domingo, 1 de fevereiro de 2009

fotos Paula Barros
Um dia, depois da cantoria da alma que lhe chamava, chegaste de forma despojada. Senti puxar de dentro de mim um sorriso ao compartilhar algo que gosta de fazer. E que gosto muito. Fui percebendo nessas viagens que faço nesse areal de mim, mesmo sozinha, nunca estou só. Levo comigo almas que garimpei ao longo da vida. Almas que sem saberem vivem dentro de mim. Bem alojadas e acompanhadas de mim. Assim é com a sua. Almas que me impulsionam nas diversas viagens. Viajando através das suas sensações, percebi que você não é só você. És um mosaico de outros. És mais um outro,que és tu. Quando a emoção caminhava de mãos dadas com a sua, era eu de um passado não tão distante, caminhando também com um outro. Com outros muitos. Juntei todos num só, fiz um comboio. Por isso nunca estou só. No silêncio ou no barulho do mundo, escuto os fantasmas que me formam, me escuto. Nesse areal tão belo, vejo no horizonte um arco-íris florido e perfumado.

40 comentários:

Pena disse...

Simpática Amiga:
Desculpe, a "intrusão", mas este sensível Post enterneceu-me. Preencheu-me o coração de pureza e beleza, perante um Ser Enorme de perfeição e dotado de imensos sentimentos que, às vezes, penso entender ou faço de conta que entendo. Um carácter que se tornou um mito complexo de ternura. Fascínio.
Possui um "cantinho" aconchegante. Belo. De bem-estar e delícia.
Provoca harmonia. Tranquilidade. Amizade. Total doçura. Uma "musicalidade" sentida, latente. Linda, num bom gosto apurado e significativo, numa pessoa muito terna que é um tesouro vivo de pérolas preciosas de encantar e maravilhar. Possui em si e no que é, uma afirmação do seu carácter carinhoso, repleto de um deslumbre que cativa.
Bem-Haja, amiguinha!
Beijinhos amigos de parabéns pela sua postura sensata, clara e visível de enternecimento que sensibiliza pela pureza grandiosa da sua escrita soberba de "imenso". "Imenso", sabe?
Com respeito, estima e consideração gigantes.
Cordialmente e de forma satisfeita perante tanta ternura visível...

pena

Desculpe a "intrusão"!
Há dias que penso incomodar.

Lay disse...

Oi Paula, bom dia.
Realmente somos um pouco das músicas que ouvimos, dos poemas que lemos, das tristezas pelas quais passamos, das pessoas que conhecemos, em fim, como você disse, um mosaico.
Para podermos ser nós mesmos evemos também compartilhar experiencias de terceiros, não é mesmo?
---------------------

Falando sobre o meu post ^^:
Quando eu falei as pessoas tbm me referi a mim =D.
Meu irmão é apalermado mas eu tolero ele há quase 18 anos kkkk, eu só quero q ele melhore, enquanto não, eu o aturo.
Meu pai é o mesmo que meu irmão, é mal-humorado mas é legal (é possível isso? hahaha), mas creio que o fato dele ser mal-humorado afeta principalmente a saúde dele e também as pessoas ao redor, no caso, ele é quem deveria ser mais tolerante, né?

Beijos, fique com Deus.

Franzé Oliveira disse...

Bom dia amiga Paula,

Está só, no fisico é comum, mas a solidão traz lembranças, sonhos e vontades antes ralizadas ou não que, só na verdadeira paz vem a tona e transborda a gente de alegrias ou tristezas nos fazendo sempre compnhia. Caminhar vazio é para poucos, pois sempre temos o que recordar. A solidão pode ser sim prazerosa, não na juventude, devido aos seus arrobos, mas na maturidade. No passar dos anos precisamos de tempo para a solidaõ, para meditar. Hoje me sinto só e aos poucos estou aprendendo a vivercom ela. Junto todas as lembranças, como vc disse em um mosaico de fantasmas e caminho com eles na sensação de viver eternamente.Sei q escrevo as vezes palavras soltas, mas elas chegam chegando, sem pedir licença na minha alma e as jogo no mundo. Perdoe, se não sou comprendido(risos). Suas palavras me vizeram viajar no tempo. Bjos com ternura do amigo, viu.

Pedro disse...

A gente sempre leva um pouquinho dos outros conosco...

Mai disse...

sozinha tenho estado e não estou... Parece paradoxal mas tenho tido a companhia das palavras e, por incrível que pareça, mal percebo quando o dia se vai ou mesmo a luz do sol volta a clareal um novo dia...
Tenho tido a tendência de pensar que somos sós e não ESTAMOS sós.

