quinta-feira, 20 de novembro de 2008

 foto Paula Barros



Para não me expor
Não vou falar do tempo
Nem de mim
Vou deixar o tempo
Rodopiar no vento
Cair no esquecimento
De tudo que escrevi
Das emoções que senti
Mas não vivi
Não vou expor
Não! Hoje não
Vou deixar o tempo passar
Amanhã será um novo momento
Quando o cata-vento rodar
É sinal de novos ventos
De um novo tempo
Só quando ele girar
Falarei do momento que passou
Dos sonhos sonhados
Das lágrimas choradas
Que o tempo levou
Da marca que deixou
 

30 comentários:

Vivian disse...

...descanso então no tempo,
com tempo de esperar o tempo
que em tempo tudo se resolverá.

rsssss

bjs, linda!!

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Paula!

Se deixou marcas é porque valeu a pena.

A memória cobra, mais cedo ou mais tarde.

Um abraço!!!

Pedro Ivo disse...

Eu queria conseguir viver dentro de um cubo, isolado, sem ter de viver pra ninguém!

Vixe, Deus me livreeee!

O que seria de mim sem você? Mulher você me desperta 100000 desejos incontidos.

Beijos...

Peter Pan disse...

Maravilhosa Amiga:
Um "revovlver" múltiplo de emoções fantásticas. Puras e lindas.
Feito pelas suas mãos de ouro. Puro!
"...Quando o cata-vento rodar
É sinal de novos ventos
De um novo tempo

Só quando ele girar
Falarei do momento que passou
Dos sonhos sonhados
Das lágrimas choradas
Que o tempo levou
Da marca que deixou..."

Um doce sentimento magíco como um belo quadro pintado de "sentires" deliciosos.
Parabéns sinceros. Adorei!
Direccionado a alguém que desconheço. De forma sublime e doce.
Incrivelmente, doce!
Beijinhos
Com respeito e estima.
Sempre a apreciar oque fantastica e carinhosamente "faz".
Deslumbrado pela beleza e pureza


peter pan

Excelente, amiguinha!

Pavón disse...

Uauuu... tem comentários que simplesmente nos inspiram nao, e pelo visto Mandoki realmente te inspirou...
Afinal, tudo pode mudar com o girar de um catavento, pena que muitas pessoas esqueçam que basta um pequeno assoprar para isso acontecer...rss

Beijos

Léo Mandoki, Jr. disse...

eita!!! vc e a sua cpacidade para estimular o meu pensamento hein!!!
vou te contar....
ontem pela manhã tive que ir a Lisboa...e na estrada fiquei olhando algumas turbinas geradoras de energia eólica...aquelas coisas grandes em cima dos montes e que giram conforme o vento...parecem cataventos gigantes....E agora leio esse teu texto falando em vento e em catavento...Bom, estou falando isso pq?
Pq o vento qnd vai para no catavendo gera ENERGIA (é o princío da energia eólica)..e:

"Vou deixar o tempo
Rodopiar no vento
Cair no esquecimento"

tdo o tempo que a gente permitir cair no vento e for para ao catavento vai gerar ENERGIA. É a nossa energia interior que pode ser (+) ou (-). E se a gente deixar sempre o tempo rodopiar no tempo estaremos sempre criando energias novas (boas ou más)...

Eu gosto de vento. Sabe que Heródoto, no seu antigo livro (Histórias) ele fala mto sobre os ventos de África? Dizem que há tempestades de areia no Saahra que, com os ventos, alguns grãos de areia podem atravessar o Mediterrâneo e chegar a Roma...

Há vários perigos na vida...e é por isso que o SER HUMANO é dotado do instinto do MEDO. O MEDO é um instinto que nos mantém vivos, pq nos afasta dos perigos da vida. Curiosamente, o MEDO é algo BOM!...e sabe qual é um dos perigos da vida humana? É começarmos algo em jeito de brincadeira e, sem nos apercebermos, acaba se tornando algo sério...e qnd tomamos a consciência disso...passamos a ter MEDO.

