domingo, 14 de junho de 2009

O clique cupido


Quando criamos um blog, seja qual for o conteúdo nele contido, ou nos aventuramos a ler um blog, não sabemos onde vamos parar. Clica aqui, clica ali, e muitas vezes alguma emoção é clicada. Ao ler algo, olhar uma foto, imaginar o que está por trás do que se ler, ficamos preso naquele mundo. Às vezes por horas, por dias e até meses. Um sorriso se abre espontâneo, uma lágrima escorre feito criança que não tem medo de escorrego. Podemos ficar indignados, espantados, indiferentes, chateados e....e....apaixonados!!! E falta até fôlego. Que coisa louca, abrir um blog e de repente sentir o corpo todo sentindo algo que um dia foi nomeado como paixão. Dormir pensando na pessoa que não se conhece. Personificar tudo o que se leu e criar a pessoa que queremos para nós. O coração acelerado. Os olhos brilhando. A boca salivando. O pelo arrepiado. Querer falar daquele blog para todo mundo. Querer viver o belo do que foi lido. Ficar alegre ou triste com o que vive o blogueiro. Querer está junto. Sentir uma vibração diferente. Sentir vida no que se ler. Se sentir vivo. Sentir saudade do que não se viveu. Sentir vontades e desejos. E o coração acelera, acelera, acelera, pensando que está na maratona de São Silvestre, dando tudo de si. Só para confundir. Só para confundir. Amor platônico virtual. É bom que nem amor de verdade. Mas vamos cair na real. Uma vez escrevi que tenho mais medo de amor virtual do que qualquer outra coisa. Porque ele nos pega do nada, basta o tal do bendito clique, laça os dois pés e nos joga no chão. Acabou-se razão, discernimento, pés no chão. Ficamos andando com os pés nas nuvens, de cabeça para baixo, vendo tudo fora de foco, porém lindo e colorido. Tudo vira poesia. A vida tem melodia. O homem do picolé tocando o sininho lembra aquele beijo tão sonhado, o abraço desejado, a mão na mão para passear em qualquer rua. Porque nessa fase qualquer rua é linda, qualquer lugar é belo. Ah, cadê o meu colete que me protege de amores virtuais? Onde coloquei?

34 comentários:

Vivian disse...

...não há como fugir dos amores
virtuais, quando se tem um blog..rss

uma hora recebemos a visita
de um anjo que nos toca com
asas de encantamento.

outra, adentramos em casas
que nos recebem como reis
ou rainhas.

outros tantos, nos acolhe
no colo macio e alí sem
cerimônia fazemos nosso
ninho.

alguns nos 'lêem' por dentro,
outros na superfície, mas
todos dividem risos
e lágrima conosco.

entendem o nosso momento
como um olhar de mãe que
nos espreita no berço.

e por fim aquele...
aquele que arranca de nosso
rosto o melhor sorriso,
de nosso coração o mais
forte pulsar, e das nossas
emoções a vontade louca
de invadir a tela fria
e abraçar, beijar, acariciar
quem tanto nos faz levitar
em sonhos...

este é o mundo virtual,
o meu, o seu, o nosso...

mágico mundo de tantas
belezas...

beijo, lindeza!

adoro você!

adoro

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, CONCORDO COM TUDO O QUE ESCREVES NESTE TEXTO... E DIGO-TE QUE JÁ ME ACONTECEU... AGORA JÁ ME CUREI... MAS O MELHOR É USAR O TAL COLETE...
ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Café da Madrugada® Lipp & Van. disse...

O meeeu amor, eu conheci pessoalmente, mas nosso amor se desenvolveu virtualmente... e ...assim, virtualmente a entrega parece ser maior. Não entendo porque, mas me parece...

Van.

Nana disse...

Gostei mto do seu Blog!!
Passarei mais vezes por aqui
Bjs

Uma aprendiz disse...

Querida, Paula

já estou de colete, capacete, luvas, botas.... enfim, estou de roupa de astronauta.

Meu problema é crônico e congênito.
Sou apaixonada por pessoas.
Então, amo.
Pior que amo no real, no virtual, nos meus sonhos.
Outro dia me dei conta que amo tudo que respira.