Agora mesmo estás comigo e eu contigo quando te leio e sabes o que senti.

No areal sentimos a bruma e por vezes um belo arco-iris.

Beijos,
Mai

Uma aprendiz disse...

Oi, Paula

Lindíssimas as fotos.
Um passeio sem igual.
Somos várias páginas
rabiscadas por várias mãos
escrevendo
dia-a-dia
o nosso livro da
Vida.


beijos

Everson Russo disse...

Muito lindo esse areal de emoções, como voce disse, a gente se encontra e se reencontra nas palavras e vive de maos dadas ao passado, por que sera? Adorei seu comentario de ontem, aceito o pedido de casamento..rs..rs..rs...vamos casar nossas poesias e colocar no mundo esse arco iris florio e perfumado....lindo isso....Mas menina, quase não passo de sabado pra domingo pra contar historia, comi uma pizza ontem que me parece o estomago não ficou satisfeito, nunca passei tanto mal durante a madrugada, ainda to meio lerdo, mas melhorando...coisa estranha, acho que é calor demais...beijos pra ti em um lindo domingo de paz...

Elcio Tuiribepi disse...

O que será da solidão, se nunca estou sozinho,este é o início de um poema meu...e é isso, mesmo sós, estamos acompanhados, de nossa alma e de nossos olhos...os que vêem além...dorme então, descansa...rs...um abraço na alma

Elcio Tuiribepi disse...

O que será da solidão, se nunca estou sozinho,este é o início de um poema meu...e é isso, mesmo sós, estamos acompanhados, de nossa alma e de nossos olhos...os que vêem além...dorme então, descansa...rs...um abraço na alma

Codinome Beija-Flor disse...

Ler-te é uma emoção tão grande, que palavras não bastam pra dizer o que sinto.
Acho que falo melhor com minhas lágrimas, as quais você consegue tirar de mim.
Haja emoção e coração pra ler tudo aqui.
Bjos

Tiago disse...

Você esta cada vez mais poética, encontrando um sentimento até onde não existe, sua sensibilidade está linda de mais!

Bjo.

Tiago disse...

Você esta cada vez mais poética, encontrando um sentimento até onde não existe, sua sensibilidade está linda de mais!

Bjo.

Nanda Assis disse...

lindo e mais alegre, que bom.
.
0000000000000000000000000000
000000000__________000000000
000000________________000000
0000____________________0000
000______00______00______000
00______0000____0000______00
00______0000____0000______00
00_______00______00_______00
00________________________00
00______0__________0______00
000______00______00______000
0000_______000000_______0000
000000________________000000
000000000___________00000000
0000000000000000000000000000

bjosss...

Vivian disse...

...do aconchego da minha solitude,
encontro você em palavras.

é mágico este sentir.

obrigada, lindeza!

meus instantes e momentos disse...

paula , saudade de tudo aqui, saudades de vc. Saudade dos teu textos, do teu modo simples, sincero e bonito de dizer o que tem na alma.
Gosto de te ler,
Saudades.

Brasil Empreende disse...

Ola visitei seu blog e achei um barato e gostaria de convidar para acessar o meu também e conferir a postagem desta semana: Inovar: O grande X da questão. E Estamos participando do 1º Concurso BR-Infor-Blog, e gostaríamos de contar com o voto de vocês.
Sua visita será um grande prazer para nós.
Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
Atenciosamente,
Sebastião Santos.

caurosa disse...

Olá querida amiga Paula Barros, como sempre, fico maravilhado com sua imagens fotográficas e com os textos profundos e reflexivos. Parabéns.

Muita paz, harmonia e inspiração em sua vida.

PS: Adoro arco-íris.

forte abraço
caurosa

Simples Assim... disse...

Olá, querida

Acho que nascer é passar a ser só. O corte do cordão umbilical e a fatídica palmada é quase um "marvin, agora é só vc" (adoro essa música, por sinal)... rs. Voltando ao assunto, acho que é isso, viver é um processo de certa forma solitário, cada um acaba carregando sua própria cruz, vivendo seus próprios desafios. Isso soa sombrio, melancólico? Não é. Não acho que isso seja uma sentença de prisão perpétua. Muito pelo contrário. É justamente essa parcela de solidão que nos faz livre. E outra, ser só não nos impede de conviver, compartilhar. Acho que é isso, compartilhar solidões. É essa parte de nós que é solitária que faz com que a parte que misturamos com o outro seja tão densa, interessante, rica. Enfim, querida, vc viaja daí e eu acabo viajando daqui. Cada uma no seu caminho, mas compartilhando das impressões da viagem... rs.

