segunda-feira, 16 de março de 2009

Ainda a série andarilha. Amigos, não leiam o amor e nem a dor. É apenas o fascínio pela escrita. A andarilha na janela....
Senta-se na frente da janela e passa deliberadamente muitos poemas. Poemas? Cada um dá o nome que quer. Abre a janela e não importa o nome daquilo que desfila na sua frente. Lê a própria emoção. Sente-se viva e vibrando. Isso sim, importa. Gosta de ir naquela janela, olhar aquela paisagem. Fica impressionada com o que sente. É um êxtase. Um prazer quase carnal, causado pelas palavras juntas. Pelo todo. Pelas partes. Dissecar? Sim. Porque se o todo é avassalador, cada parte vai lhe partindo. Vai dilacerando seu corpo em emoções. Sensações indescritíveis que a fazem rodopiar na própria órbita. Tem uma magia inexplicável. Bruxaria? Um céu de sentimentos se descortina. Ao escrever vai descobrindo a maravilha do que sente. E por isso vai e volta muitas vezes. O fantástico é o prazer. A inquietude que dá do estômago se expandindo para a caixa torácica. É sentir frio no estômago. É o não entendimento das palavras, gerando o deslocamento de si mesma. Por não saber a próxima reação. É sentir receio das próprias emoções. É perder as palavras pelo caminho. É ficar embriagada e escrever besteiras. E ficar tonta. Cambaleiando nos sentidos, se perdendo, se achando....

30 comentários:

Amarísio Araújo disse...

Paula,

Penso que há sempre uma janela nos aguardando,pronta para completar nossa existência,para nos mostrar uma harmonia entre os sentimentos de fora e de dentro,sem a qual nos perdemos,sem a qual morremos.

Senti-me na janela,docemente acompanhado pela andarilha.

Abraços carinhosos.Que seus dias sejam sempre belos.

Dona Sra. Urtigão disse...

...e fazendo poesia, trazendo aos não poetas toda a emoção de que é sustentáculo.
Abraço.
BRAVO!

Joyce disse...

claro que pode .. :)

bjos

Avassaladora disse...

Isso não é fascínio pela escrita!
Isso é emoção transborda por todos os seus poros, querida amiga!
E com essa emoção, vc sempre nos brinda que maravilhas como essa!

Beijos e uma linda semana!

Diego disse...

Isto é tão estranho quanto veradeiro: nos encontramos quando nos perdemos...

Everson Russo disse...

É exatamente assim que ando me sentindo, paro na janela e tudo é um alvo pra escrever, um conflito interminavel de sentimentos e emoçoes, varias coisas de uma so vez, loucura total, a gente por vez acaba se perdendo nas divagações....

Alma Nua disse...

...todas as janelas trazem
com elas o novo que se aproxima,
a busca feita por um olhar por
trás das vidraças, sempre acaba
por nos surpreender.
os olhos somente enxergam
o que querem ver.
as palavras obedecem
o que o sentido quer dizer.

e aqui o sentimento é ímpar.

adoro

bjus

Joéliton disse...

Lindo post.....
abraços

Tatiana disse...

Vim apreciar e fiquei encantada com o texto... pois acho que a escrita é assim portas e janelas abertas que nos permitem voar na imaginação...

Desejo que tenhas uma semana muito especial!

Um abraço com o meu carinho

manzas disse...

Nos vastos arejados
Campos do meu ser
Corre a sombra de uma voz
Pelos prados da mente…
Entre montes de razões
E rochedos do enlouquecer
Suplica a conflituosa
Tentação inconsciente…

Grato pelo
Belo comentário
No meu blogue…
Aproveito para desejar
Uma agradável semana!

Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Sol da meia noite disse...

A escrita faz que a janela da alma se abra e a emoção transborde dando forma às palavras.

Uma boa semana.

Um beijinho *

Olavo disse...

Uau!!que belas palavras...texto lindo..adorei.
Beijos

Valter Montani disse...

Paula, belo post, lindas palavras, tenha uma boa semana, bjs

Déia Arakaki disse...

Passando rapidoa para te deixar um grande beijo Paula!!

Muito lindo seu texto, como tudo que escreves

bjss

Tata disse...

Oi Paula,

Linda a forma como escreve!!!
A forma como descreve as cenas...muito bonito!!
Essas janelas são janelas da nossa alma, são borboletas dançando no nosso estômago, e a vida latente dentro de nós!!!

bjinhos

Maria Dias disse...