Vc é um AMOR! Tem daquelas almas translúcidas que sentem tudo com uma sensibilidade e sensitividade em excesso...SERES assim amam de mais, e sofrem de mais...sonham de mais, se desiludem de mais....Mas nunca desistem do SER HUMANO!!! essa é das razões pelas quais gosto de vc: vc não DESISTE jamais.

Um beijo do Leo Mandoki, Jr.

Camila disse...

Menina... quanto tempo num vejo um cata-vento?!
Lindooooo!
Beijos

Zek disse...

Quando eu era criança eu adorava um programa chamado "catavento", na cultura..... sempre é intenso pra min falar to tempo, as vezes é um alento e outras um tormento, ainda assim vale o intento, que faz único o momento!!!

PS: Lindo e profundo como sempre!!

Beijos

TODO NOSSO disse...

vc é brasileira,kk
diga ao Léo

Paula o tempo velho o novo,sempre o tempo, tempo para amar,se iludir, chorar,sorrir, mas é o tempo que nos fortalece, nos cria resiliencia para entendermos que sem ele, nao nos conheceriamos...

gde abço e tenha um fds maravilhosoo!!
Lane

Peter Pan disse...

Amiguinha:
Desculpe, onde digo: "revovlver" " queria expressar: "revolver"= "descobrir", "relembrar", "rebuscar"...
DESCULPE e OBRIGADO.
Beijinhos...

peter pan

Léo Mandoki, Jr. disse...

...não queria abraços...queria um beijo!!!
mas tbm já descobri que vc é assim...cautelosa...uns dias sou merecedor de beijos e em outros dias...vem o abraço...Um dia, em um desses abraços, sem vc esperar, ainda te beijo viu!!!

Glayce disse...

Adorei! É bom não expor pelo menos por hoje! \o/ Eu sou péssima nisso, sou tão ansiosa que qd vejo, já me expus...rs

Paula, moça querida, quero que vc tenha um belo final de semana, ok? não se atreva a ter um ruim...=)

Adoro as suas visitas...sempre!

Beijão

Recanto de Sonhos disse...

Paula,nem consigo dizer nada.
De repente o cata-vento começou a girar.E o vento que ele trouxe me fez perder o fôlego.Tudo o que consigo é ver nesse cata-vento um
coração a girar.
Sua poesia me causou inquietação.E
eu gosto disso.
Uma ótima sexta,como prenúncio de um final de semana maravilhoso.
Beijos.
Amarísio

Luiz Caio disse...

FOLHAS MORTAS

Pisando sobre
Folhas mortas,
Que o vento
Soprou na estrada,
Caminho sem nenhum destino,
São passos,
Em busca do nada.

O nada que sempre
Me deram.
O nada.
Que nem recebi.
Pois nada
Me é de direito.
E nada me prende aqui.

Sou um nada
Tal qual essas folhas
Que o vento
Ao longe varreu,
Folhas mortas,
Que caem no outono,
E que vagam,
Tristes como eu.

LUIZ CAIO.

OI PAULA QUERIDA!

TENHA UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA!
BEIJOS.

Bandys disse...

Muitas vezes fiz das brincadeiras relexões.

Ficou lindo
beijos

Izi e Everson Russo disse...

Por mais que a poesia pare numa letra, numa palavra ou numa frase, por mais que o jardim do poeta tenha apenas uma flor, o sentimento vai muito alem do escrito, o solo é sempre fertil, muitas vezes a gente não consegue controlar a expressão, é bom, é ruim, é normal, é insano, mas é vida e é gostoso assim....Poxa, fiquei sem minha tradução de hoje, rs,rs,,rs,,,voce disse que viajou e nao comentou..rs..rs...beijos e uma linda tarde pra ti....em paz...

Izi e Everson Russo disse...

