quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

foto Paula Barros
Estou olhando o sol
Ouvindo aquela música em sol maior
Estamos nós
Mas estou só
Com tantos nós
E não desato os nós
Que está em nós
Estou tão só
 Com esse nó
Que nos ata a nós
 Para desatar a sós
O sol nublou
Agora a música em sol menor
E eu tão só....


30 comentários:

Zek disse...

Pois é, talvez se eu tivesse dado um nó.... na passaria um tempo só, mas passou e hoje tenho alguem para dizer nós.... graças a esse tempo só, mas que não faltou o sol, talvez menor talvez maior como a musica do Belchior...

PS: muito, muito linda teu poema!!!

Fernanda Alves disse...

tudo depende de como vemos as coisas,
e nada mais lindo
que o brilho do sol
e a musica=)
adorei=)

Cleo disse...

Oi Paula, linda foto.
Poema que tem som, maravilhoso.
Beijos e feliz 2009.
Cleo

Déia Arakaki disse...

Que bom que não estás Triste !!

simplesmente lindo teu poema...

O sol sempre brilha lá fora..
Mas.. á períodos em que o Nós realmente nos faz sentir tão só !!

Beijos e tenhas um lindo e abençoado dia

Adri disse...

Paula vim desejar que seu 2009 seja cheio de coisas boas... Bju ;)

Raíza Rocha disse...

essa imagem me lembrou um poema que escrevi a um tempo atrás...linda imagem.




Como era bom estar de volta,
realmente de volta, sorriu ela satisfeita.
Bateu a porta de casa,
fechou os olhos com um suspiro de cansaço bom.
A última luz da tarde se despedia
e arrastava o cansaço rotineiro.
o sol prometia renascer no dia seguinte
e junto com ele, ela.

Marrí disse...

O despertar do sol é um estado de espírito...

.triste e belo.

Everson Russo disse...

Quantas milhares de vezes me sinto assim, poderia ter sido eu a escrever sua poesia, estar nós e sentir só é um cotidiano da vida, desatar os nós dessa vida, aqueles que ficam na garganta e no peito é uma constante, ficar olhando o sol, buscando nele inspiração ou resposta pra tudo, e no final de tudo, pode até nao ser hoje como voce citou, mas algum dia se sentiu assim e relatou, estava eu relendo minhas maluquices por aqui e é por ai mesmo, tem coisas impublicaveis..rs..rs..rs...mas era um sentimento do momento...e só pra confirmar a sintonia, meu violão ta afinado em sol...(G)....rs...rs...beijos menina e uma linda tarde pra voce....fique com Deus sempre....

Bruna disse...

Obrigada!
Lembro quando eu olhava o Sol só...
essa poesia transmite um sesação bem parecida!bonita!
Beijos

Vivian disse...

...sempre que estamos sós,
sem querer desatamos nós.

e nada melhor que olhar
um lindo por-de-sol,
para percebermos o quanto
é belo se saber estar só,
mesmo entre nós...

muahhhh

Fénix disse...

Quando estou só, só crio nós. Preciso sempre de alguém, de uma amigo, para me desfazer os nós.

Lindo poema.
Bj

ICH LÍEBE DÍCH-2 disse...

Olá,minha amiga!!!

Quero que você saiba que esta amizade que nasceu, cresceu e se fortificou entre nós, sempre será lembrada por mim.
Eu aqui, e você do outro lado, não importando a distância, pois sabemos e sentimos que estamos próximos, que nossas almas estão conectadas...
Sabemos que as palavras digitadas quando chegam na nossa telinha, chegam carregadas de emoções, de sentimentos, com boas ou más vibrações... Isto é verdade e incontestável.
Sendo assim, não podemos deixar cair no esquecimento, que aqui dividimos nossos sonhos, compartilhamos alegrias e tristezas, suprimos carências, trocamos segredos, e prá escanteio....... jogamos muitas vezes a danada da solidão!
Se não podemos mudar o mundo em que vivemos,
podemos melhorar este que construímos juntos.
Um mundo virtual sim, mas construído em bases sólidas, em terreno fértil, adubado com amor, respeito e solidariedade.
Obrigada por fazer parte desse meu mundo.....você é uma pessoal especial!
E que nesse ano que se inicia, nossa amizade fique mais sólida....
Um beijo em seu coração....
Dina

Paulo Palavra disse...

desatou o nó??

ps: feliz 2009

Colibri disse...

Olá amiga,

Belíssima foto sentido poema. Ainda bem que foi escrito no passado... :-)

Beijinhos enormes e óptimo 2009!

Colibri
------
O meu último sentir…
A grande revelação é acreditar… (Novo blog: Eis-me aqui).
Brevemente terei um novo post em Traços de Angola.

Amarísio Araújo disse...

Fiquei,agora,com um nó na garganta.
Devo desatá-lo ainda hoje pois ainda vou usar minha voz para alcançar um Dó Maior.
Linda au sua poesia,Paula.E a sua foto,linda, é mais uma poesia.
Abraços.

Elcio disse...

