terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Domingo, talvez. Poderia ser qualquer dia. 23h44. Muitas mentes pensam e rodopiam interligadas. Profusão de sentimentos. Questionamentos. Vidas. Diversos lugares. Climas diferentes. Pessoas giram dentro das suas mentes buscando explicação para a rede de relacionamento e de envolvimento que se cria através do mundo virtual. Muitas Marias, Anas, Carlos, Franciscos, Pedros......anônimos, não importam os nomes. Muitas identidades, nacionalidades, uns passam na vida do outro. Uns ficam, outros seguem. Alguns deixam marcas tatuadas na alma. Se pensam saber o quê buscam, encontram o que não buscam. Verdadeiras descobertas. Alegrias, tristezas, momentos, alguns duradouros, outros passageiros. Será que a cada encontro, aparentemente por acaso, estariam as respostas para algumas questões obscuras do ser? Ou mais perguntas? Pessoas interligam a mesma sintonia, o mesmo pensar, o mesmo sentir. Opção de escolha? Quem entrou na vida de quem? Por quê? Perguntas que nunca terão respostas. Cada um que busque e dê o significado para os encontros e desencontros. Pessoas sentem, por vezes, não se vêem. Pessoas entram na vida uma das outras. Questionam. Respondem. Instigam. Lembram. Fazem esquecer. Chorar. Sorrir. Falar. Pensar. Param. Seguem. Uns trazem a paz. Outras a inquietação. Não necessariamente nessa ordem, ou desordem. Por quê? 23h44, de qualquer dia, em qualquer lugar, qualquer hora. Pessoas sentem a presença forte do outro, de outros. Acredito que o importante é aproveitar cada momento para termos o verdadeiro encontro – conosco.

Esse texto surgiu por causa desse desafio:
Ao meus amigos que costumam passar por aqui, e também para aqueles que passam anonimamente, faço-vos um DESAFIO: escrevam uma história com a hora 23h44 em algum lugar do Planeta ou das vossas vidas de forma a construir a rede invisível da SERENDIPIDADE. Sabem porquê? Porque reside em cada um de nós o mistério e a solução da vida. http://leomandoki.blogspot.com/

28 comentários:

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Paula!

Aqui desfilam a realidade e a ficção(o virtual) usando a mesma roupagem. Duvido alguém dar um palpite sobre qual seja uma ou outra, num dado momento.

Encontrar aqui, pode até ser perder.

Um abraço!!!

Gilbamar disse...

Um texto, muitas vidas e tantos desencontros, o silêncio noturno, a madrugada que chega, a brisa que passa e o tempo segue sua jornada ininterrupta. Assim são os instantes inspirados, os momentos descritos, tudo é vida e continuação.

A ficção impulsiona e fascina.

Deixo meu fraterno abraço amigo.

FRAN "O Samurai" disse...

Oi Paula!

A internet mudou o mundo e o mundo mudou o jeito de usá-la...

Esse que é todo o charme da internet. Poder conhecer essas Marias, Anas, Carlos e etc. Cada um com seu jeito, com seu estilo, com sua personalidade própria. Confesso que a internet é uma das maiores criações da humanidade.

O que seria desse mundo se não existisse a internet? Chato talvez...

Conhecer pessoas virtuais, saber de seu cotidiano, conhecer sua vida de perto e mesmo estando longe uma da outra é fantástico.

Mas acredito que nada é por acaso, muitos passam pela nossa telinha, mas poucos deixam marcas em nossos corações.

Beijos e divirta-se!

tossan disse...

Muito bom texto! Bj

Déia disse...

Bom Dia Minha flor..

A internet vem sendo uma das maiores invençoes dos ultimos tempos.
Por ela aprendemos muita coisa , pesquisamos muita coisa.
E por ela conhecemos muita gente..
Umas passao como um relampago, outras ficao por uma estaçao.
Uns marcao nossas vidas com alegrias e descobertas e outras nos deixao marcas profundas de tristeza.
Mais.. se nao foss pela internet , eu acredito que de alguma forma essas pessoas tambem passariam ...
A internet de uma certa forma so impulsiona mais facilmente a estes mesmos encontros.
Infelizmente uns a usao somente para brincar com as pessoas.
Mais a outros tantos que as usam para finalidades dignas..
Enfim sempre á dois lados de uma mesma moeda.