Ah, mas esse amor especifico a que você se refere no texto, bem ..............................................................................................................................................................................................................
amo também. kkkkkkkkkkkkkkkkk

Tenho certeza que muitas pessoas que convivem com um blogueiro no dia a dia nem imaginam o poço de sonhos e verdades que ele traz dentro de sí.
Nem sabem que ele chora e ri em frente a uma tela de computador.
A ciência e os escritores já estão escrevendo sobre isso.
Mas, saiba, Paula, eles só descobrirão se criarem um blog para si. Se conseguirem pegar no rabo do cometa que nós pegamos.

um beijo, lindinha
te amo, em Cristo Jesus

Uma aprendiz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Everson Russo disse...

Ola menina, bom hoje vou ter que me alongar, primeiro, espero um dia sinceramente que o Livro consigra transmitir tudo isso que voce disse, fazer as pessoas pensarem, emocionarem, refletir e sonhar ao dormir, e ser indicado pra todos...rs..rs...eu penso que nem por fama, claro que não, mas sim por alastrar um sentimento, mas um dia talvez eu chegue lá. Já falei isso por varias vezes com amigos de blogs, provavelmente com voce tambem, quando me assentei a frete do computador e sem a menor noçao do que era criei o Livro, ele foi mudando de direção com o tempo, primeiro objetivo era organizar e guardar meus textos que estavam em loucura por aqui, depois que recebi a primeira visita e dai as outras pessoas, o ritmo foi mudando, passei a tentar entender as pessoas em seus comentarios e sentimentos, passei a buscar uma tradução no que eu escrevo pela otica de quem le, passei tambem a comparar os sentimentos, coisa do tipo, "nossa,quando escrevi nem pensei assim", mas foi a visão de quem leu, ou entao, "uau,matou a charada, pensamos igualzinho", em outras a gente se pega com o ego inflando pelo sentimento das pessoas quando se le, "nossa, eu me vi nisso que voce escreveu", é muito bom,cada coração,cada alma, cada sentimento em paralelos, em analises e em igualdade e cada um pegando pra si o que lhe foi mais tocante, é muito gostoso ser lido e ler as pessoas, e cá entre nós, cada blog tem sentimento sim, tem alma sim, tem tudo que a gente quer transmitir, claro que nem sempre conseguimos,eu particularmente acho muito legal divulgar os amigos, postar os amigos, já fizeram comigo e é muito gostoso voce se ver em outro espaço tambem, é uma troca de sonhos, é o toque que o virtual nos permite, é a expressão do amor dentro dos limites dos teclados, monitores e mouses, e na real, é a vida, sempre uma troca seja lá onde estivermos, não resta a menor duvida que ja escrevi inspirado por uma leitura de blogs, cito aqui mesmo, "The Red Little Stars" nasceu lendo um post seu, e outras, não sei se ja fizeram isso ao ler o Livro, mas enfim, é bom. Agora passando ao seu comentario no Livro..rs..rs...concordo com o todo no lugar da outra metade, mas tambem concordo que metade já e tao dificil que qualquer quarto é legal tambem, mesmo esse quarto que voce pensou, que tambem é muito bom, vale tudo, ou quase entre quatro paredes...rs..rs..rs..até escrever, como muito o fazemos...rs..rs..rs..e eu sempre digo tambem que esse negocio de outra metade da laranja é meio ficççao, ou entao, a minha metade da laranja foi entregue no ceasa de algum país distante,,,rs,,rs,,rs,,,aqui nao foi...rs..rs...rs...mas enfim, vamos vivendo e sobrevivendo, esperando o amor, estressando com o amor, nos alimentando de tudo que se move, somos sensiveis, ja disse isso, e tudo que se move é um alvo pra inspiração....desculpe o tamanho o comentario, mas era necessario..rs..rs..rs...beijos pra ti, otimo domingo e uma semana cheia de carinho e amor....

Ernani Netto disse...

Eu tinha medo de paixões virtuais!

Até me apaixonar, conhecer e viver uma estória. O final foi triste, mas foi bom enquanto durou!

Pensei comigo, será que vale a pena esse esforço para nada!

E já me apaixonei pro outra pessoa, através de um blog e estou sendo feliz!

Minha conclusão: Vale a pena sim!

Mesmo com a dor que pode advir de um relacionamento desse, mesmo que só dê certo por um tempo, mesmo que não dê certo por tempo nenhum ou até que vire amizade!

Bjaum

Márcio Ahimsa disse...

