domingo, 15 de março de 2009

Não! Não devo entrar no seu templo
E confessar os meus lamentos
Não devo chorar
Nem deixar a emoção me levar
Tenho que me resignar
Limpar a alma no capacho da porta de entrada
No seu altar
Me ajoelho
E sem controle
 Fico com o coração a palpitar
Meu corpo é tomado por uma emoção forte
Degusto suas palavras, bebo com vinho
Elas me desaprumam Me despem
Me jogam no tapete vermelho
Trôpega, tonta, cambaleando
Sigo me sentindo culpada
Por entrar no seu templo
E desarrumar o altar
Perdoa-me....

Não! Não sou digna do seu perdão
Namoro as suas palavras
Alicio suas frases
Desejo o seu texto
Me deixo seduzir
Me entrego de corpo e alma
E volto a pecar

38 comentários:

Codinome Beija-Flor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Codinome Beija-Flor disse...

Paula,
Toda vez que escrevemos sempre quem nos lê, pára e pensa: "serão só palavras para compor um poema ou é um momento de expor o sentimento que fica lá trancado dentro de quem escreve".
Seja qual for o signifado do seu poema de hoje.
Hoje não vou concordar muito com o que você escreveu.
Se há uma pessoa que merece entrar num tempo é você.
Com essa capacidade de emocionar, essa forma de dizer na medida certa do que é feito o amor.
Você é digna sim de todo perdão.
Se cada palavra que você escreve aqui necessita de um pecado seu, espero imensamente que você peque todos os dias da sua vida.
Parabéns, cada vez é melhor e mais intenso o que você faz.
Beijos

Amarísio Araújo disse...

Paula,

De repente,pensei no Sermão da Montanha.Um reconhecimento de fraquezas diante de uma tarefa difícil:entregar-se de corpo e alma.A alma que flutua no corpo precário,o corpo que se arrisca em aventuras e errâncias.
Acho que divaguei demais.Isso que dá vir aqui namorar suas palavras.

Um lindo domingo pra você.
Abraços carinhosos

Mai disse...

...Lembrei de tatuagem
'...que é prá seguir viagem...'
Uma dor brutal de ir sem querer ir...

Mas '...Limpar a alma no capacho da porta de entrada...'
Espera!
A porta de entrada?
Mas então é para pedir perdão, sendo digna de recebê-lo.
Um não querer ir...

Pedir perdão sempre é digno!
Sim, é interessante esperar o tempo do perdão de cada um.

Mas perdoar é mais digno ainda.
A nobreza está em ambos quem pede e quem concede, em nome do amor, do companheirirsmo, do resgate da confiança (se isto é possível) gosto de pensar que sim... Sempre é tanto... Sempre é tão absurdamente vazio de tempo...

Belo texto
Gostei dos vitrais.

Carinho,

Mai

Avassaladora disse...

Paula, só por hoje não quero chorar!
E vc me deixou com lágrimas nos olhos...
Depois volto!


Um beijão!

Luiz Caio disse...

Oi Paula!

Um título nos exclarece boa parte do texto, e uma imagem um outro tanto... A imagem, neste caso, nos direciona à um apelo santo... Mas as palavras não! As palavras nos traz a mente uma forma de amor e desejo... O amar, seja como for, não é pecado. O desejar, depende! Mas todo desejo de amor que alcança o pecado, é sempre perdoavel... Continuemos pecando em nome do amor, o pecado suave do desejo proíbido!