Por mais que a poesia pare numa letra, numa palavra ou numa frase, por mais que o jardim do poeta tenha apenas uma flor, o sentimento vai muito alem do escrito, o solo é sempre fertil, muitas vezes a gente não consegue controlar a expressão, é bom, é ruim, é normal, é insano, mas é vida e é gostoso assim....Poxa, fiquei sem minha tradução de hoje, rs,rs,,rs,,,voce disse que viajou e nao comentou..rs..rs...beijos e uma linda tarde pra ti....em paz...

Izi e Everson Russo disse...

Por mais que a poesia pare numa letra, numa palavra ou numa frase, por mais que o jardim do poeta tenha apenas uma flor, o sentimento vai muito alem do escrito, o solo é sempre fertil, muitas vezes a gente não consegue controlar a expressão, é bom, é ruim, é normal, é insano, mas é vida e é gostoso assim....Poxa, fiquei sem minha tradução de hoje, rs,rs,,rs,,,voce disse que viajou e nao comentou..rs..rs...beijos e uma linda tarde pra ti....em paz...

Izi e Everson Russo disse...

Meu Deus, ontem o blogspot tava doido de lento, hoje ele tá lele, meu comentario saiu 3 vezes...rs...to incontrolavel...rs...beijos

Marrí Franco disse...

Lindo, lindo o cata-vento!


Falarei sentimentos...
no tempo depois deste tempo.

Esta é a hora que passa e espera.

Olavo disse...

Foi um falar de sentimentos leve..bem leve..lindo isso.
bom final de semana
beijos

Jacinta Dantas disse...

Quando nos encontamos na palavra do outro, o vento sopra suave, trazendo bons fluidos e letras cheias de beleza, letras sentidas, como essa.
Estou aqui conhecendo seu cantinho.
Um abraço

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Querida Paula
Estou na fase da vida que já posso falar dos momentos que passaram, dos sonhos, das lágrimas, das marcas... mas ao mesmo tempo, ainda tem tanta vida dentro de mim, tanto sonho que ainda posso sonhar, diferentes daqueles de 30 anos atrás, mas sonhos... então, o tempo é relativo.
Sempre será tempo, sempre será momento!
Lindo poema!
beijo e vá brincando com o Mandoki... que estou amando os comentários rs

Olhos de Mel disse...

Oie Paulinha! Ficou lindo, viu? Apesar da tristeza. Tudo que passamos, são experiências e tínhamos que passar. Guarde o que foi bom e esqueça o que lhe fez chorar. O tempo é senhor da razão. Leva o que nos machucou ao esquecimento e nossos sorrisos ao coração.
Que a vida lhe sorria e encante seu coração.
Um final de semana cheio de maravilhosas surpresas, saúde e amor!
Beijos

edson marques disse...

Teu post me lembrou Érico Veríssimo, na hora!


Abraços, flores, estrelas..

Maria Dias disse...

O tempo passa e deixa suas pegadas...Assim escrevemos nossa história entre lágrimas e sorrisos.Se olharmos para trás está tudo lá é bom ter história pra lembrar!

Queria ter escrito isso Paula.

Beijinho

Maria Dias

Poemar disse...

Ah! Paula! Ficaram umas gracinhas! Tanto a foto, quanto o poema! Um trocadilho meio brincalhão, com um enfoque sério. Gostei muito!

* Beijos e, boa noite, ótimo domingo!

O Sibarita disse...

Moça, tá porreta o poema que saiu assim, assim... kkkkkkkk

Leve e suave com pitadas de tristezas que ao final do rodopio do catavento novo tempo há de vingar!

bjs
O Sibarita

Sol da meia noite disse...

O tempo passa por nós, tal como nós vamos passando pelo tempo...
Guardamos tempos... aguardamos tempos...
Apagamos tempos... desenhamos tempos...
Rodopiamos na dança do tempo!

Abracinho
:-))))))

Jardineiro de Plantão disse...

Poema bom de seguir...e a foto está com uma boa exposição... belíssimo moinho de vento.

Abraços