Oi, Paula, querida. Olha, primeiro vou falar do comentário que deixastes, a pouco, lá no Tecer Palavras. Sabe, quando eu escrevo, eu escrevo exatamente do jeito que a poesia me vem, simplesmente minhas mãos são apenas condutoras de uma poesia que, para mim, está em todos os cantos, em todas as pessoas. Por isso, eu misturo muito isso da voz que fala no poema, o eu lírico. Nunca é apenas uma única voz, pode ser milhares, pois todas as vozes falam em minha poesia, desde a voz do meliante, à voz de um simples sussurro de vento. Vou te confessar uma coisa: eu mesmo fico confuso com as coisas que escrevo, pois, na verdade, são coisas que estão dentro de mim, ou não. Alguns eu capto num simples caminhar pela rua, quando a poesia me sorri através do olhar das pessoas, meus eternos personagens. A voz, muito das vezes, pode ser minha própria, pode ser a tua, quando, por exemplo, leio algo como o que escrevestes aqui, e isso fica se repetindo dentro de mim, fica querendo sair em forma de poema, de conto, rs. Sei que não me pediu explicação, é que eu também fico confuso, e quis dar essa para mim mesmo, rs.

Bom, quanto ao teu texto, digo que esse amor virtual, não é mero virtualismo. Por trás desse virtual, há pessoas que pensam, que choram, que sorriem, que amam, que sentem. O virtual é apenas uma forma de ligação entre as pessoas, uma forma de comunicação que encurta as distâncias, que possibilita quebrar as barreiras das fronteiras que poderiam nos impedir. Como por exemplo, entre tu e eu. Querida, tenha um ótimo fim de domingo.

Obrigado sempre pelo carinho que depositas lá em meu blog.

Francisco disse...

Contra sentimentos reais ou virtuais, não há colete que salve!
Mesmo sem olhar, tocar e sentir, podemos absorver carinhos, afagos e sentimentos, pois as palavras eo "jeitinho" de cada um é que apaixona...e às vezes é recíproco!
Um beijãozão!

Fabricante de Sonhos disse...

Paula, querida!

Taí o poder e a magia das palavras...
Se apaixonas pela palavra do autor e transfere isso para o proprio autor...
E aí, é uma viagem emocionante repleta de desejos e mistérios, que embora a gente queira muito entender, foge de nosso entendimento...


Colete? Pra que?

Arrisque-se! Apaixone-se!

Vc merece tal felicidade!!!!

Tenha um lindo e apaixonante domingo!!!

Um beijo meu...

Fabricante...

Karen disse...

amores virtuais me assustam. confesso que já me apaixonei por alguém que nunca vi na vida. :x

beijos, bom domingo!

Vênus disse...

Oi,Paula

Lindo o que vc escreveu.Sempre tive medo de amores virtuais.Cara a cara já é difícil,imagine de longe,sem olhar nos olhos,sentir o cheiro e ouvir a voz.Mesmo agora com a web já não gosto.
Use mesmo um colete a prova de mentiras!!rs
Obrigada pela visita ..Volte sempre.Vou te colocar nos meus favoritos.

Bjs

Juliana Mendes disse...

acho meio impossivel...
ñ acredito muito ou melhor... não acredito nada...!
comigo seria impossivel mesmo. sou tão fria, tão compenetrada, que jamais me apaixonaria por alguém que não tivesse calor.!

Clicando clicando parei aQUI!
(;

Ruberto Palazo disse...

Sempre fico na duvida se nos apaixonamos pela pessoas virtual, ou pelo que ela escreve....

Beijos

Vieira Calado disse...

É uma caixa de Pândora, o blog!

Sem dúvida.


Bjs

Kelly Campos disse...

Amei o texto... to apaixonada...
Beijos!

Nanda Assis disse...

linda, vc é especial demais, parece ate que estava falando de mim.
amo muito tudo isso!!!

bjosss...

Everson Russo disse...

Ola minha doce e querida poetisa,obrigado pelo seu carinho diario, pela paz que me traz, pela traduções, trago do infinito um jardim colorido cheio de flores pra voce escolher, deixo beijos na alma e o desejo que tenha uma linda semana, atualizando me chama,como diria Lobao...rs..rs...

Eurico disse...

Haja coletes!!! rsrsrs

Bom dia, amiga!

Everson Russo disse...

Tive que voltar pra dividir essa com voce, não falo que o legal de tudo é cada opinião? Acabei de postar no Recanto das Letras o "Eu Quero Ver a Sua Alma" e em poucos minutos tive um comentario assim, em maiusculas, rs,,rs,,,rs,,,MUITO INTENSO,PRETENSIOSO E BELO, daí eu reli, e é pretensioso mesmo, eu só quero, faço e aconteço..rs..rs...rs...louco isso né? beijos....