QUERIDA AMIGA! OBRIGADO POR ME OFERTAR SEU OMBRO AMIGO!... FICO FELIZ EM SABER QUE POSSO CONTAR CONTIGO NUM MOMENTO DIFICIL, SE O MESMO ACONTEÇA! NO ENTANTO, ESTOU BEM! MEU POST DE HOJE, ASSIM COMO O POST ANTERIOR, ESTÁ REFLETINDO UM MOMENTO MUITO DIFICÍL SIM, MAS ESTE TRISTE MOMENTO, EMBÓRA ESTEJA ME AFETANDO DE ALGUMA FORMA, NÃO É EXATAMENTE MEU... UMA AMIGA MUITO PRÓXIMA TEVE O CUNHADO MORTO EM UM ACIDENTE DE MOTO... PELA IRMÃ ELA ATÉ SEGURA AS PONTAS, MAS ELA NÃO ESTÁ CONSEGUINDO LIDAR COM O IMENSO SOFRIMENTO DA SOBRINHA DE NOVE ANOS, QUE FICOU ORFÃ DE PAI... A CRIANÇA ESTÁ SEMPRE AQUI NA CASA DA TIA, QUE FICA EM FRENTE A MINHA. MAS ELES MORAM EM OUTRO MUNICIPIO, E EU NÃO TINHA MUITA INTIMIDADE COM OS PAIS DELA, MAS COM ELA TENHO BASTANTE AMIZADE ... A MENINA ESTÁ ARRASADA, E A MINHA AMIGA INCONSOLÁVEL... E EU TAMBÉM ACABO FICANDO MUITO ENVOLVIDO EMOCIONALMENTE NO CASO... MENOS MAL QUE POSSO DESABAFAR ATRAVÉZ DOS VERSOS!... É BOM PARA ALIVIAR O ESPIRITO!

TENHA UM ÓTIMO DOMINGO!

BEIJOS.

Dona Sra. Urtigão disse...

Um abraço, de sua admiradora.
Comentar? O que? Todas as palavras, a foto, dizem o necessario. O mais é supérfluo.

Franzé Oliveira disse...

Bonito menina Paula.

Bjos.

De vez em qdo venho aqui!! disse...

nao temos culpa de nossos sentimentos...
ótima semana!!
bj

Tatiana disse...

Não como não pecar quando o assunto envolve o coração.

Mas também acredito que nesses casos para tudo há perdão...

Paula......desejo uma semana rica em dádivas para o seu coração!

Um abraço carinhoso

Everson Russo disse...

Reflexivo como sempre, mas penso que mesmo com a licença poetica, com todos os misteriso que a poesia nos encanta, todos merecemos e temos o direito ao perdão, todos temos erros e nesses erros nos perdemos sempre...uma otima tarde de domingo pra ti...beijos e uma linda semana...

Jardineiro de Plantão disse...

Sempre aflorando pensamentos, qual tatuagem colocada sobre a flor da pele, a marca indelével da sua pena está aí, prosaica, sem grandes contornos, mostrando o palpitar de emoções fortes.

Forte abraço

Cleo disse...

Limpar a alma no capacho da porta de entrada, frase forte, linda. Doído mas um lindo poema.
Beijos carinhosos Paulinha.
Cleo

Opuntia disse...

Boa associação de palavras a pecado. Às vezes, desejo tanto as palavras, que me sinto a maior pecadora do mundo.

Bjos

Uma aprendiz disse...

Oi, querida amiga

Você me conhece e sabe que sou difícil de entender as entrelinhas do que leio. Olha que me esforço kkkkkkkkkk
Para compensar eu deixo que as imagens me venham e comento a partir delas.
Me perdoe, então, se o que digo não tenha nada a ver com nada kkk
Mas, não consigo vir aqui e sair sem deixar meu rastro.

Sobre o templo espiritual, através de Jesus ganhamos a liberdade de adentrar na sua presença de Deus. Jesus se fez nosso advogado de defesa. Ele sempre está pronto a nos defender diante de nosso Pai.
Quem de nós é digno de perdão?
O perdão não depende de nós, depende da misericórdia de Deus.
Tanto Deus quanto seu filho, Jesus, nos AMA incondicionalmente. Ninguém consegue imaginar o tamanho desse amor. Nem em sonhos.
Se nos esforçamos para acertar, isso já lhe basta.
Ele conhece seu coração mais do que você. Não se espante com nada pois antes mesmo que você aja ele já sabia dos seus pensamentos.