Carlos Barros disse...

Quanta suavidade em seu texto, bem como em suas fotos. Só vindo de uma alma muito sensível!
Que bom encontrar mais um espaço de esmero bom gosto.

Deixo meu abraço e um bom final de domingo.

Maria Dias disse...

Oi Paula,

Olha, a nossa essência é o principal mas podemos ir mudando com os encontros pela vida.Cada encontro um aroma novo mistura-se ao nosso e no final pode dar num maravilhoso perfume.

Bonito o q escreveu.

Beijos moça!

Maria Dias disse...

Ei Paula!Mas q filha linda vc tem!Linda por dentro e por fora.Parabéns a ela pelo niver e parabéns a vc por ter encontrado o equilíbrio na educação dela.Pelo visto, vc não tem só uma filha mas uma companheira para a vida!Acho q toda a mãe é um ser abençoado, seres com muita capacidade de amar e dar amor sem esperar nada em troca...liás esperamos sim:
Só esperamos a felicidade de nossos filhos, portante, mãe é um ser de luz!O amor é luz e a luz é vida...Por isso damos a luz(amor)!

Beijinho!

traços de um homem disse...

Gostei,lindo poema.
Sexta também vi um arco iris,acho divino.
beijos

Bandys disse...

Paula,
as fotos saõ belas

traços de um homem disse...

hehe vcs mulheres captam as coisas com uma facilidade assustadora hehe
bjs

Luiz Caio disse...

Oi Paula!

A própria vida vai nos compondo, e nos recompondo... Da nossa vivência nada se perde. Tudo é reciclavel, e de grande valía!

TENHA UMA ÓTIMA TARDE DE DOMINGO!
BEIJOS.

Amarísio Araújo disse...

Paula,

Cheguei a sentir o perfume desse 'arco-iris florido' e a ouvir os ecos da cantiria da alma.
Enterneceram-me,como sempre,estes seus versos,estas suas lindas fotos que refletem muito a sua sensibilidade.
Abraços.

Amarísio Araújo disse...

Eu quis dizer CANTORIA da alma.
Abraços.

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho la no blog para vc.

"Selinho da Amizade"

beijooo

Allyne Alves [LynneHouse] disse...

O texto esta lindíssimo - e as fotos, ah as fotos...que sensibilidade ao faze-las, parabéns!

Percebe-se que voce vive intensamente com sua alma, isso é coisa que poucos conseguem - e quem consegue, vive muito bem, portanto nao mude - dedique-se cada vez mais a voce, sua alma e sua visao do mundo...

Otima semana pra ti

Beijos

Maria disse...

Nunca estamos sós, Paula...
Gostei deste post. Muito.

Deixo-te um beijo
(com saudades de Recife...)

Grace Olsson disse...

Paulinha vim te visitar e preciso falar contigo por email.Beijos e dias felizes

Camila disse...

Muito bom quando nosso areal não é um deserto!

Belas fotos!

Beijos

croqui disse...

muito bom!

tanto os textos como as fotos :)

Everson Russo disse...

Revendo as fotos, tenho certeza que um pedaço de papel, uma caneta, um violão e um pouquinho de emoção, junto com aquele arco iris ali, dá uma canção....beijos querida, tenha uma excelente semana de amor, paz e poesia....

Dona Sra. Urtigão disse...

Como sempre tuas palavras, de pessoais nada tem, pois relatam universais. De fato, tornamo-nos tudo que tocamos, somos a parte e o todo.
Lindo texto.

Dona Sra. Urtigão disse...

Ah! E as fotos...Lindas.

Ruberto Palazo disse...

E não somos todos nós eternos mosaicos? Talvez sejamos eternos quebra-cabeças em construção... cada um vem, tira uma peça e coloca uma nova.

Beijos

Sol da meia noite disse...

A vida é a soma dos momentos... momentos esses que nos impulsionam a seguir viagem.
Que seja rumo ao arco-íris...!

Beijinhos * *

Deusa Odoyá disse...

Olá minha amiga Paulinha.
Lindas fotos.
Parabéns...
Te desejo uma semana de muita paz, luz e amor.
Fique na paz.

Regina Coeli.

Verônica Aroucha disse...

Paula que fotos lindas, suaves brumas sem palavras. Leve toque que o Silêncio acorda.
Abraço,
Verônica