Beijos e lindo dia

Pelos caminhos da vida. disse...

A internet chegou e com ela os amigos que mesmo sem conhecer suas faces nos cativam.
Eu em particular fiz vários amigos aqui,alguns passaram,outros permanecem,outros viram,e assim...

Bom dia.

bjs.

Quase Trinta disse...

Só vc pra tornar um desafio um texto tão encantador e envolvente.

o "eu" do meu texto su euzinha mesmo...rs

beijocas

Camila disse...

Ontem neste horário estava dormindo e sonhando com meu Príncipe (literalmente), aquele mesmo... que conheci na internet!
=D
Beijo

Márcia(clarinha) disse...

Um mundo sem barreiras, sem limites, sem horário, um novo grupo de amigos, uma grande confraternização.
Ontem às 23:44h eu estava tentando decifrar enigmas que a vida me impõe:(

lindo dia flor
beijos

Jardineiro de Plantão disse...

Um meio de encontros e desencontros onde de tudo existe como a alma de cada ser humano..uns jogam sério, outros brincam de pião... só rodar, rodar, se arte existem então nikar(cravar o pião no outro)... uns divagam, outros riem e alguns se queimam em fogueiras que não sabem saltar...

Abraços

Everson Russo disse...

Esse é o maior problema do poeta sabia? rs,,,rs,,,rs alem de se inspirar no proprio conflito, ele ainda tem inspiração pra divagar no mundo de outras mentes, outros quereres, outras galaxias, já imaginou a loucura? O que será que se passa na cabeça de todos os seres exatamente as 32;44, a gente não consegue resolver o que se passa na nossa,e com amor, e por amos, nos interessamos no que se passa na cabeça dos outros, e de todos os outros...rs...mas é um exercicio fantastico ao nosso inconsciente, as nossas proprias loucuras....beijos na alma, tenha uma linda quarta feira na paz...

Marcella disse...

Muito bom teu texto! Principalmente quando dissestes:
'Alguns deixam marcas tatuadas na alma.'
Isso é a mais pura verdade.
Beijos!

edson marques disse...

Faltam dezesseis para a noite inteira!

Teu texto mostra os dez caminhos que a vida tem.


Abraços, flores, estrelas..

LOURO disse...

Olá Paula, bom texto para reflexão!!!
Beijinhos decarinho e amizade,
Lourenço

Bandys disse...

Paula,
Eu procuro viver todos os meus momentos intensamente!!!

Por isso minha vida é uma grande tatuagem...é um enorme encontro!

beijos

Peter Pan disse...

Oh, Maravilhosa e Doce Amiga:
Um Post muito sensível e terno para todos os que passam na sua preciosa vida. Tristes. Cansados. Mas, presentes em si e no que é.
Fantástico, amiguinha.
"...Pessoas entram na vida uma das outras. Questionam. Respondem. Instigam. Lembram. Fazem esquecer. Chorar. Sorrir. Falar. Pensar. Param. Seguem. Uns trazem a paz. Outras a inquietação. Não necessariamente nessa ordem, ou desordem. Por quê? 23h44, de qualquer dia, em qualquer lugar, qualquer hora. Pessoas sentem a presença forte do outro, de outros.
Acredito que o importante é aproveitar cada momento para termos o verdadeiro encontro – conosco..."

Quando revelo a todos a minha interioridade, que sinto, que "vive" em mim e no que sou, deslumbra-me a virtualidade de cada coração, cada "flor" dada, cada atenção distribuida com uma sinceridade e cordialidade enorme e gigante.
Um perfeito hino às PESSOAS/SERES HUMANOS da enorme Blogosfera, onde se entrecruzam sentires, estares e seres maravilhosos, inesquecíveis e doces.
Brilhante atitude, amiguinha.
Penso ter entendido a sua mágica mensagem. De encanto. De ternura. De imensa beleza.
Beijinhos amigos respeitadores e gigantes.
Sempre a Lê-la com sentimento apurado pelo que faz com doçura e enternecimento.
Adorei!