Quanto aos outros templos, quando visito um blogue sinto que invado o coração do outro.
Me delicio com o quê o outro escreve, sente, fez, criou de sua imaginação, fotografou. Enfim, invado o templo dos sentimentos alheio.
Dos poetas, me sinto a cortejada. Dos sonhadores, me sinto suas asas. Dos confidentes, me sinto parte de seus problemas. Dos amantes, sinto uma pitadinha de ciúmes.
Confesso:
Desejo os seus textos
Me deixo seduzir
Me entrego de corpo e alma
E volto a pecar
E quando saio daqui vou pecar em outro blogue.

Me perdoa?


beijos e boa semana pra ti

FRAN "O Samurai" disse...

Oi Paula.

Se pecar é viver. Talvez eu viverei pecando.

Beijo.

Mari Amorim disse...

Olá querida,
lindo post!
Passe lá em casa,e retire o primeiro Selo do Blog,agradecimento pelo carinho, e incentivo.

Beijos,
Mari

glória disse...

Paula, essas palavras que se movem embaladas apenas pelo combustível do desejo. é da natureza delas desarrumar os altares de uma certa razào. esse é o pecado de quem sente em demasia. tào lindo esse poema domingueiro! bjs

glória disse...

Paula, essas palavras que se movem embaladas apenas pelo combustível do desejo. é da natureza delas desarrumar os altares de uma certa razào. esse é o pecado de quem sente em demasia. tào lindo esse poema domingueiro! bjs

Maria disse...

É um bonito, mas triste, poema...
... a gente VIVE, Paula, com tudo o que isso possa querer dizer..

Um beijo

PreDatado disse...

Nós, pecadores, sempre nos confessamos.

Vict9r disse...

Todos pecamos e a vida sem pecado nao seria a msma

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Pensou que ela florescera no pecado do desejo. Mas lembrou q ela não conhece pecado. Modificou a sentença: ela floresceu no caos do desejo...
Porque abaixo da linha do Equador não existem pecados... Até mesmo as serpentes decidiram amar por aqui.
Beijos e borboleteios

Olhos de mel disse...

Minha amiga linda, Deus perdoa sempre, ainda que não se sinta digna. Mas não deveria se sentir assim. A vida nos mostra caminhos e sem sabermos, caminhamos, se percalços encontramos, dissabores, ou pecamos, por certo, estava escrito em nosso livro. Continue sim, a caminhar procurando se encontrar. Deus lhe guiará e iluminará seus passos...
Contudo seu post está lindo e cheio de emoção.
Boa semana! Beijos

Menina do Rio disse...

Amor não é culpa, é sublimação...

Tem uma ótima semana, querida

beijinhos

Avassaladora disse...

"Namoro as suas palavras
Alicio suas frases
Desejo o seu texto
Me deixo seduzir
Me entrego de corpo e alma
E volto a pecar..."

Paula, te confesso que não consegui comentar pela manhã . Seu texto é muito forte! E me traz lembranças doloridas...
Situações vividas e por tantas vezes tentando evitar, mas sempre voltamos a pecar!
Loucuras, Paula, loucuras...rsrsrs


Um abraço, amiga!

Saara Senna disse...

OLá Paula!

Belíssimo texto, ainda mais quando estamos sensíveis...
Todos nós somos pecadores, por isso somos dignos do perdão.

Um grande beijo :)

Marcos disse...

Concerteza, eu e acredito que Ademerson também, ficamos lisogeados com suas palavras, massageia o ego quando diz que somos os esperaçosos jovens do futuro, realmente me alegrei com seu comentário.
Quanto a seu post, que inevitalvemente não pude deixar de ler, é a expressão perfeita daquilo que sinto quando me ajoelho em um altar. Soube expressa-las muita bem.
Quero voltar e ler mais.
Sucesso e mais uma vez obrigado.

Marcos do Simple

Lucia disse...