Pulsar disse...

Tambem não sei onde esta o meu colete, acho que joguei fora mesmo e vivo essas loucuras virtuais com gosto mesmo....

hj me pego pensando, sonhando... gosto disso... vamos ver no que dá;

beijos adorei seu cantinho

Luiz Caio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiz Caio disse...

Oi Paula! Bom dia!

Olha! O coração é bem travesso... Ele é bem capaz de haver escondido o seu colete... Pergunta pra ele com jeitinho!

TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!

BEIJOS.

tossan disse...

São os teus olhos que enxergam onde está a beleza! Viver é melhor que sonhar e caminhar faz bem não só para só corpo como para alma, esse é o melhor colete que podes usar. Beijo


De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura um encontro.

Fernando Sabino

Renata de Aragão Lopes disse...

Talvez lhe falte um amor real,
possível,
palpável.

Daí a vulnerabilidade virtual...
Gostei de como a citou:
está sem os coletes protetores! (risos)

Um abraço e boa sorte, Paula!

Mário Rodrigues disse...

Verdade, amiguinha.
Quando iniciamos algo, nunca sabemos onde vamos parar.
Eu iniciei um amor virtual, e isso trouxe-me a 8000Kms de distancia, onde vivo feliz e contente. Para uns termina bem, para outros muito mal.
Uns arriscam, outros não. Eu arrisquei. E mesmo que me venha a dar mal, nunca me arrependerei, porque tudo o que já se passou, de certeza que vai superar o mau de uma separação.

Uma linda semana

Bjinho amigo

Mario Rodrigues

Colibri disse...

Ah, amiga!!!

Você escreveu um texto fantástico... Muito bom!!!

Creio que havendo um espaço qualquer por preencher, existe sempre o risco dessa paixão virtual.

Julgo que o único remédio é procurar ser o mais objectivo possível, e ter sempre em conideração que o virtual poderá não ser real.

Beijinhos

Colibri
--
Se você suporta emoções fortes, ouça o testemunho de vida deste homem que, no passado, cometeu todo o tipo de crimes e barbaridades e, hoje, é um ungido de Deus, devido à sua extraordinária transformação por Jesus Cristo. Segure-se bem e ouça... Depois não diga que não avisei… :-)

Testemunho fortísssimo do Ex-Bruxo Tio Chico...

Dina =) disse...

Ow que lindo!
Minha cara esse texto!
Conheci meu amor virtualmente!
Foi paixão à primeira teclada...
rsrs
O amor nas diversas formas é amor sim...
e vale a pena!
Faz a alma ficar feliz como você bem descreveu.
faz o sangue ferver...
faz a boca sentir vontade de beijar.
Enfim, faz nossa vida mudar!
Beijos!

DE VEZ EM QDO VENHO AQUI disse...

com certeza palavras bonitas nos conquistam,é complicado mesmo, mas qdo estamos sós, nao devemos ter medo de pegar um vírus do amor nao,kkk,é bom...se vc se apaixona é pq tem muita coisa boa ai dentro pra dividir,eqto nao aparece alguem especial,divida conosco essas belas palavras...gostei do everson falar da laranja dele ta la na ceasa estrangeira,kkkk


bjs e ótima semana,estou a visitar vcs no laboratorio da facul,acabei uma prova agora!!
:)

Madame Mim disse...

Quem lê o que escrevo pode me imaginar, mas não me ver.São poucos os que realmente nos enxergam.
Uma pessoa pode até estar ao nosso lado, e não nos enxergar como somos de verdade, que dirá apenas ao ler um texto?
bjos

Véu de Maya disse...

boa noite!
Paula se não tem colete protector...atire-se à piscina e aprenda a nadar...lhe agradeço as visitas ao meu blogue.
beijinho,
Véu de Maya

O Sibarita disse...

Ô, e precisa é? Então ta bem cotada, ai Deus! kkkkkkkkk

E eu a procura e nunca encontrei, será que já? Ei você que escreveu esse porreta de texto me diz, vai! kkkkkkkkkkkkkkkk

bjs
O Sibarita

Grace Olsson disse...

Paulinha, anos atrás, eu nem tinah blog, eu sentia isso.Hoje, nao mais...kkkk
Mas na época, eu me apaixonava com uam facilidade...e ia à luta, sem medo de ser feliz....kkkk
E foi dessa forma que encontrei meu marido.

Menina, eu te mandei tudo por email...vc recebeu nao?
bjs e dias felizes