Maravilhado...

peter pan

OBRIGADO! A sua existência é indispensável e imprescindível, amiguinha.

Lugirão disse...

Paula, muito interessante teu texto.
A inernet permite principalmente a criação de personagens , a maioria fugazes, pois não conseguem se sustentar por muito tempo, se não são reais, por isso esse vai e vem, aparecem , somem, numa inconstância típica do irreal. beijos

Lugirão disse...

Paula, muito interessante teu texto.
A inernet permite principalmente a criação de personagens , a maioria fugazes, pois não conseguem se sustentar por muito tempo, se não são reais, por isso esse vai e vem, aparecem , somem, numa inconstância típica do irreal. beijos

Violeta disse...

porque 23.44h?
bjs

Juliana disse...

Já me peguei com pensamentos MUITO parecidos! mas a hora era 18:33! Ainda me lembro, estava no onibus imaginando quanta coisa acontecia naquele momento

Amarísio Araújo disse...

Você se saiu bem no desafio,Paula.
Teceu a rede invisível sem mistérios,ciente de que,nela,o que importa é o encontro conosco,o verdadeiro encontro.Quanto à solução para a vida,talvez ela chegue no minuto seguinte.
Uma linda noite para você.
Abraços.

Daniel disse...

A vida só passa a ter sentido se aproveitarmos cada momento, que são únicos, com sua dor e delícia particulares. Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Gerlane disse...

Paula, ótimo o teu texto, bem como, interessante esse desafio.
Infelizmente, como te disse, ando correndo à mil...final de ano e, cansada mentalmente, por isso tenho escrito pouco e visitado pouco os blogs.
Mas, ontem, a esta hora, eu estava fazendo uma retrospectiva da minha vida, pois completei mais um ano, aqui, neste planeta que tem girado a 1000 km/h. E, cheguei á conclusão de que tudo valeu a pena, pois, procuro as pessoas com as quais me identifique, mas não estou perdida, o que é mais importante.


Beijos!

Sol da meia noite disse...

Uma excelente abordagem aos encontros e desencontros deste mundo virtual.
O poder que ele exerce em nós. O quanto mexe connosco.

Vou daqui a pensar na tua última frase:"Porque reside em cada um de nós o mistério e a solução da vida."


Beijinhos * *

Sedokao Morutaru disse...

Estranho né, mas isso agora faz parte do nosso dia-a-dia, e a gente vai ou já se acostumou, com essa "mania" simples de entrar e deixar lembraças, de uma conversa ou comentário, como tantos por aqui.

Jeanne disse...

Legal, descreveste com muita sensibilidade os encontros virtuais.
Muitas vezes me pego a pensar quem será que está do outro lado?
Tenho muitos destes questionamentos.
Beijos

Léo Mandoki, Jr. disse...

Existe um princípio científico que diz assim:
"se duas teorias explicam o mesmo fenomeno, e uma é mais simples do que a outra, a que for mais simples é a que melhor explica o fenomeno e é esta a que deve ser contemplada pela ciencia."

Tudo isso para dizer o que?

Há elementos da vida humana que não tem resposta...elementos interrogativos do genero: qual o meu propósito no Planeta? qual a razão de ser de fulano na minha vida? por que a morte? por que a vida?...enfim....

Perguntas sem respostas, mas que geralmente a Filosofia e a Psicanalise tentam incorporar nos seus objetos de estudo...Esse é o caminho mais longo, e sem garantias de resposta.

O caminho mais simples é:
Não fazer a pergunta. Mas tbm não esquece-la. Se vc tiver uma interrogação de resposta dificil...vc deve deixa-la repousar naquela fronetira de vigilia entre a consciencia e o subconsciente....se vc conseguir acomodar as suas interrogações nessa parte do seu cerebro...vc encontra as respostas mais simpes...respostas intuitivas (e não cognitivas)...em momentos inesperados...(durante o sono por exemplo! quem nca encontrou respostas enquanto dormia?)

qnd escrevi as tres historias do 23h44...era esse o meu proposito: as interligações de vidas humanas, mesmo que haja tragedia, não devem ser racionalizadas...

Marrí disse...

Paula,

"Uns trazem a paz. Outras a inquietação"

Não por acaso...

Beijo