sábado, 8 de novembro de 2008

RUÍNAS.....
em Enseadas dos Corais - Pernambuco/Brasil

em Alcântara - Maranhão/Brasil


Onde se veem ruínas
Um dia havia vidas
Vidas vividas
Com prazeres e dores
Com sonhos...
Onde se veem ruínas
Se vê que sobrou a fortaleza
O alicerce de tudo que foi um dia
Onde se veem ruínas
Se vê a possibilidade de reconstrução....
Quando tudo parece ruínas
Existe vida pulsando
Tem um sonho querendo viver......

21 comentários:

tossan disse...

Paula que beleza de postagem!!!
A tua poesia é pura, meiga, poética, vedadeira, pura, firme, linda...As fotos também. Bj

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Paula,

Isso é sintonia.

Parabéns, moça!

Lindas fotos e linda poesia.

Um beijo pantaneiro!!!

Daniel disse...

Pra muitos, o fim é o fim. Pra outros, uma nova oportunidade, novas coisas a ser vividas. As fotos estão show de bola! Bjus e bfs.

http://so-pensando.blogspot.com

Roberto Mauro disse...

O bonito do teu blog, dos teus posts, dos teus poemas. É a certeza de tu estar sempre aqui. Se mostrando, se expondo, sorrindo . Enxugando as vezes,uma lágrima sem ninguem ver,mas está sempre aqui.
Escrevendo tuas vontades, teus desejos. Apenas uma mulher que faz de um blog, um mural de vida .É bom conhecer esse caminho...
Uma janela da alma.
Beijos Paula, torço sempre pra vc ser feliz. Do fundo do coração,
desculpe esse monte de bobagem escrita,deu vontade eu escrevo ,
sou assim.....

Maria Dias disse...

Casarões em ruinas me lembram solidão mas também que alguém viveu por alí.

Beijinhos

Maria

ICH LÍEBE DÍCH disse...

Paula, vou copiar o que disse na postagem do Tossan.....

A Humanidade,deixou aos mais poéticos,e raros tesouros!...Majestosas construções em ruinas....
É uma pena que nem todos tenham a mesma visão dos poetas e sonhadores... se assim fossem as ruinas seriam colocadas em redomas e jamais desapareceriam,para deleite de quem as admira e respeita,e veêm nelas a vida transbordante de beleza e um quê de encantamento....
Sou completamente apaixonada por construções antigas! Não sei bem o que se passa comigo...sinto uma certa nostalgia prazeirosa, quando as vejo.....me sinto como se pertence-se aquele lugar....rsrsrsrssrsr
Juro que se tivesse recursos e se pudesse, gostaria de ter uma dessas..... sómente para admirá-las.....e sonhar!
Obrigada por nos proporcionar ver essas maravilhas...

Beijos..linda..Dina

Zek disse...

AS vezes é nossa alma que parece estar em ruínas, o belo e o feio lado a lado contrastanto ... assim como na foto uma ruína junto ao mar, que sempre se renova.

Beijos, otimo domingo ....

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Paulinha, e ficou um bela postagem e um poema com muita sensibilidade Amiga! Votos de bom Domingo!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Recanto de Sonhos disse...

Dos sonhos nasceram projetos que se tornaram construções,em cujas massas se misturaram o suor,a dor,o prazer, as lágrimas,os sonhos de todos aqueles que,por ofício,puseram suas mãos a serviço dos projetos.
Celebremos,então,a vida ao contemplarmos ruínas.
Paula,parabéns por mais este post que nos leva a refletir.
Uma ótima tarde de domingo para você e para todos os que aqui vêm.
Abraços.
Amarísio

Everson e Izi disse...

Olha aquela velha metáfora do amor, onde se ve um coração despedaçado em ruinas, já existiu um coração inteiro forte, dai o amor passou e destriu tudo...mas ainda sim, ali, ainda existe um coração...nossa, não sei porque fiz essa compraração...beijos e uma linda semana pra ti....

Jéssica V. Amâncio disse...

adorei, realmente ruínas deixam a ver que houve muita coisa antes de nós.
e as fotos estão magníficas!!! espero um dia ver esses lugares de perto
=)

beijão;*

Vinicius disse...

Boa tarde.Vendo estas ruínas históricas e lendo um belíssimo poema ,o que tenho a dizer é que teu blog é interessantíssimo, parabéns.Cultural e poético ao mesmo tempo, não há combinação melhor:O)
Tenhas uma ótima semana de muita paz e felicidade.
Abraços.

Pavón disse...

Assim como disse para o Tossan, as ruinas são para mim eterna poesia... nós mesmos muitas vezes encaramos furacões que só deixam pequenas ruinas em nossos corações, e depois precisamos reconstruí-las, nao é? Gosto de ruínas, as vezes quando as visito sinto que posso tocá-las e me transportar para o passado, ouvir vozes.... como se a frase "as paredes tem ouvidos" estivesse viva nessas ruínas!

Beijos

Luiz Caio disse...

Oi Paula! Boa noite!
As ruínas em nossas vidas, são passageiras. Como tudo o que existe... Como a nossa própria existência!

Bonito poema... Rica inspiração!

BEIJO.

Lu Olhosde Mar disse...

q lindo... estou trabalhando sobre os meus próprios escombros.

Gerlane disse...

Ver estas fotos me deu saudade de um amigo que "partiu" há um ano, e com o qual eu tirei umas fotos nestas ruínas.
Pra mim, principalmente, elas guardam momentos alegres.

Beijos!

Nanda Assis disse...

espero que restaure suas ruinas e não deixe que o tempo apague certas marcas.

bjosss...

Vilminha disse...

Hum essas imagens de ruinas me enchem de curiosidades, perguntas, sonhos e idéias. Amei quando vi o post lá no blog do Tossan e aqui amei em dose dupla. Beijos amiga e uma ótima semana.

Vilminha disse...

Hum essas imagens de ruinas me enchem de curiosidades, perguntas, sonhos e idéias. Amei quando vi o post lá no blog do Tossan e aqui amei em dose dupla. Beijos amiga e uma ótima semana.

Codinome Beija-Flor disse...

Paula,
Deixa eu levar a sua "CONSTRUÇÂO" (essa) pro meu blog?
Bjos

Beatriz disse...

Tem um sonho querendo viver...

Poesia simples e pura... Bela!