É mt bom estar em blogs q cultuamm a fotografia tb, embora o meu n seja assim...rss
Eu tinha, ou tenho n sei, um fotoblog, mas, o coitadinho anda tao abandonado q faz pena.
Mas td bem. Quem sabe em 2009 ele volte a respirar novas fotos.
Gostei de seus nós...tenho um poema nessa linha tb, alias, creio q mt gente deve te-lo, afinal, trata-se de sentimentos e sentimento n muda mt no bicho humano.

É isso aí.
Tenha um belo 2009

http://www.instantes.blogger.com.br

Essa url q vale ok?

Elcio disse...

É mt bom estar em blogs q cultuamm a fotografia tb, embora o meu n seja assim...rss
Eu tinha, ou tenho n sei, um fotoblog, mas, o coitadinho anda tao abandonado q faz pena.
Mas td bem. Quem sabe em 2009 ele volte a respirar novas fotos.
Gostei de seus nós...tenho um poema nessa linha tb, alias, creio q mt gente deve te-lo, afinal, trata-se de sentimentos e sentimento n muda mt no bicho humano.

É isso aí.
Tenha um belo 2009

http://www.instantes.blogger.com.br

Essa url q vale ok?

Vanessa Lima disse...

Bem, o texto transmite um pouco de tristeza...

Mas o ótimo disso é saber q vc não está triste...

Seu "escrito"(como sempre), esta magnifico...

Bjos e feliz 2009!!!!

Márcia(clarinha) disse...

Bela imagem/poesia, bela poesia/imagem.

Feliz 2009 minha querida!

lindos dias
beijos

Nanda Assis disse...

o verdadeiro poeta carrega a tristeza na alma, e a solidão no seu ombro esquerda, mesmo rindo de alegria e com inumeras companhias, pq é assim que são feitos os poemas, e este esta um amor.

bjosss...

Nocturno disse...

Nunca estás só, há sempre alguém que pensa em ti.

O poder das palavras é sublime

Beijo Nocturno

Quase Trinta disse...

O sol vai embora, as vezes fica atrás das nuvens. Meu consolo?? um dia ele sempre aparece forte, onipotente e poderoso pra trazer luz e vida aos meus dias tão iguais.

Adorei seu texto e entendo qd diz q não está triste... (duro ter q ficar explicando isso né?)

beijos

*Carol Carolina* disse...

lindo poema Paula!
nem sempre quando escrevemos estamos passando em nossas vidas...

eu estou ótima, a cirurgia foi bem, ja já completo um mes! =)

feliz ano novo pra vc! beijao!!

Eduardo Miguel disse...

- Juntar pedaços de algo é sempre o primeiro passo para as tais transformações, talvez por natureza o ser humano o é o que nos diferencia é o quanto, em que proporção, com que motivo e resultados e até a forma e os objetivos de faze-lo mas de fato precisamos, temos sim a necessidade de transformar, bem transformar, bem se permitir, bem praticar, juntar os pedaços, as ferramentas e os elementos para tanto e nos dipormos em coragem é preciso... lembro-me de algo que sempre costumo dizer a mim mesmo não tenha pressa mas não perca tempo, o futuro começa com o que fizemos e também com o que deixamos de fazer ontem... o tempo urge, voa, passa se foi!!!
- Com seu comentário me fez refletir sobre algumas coisas que decidí fazer sem temer, dúvida se tinha passou e já estou a fazer, obrigado e força e coragem já...
- Obrigado pelas palavras e um grande 2009, sucesso.

Vilminha disse...

Oiee, gostei do jeito que um dia você retratou este sentimento e quem um dia não teve um nó na garganta e mesmo em meio a uma multidão não sentiu-se tão só. E esta agora, explicando que não esta triste, difícil heim amiga, somos sempre analisados pelo que escrevemos, as vezes não tem jeito e as vezes uma virgula ou a falta dela nos deixa com sérios, problemas principalmente eu que gosto de chamar os que eu gosto realmente de meu,minha querido(a), de desejar beijos com muito amor e carinho aos amigos e já viu né causa uns melindres ou uns xiliques.Mas e daí to nem aí, quem devia não gostar, me conhece bem e sabe como eu sou e confia, então que seja, to nem aí. este ano tô de bem com a vida e vou cantar aquela musica "Tô nem aí". Beijos e ate breve

edson marques disse...

Paula,

Nós sabemos desatar nós!


Rarearam minhas visitas aos blogs amigos e amores porque estou muito longe do Atlântico...

Mas voltarei.


Abraços, flores, estrelas..

O Sibarita disse...

Ah certo... não está triste, que bom! kkkk


Essa moça é retada mesmo! A poesia é um momento subsequente... kkkk

bjs
O Sibarita

Ruberto Palazo disse...

Existem nós que nao desatam, e nem o marinheiro mais experiente seria capaz de decifrá-lo. O segredo é deixar o nó lá, enterrá-lo, ignorá-lo... mas quem disse que conseguimos? Fica sempre aquele gosto só do nó que nunca desata...

Beijos

Sol da meia noite disse...

Minha querida, a solidão não ajuda a desatar nós.
Quantas vezes ainda os aperta mais...

Abracinho
:-)

Jardineiro de Plantão disse...

Com as fotos que coloca... me esqueço da escrita e voo para o lugar da contemplação e me perco na luminosidade do mesmo. Que foto!.

Lindo trocadilho de nós... pena o final um tanto triste depois da alegria apresentada pelos nós que a envolvem.

Abraço