Paula:

Forte demais o seu poema. Revira nossas entranhas, mexe, remexe... dificil dizer algo. Quem já não se viu assim? Tendo que se resignar a limpar a alma no capacho da porta de entrada? E, ao mesmo tempo, arrastando-se até o altar em busca de um perdão passageiro, que dure somente até o proximo pecado?
Lindo demais, forte demais, trite demais.
Você é linda, seu sentir é lindo, e só os muito corajosos tem a capacidade de se despir assim.
Beijos

Vilminha disse...

oiee, passando pra desejar uma semana de muitas bençãos de muita paz e amor. beijos.

Eurico disse...

Uma oração pelo avêsso é sempre uma oração. Espero que o Guardador do Templo te receba de corpo e de alma. Afinal não é todo dia que alguém recebe tão intenso elogio.
Parabéns, Paulinha.
Hoje mais calmo pq sei q Dayse e Allana estão relativamente bem. Mas vou aompanhar tudo o q acontecer a essas duas. Ah, isso eu vou!
Abraço.

Elcio Tuiribepi disse...

Bom dia Paula...sobre o poema lá, ele é antigo, deve ter uns tres anos de idade, mas não deixa de ser sempre atual...engraçado é que o escrevi numa época boa...vai entender...
Sobre o seu aqui, polêmico, sentimento e pecado, nota-se pelos coments dos amigos...
Tenho minha opinião sobre isso, e acredito não existir pecadinho ou pecadão...rsrs...se existe perdão...sei lá...acho que nos perdoar é mais difícil...pois geralmente quando pecamos estamos de certa forma prejudicando alguém, e essa é a pior parte, pois quando o fazemos, equecemos de nos colocar no lugar do outro...complicado isso para mim...mas como seres humanos, somos passíveis de erros. Eu se pudesse errar sempre encarando de frente meus erros, me sentiria melhor, mas nem sempre fazemos assim, é mais fácil nos enganar e não assumir as consequências, aí sei lá, o pecado seria uma confissão...um direito ao perdão...rsrs...complicada minha cabeça quanto a isso..rsrs
Tem uma frase que acho o máximo, li no livro "O caçador de pipas" e achei incrível...é o seguinte:
Existe apenas um pecado, um só...
E esse pecado é roubar...Quando você mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade...Quando você mata alguém, está lhe roubando o direito a vida...e por aí vai, não lembro direito...mas sei que é muito bonito e faz a gente pensar...
Acabei falando demais, mas o assunto é interessante e polêmico...bom dia e boa semana para você...um abraço na alma...valeuuuu

Daniel Savio disse...

Achoque está se martirizando por algo que não deveria, se há amor entre os dois, viva este pecado como o "único" que deva cometer...

Fique com Deus, menina Paula.
Um abraço.

Pelos caminhos da vida. disse...

Uma ótima semana pra vc.

beijooo.

Sol da meia noite disse...

Sentir não é pecar.
Não devemos sentir culpa pelo que sentimos. Nem estagnar, reprimindo o sentir. Seria renunciar à vida.

Um abracinho
:-)

Colibri disse...

Cara amiga,

No dia em que formos perfeitos, deixaremos de pecar. Até lá, teremos que ir tentando nos aperfeiçoar.

O importante, é procurarmos melhorar cada vez mais...

Se cometermos sempre os mesmos erros, sem nunca mudar nada, então algo não está certo connosco porque nesse caso não estamos verdadeiramente seguindo a Deus.

Beijos
Colibri

O Sibarita disse...

É Fia, ajoelhou tem que rezar com ou sem pecado e se não rezar o padre dai vai lhe excumungar, cuidado! kkkkkkkkkkkkkkkkk

Eita moça retada, pecado onde? Invadiu o altar e ai? Acendeu as velas ou apagou? kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Muito porreta o que o coração não faz! kkkkkkk

Bjs
O Sibarita

Antonio disse...

Paula, conheci vc hj e adorei seu estilo de escrita. A poesia precisa de vc, vc parte da construção do texto para chegar à expressão que vc deseja.