, só subindo a ladeira do Bonfim (Igreja do Bonfim em Salvador) de joelhos rogando aos céus, faça fé! kkkkk

-Eu não queria que fosse assim!
-Assim como?
-Vou dizer não! Deixa eu ficar no meu canto...
-Não estou entendendo... kkkkk
-Nem eu! kkkkk
-E ai?
-É ela tocar o bonde prá lapinha! kkkk