Vc escreve com paixão, por isso dá gosto de te ler!

Vida londa a Andarilha!rs...

Beijinho

Jardineiro de Plantão disse...

Pode afirmar, que não é isto, aquilo e mais o outro... mas quando assim se escreve é sempre para dar o conhecimento das emoções que se vão sentindo... mesmo das experiências já tidas, existe um decorrer da ideia inicial, que depressa se transforma, num movimento efusivo do entendimento.


"Ao escrever vai descobrindo a maravilha do que sente"

"O fantástico é o prazer."

e a escritora quase termina

"É o não entendimento das palavras, gerando o deslocamento de si mesma. Por não saber a próxima reacção. É sentir receio das próprias emoções. É perder as palavras pelo caminho."


Parabéns Paula... Excelente texto.

Beijo

Beatrix disse...

oi,e brigada pelo seu comente,e não se preocupe,sempre pode expor avontade suas opiniões por lá..^^

Eu poderia concordar com o que você disse mas,as vezes eu tenho a impressão de que a questão não que o Romeu se atrasou e agora é tarde demais para ele vir..as vezes acho que no meu caso ele simplesmente não existe e que eu sou uma dessa almas fadadas a viverem sozinhas para sempre,vagando por ai sem era e nem bera.. =x

Cecília disse...

Maravilhoso seu texto!!!

Obrigada pelo elogio :)

Beijos!
Tenha uma ótima semana!!

ju disse...

Olá, Paula!

E ai de quem jamais ousa abrir as suas janelas...

Belíssimo post! Bjs e inté!

Eurico disse...

Grato, Paulinha. E/terna/mente grato.
Abçs fraternos.

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Paulinha!

Tá legal, mas é difícil ler sem ler, ainda mais quando se gosta do que se lê. Mas tá feito o trato.rs

Um beijo com carinho!!!

O Sibarita disse...

Zorra! kkk Moça, só que na minha janela passa sempre em rondas uma lua andarilha e no mar de Jauá ela beija a flor dágua deixando o perfume como rastro...

E agora, o que faço? Sigo ou fico na rede? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Fia ta legal essa série da Andarilha, desse jeito ela vai ficar com as pernas bem grossas de andar, né não? kkkkkkkk

Tá o ouro!

bjs
O Sibarita

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Paula, que lindo!

Cambalear nos sentidos e se segurar nas emoções que o momento causa.

Maravihosa terça

=]

Rebeca

-

Daniel Savio disse...

Mas o amor é assim mesmo: embriagante, de ser perder os sentidos, um pouco de vontade e desejo...

Porém até ondem vai "Andarilha" e começa a senhorita Paula?

Fique com Deus, menina.
Um abraço.

Beatriz disse...

Que lindo texto, amiga! Uma série belíssima, devo dizer.

Sabes compor bem o mistério das palavras que dizem sem dizer, das emoções que são salientadas naquilo que atravessa o seu olhar que vê por uma janela sem querer olhar o que há lá fora, apenas se atendo nas sensações de dentro.

Numa outra postagem, destaquei este texto:

"Mas a andarilha anda dentro de mim, patinando palavras, que provocam chuvas de estrelas..."

Cadê palavras para comentar versos tão sublimes?

Fica uma rosa azul, um beijo no coração, e meu carinho.

João52 disse...

ao ler este seu texto deu para perceber que não escreves por escrever mas sim porque gostas da escrita, e de fazer com que os teus leitores se apreguem no que estão a ler... adorei simplesmente o«dos twxtos, das imagens enfim do teu vlog voltarei ca mais vezes e vou seguir este teu trabalho...´

saudações poéticas

Peter Pan disse...

O fascínio de uma escrita soberba, poderosa, a sua!
Quem escreve assim, merece ir direitinha para o "céu". Já contou, uma a uma as estrelas de sonho...?
VOCÊ é uma delas!
Fabuloso texto.
Grato pela tripla visita.
Beijinhos amigos de um respeito incalculável...

p.p.

OBRIGADO pela sua amizade.
Que não volte a ser necessário "o puxão de orelas" levezinho e carinhoso...
Bem-Haja!

Zek disse...

Quem um dia foi picado pela escrita jamais resistirá as palavras, se lança sem medo em um abismo de sentir, se flagela, se deixa existir... mas essas emoções não se priva de exprimir!!


PS: Suave e profundo como tudo que você escreve, beijos !!

Carla disse...

gostei de te ler...proque senti o sentir das tuas palavras
beijos