quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Ele, o sentir

Os olhos procuravam aquele sentir, sempre
Buscava incessantemente
Impressionante a sensação causada
 A alma se iluminava
Tentou calar o sentir
Mas sentia a vida calar-se
Em vão silenciava os olhos
A alma chorava
Clamava a busca
Rodopiava procurando o viço da vida
Provocou lembranças
Reviveu os diálogos internos O
nde vive a energia boa
Fazendo renascer a vida
Os olhos brilharam
A alma sorri

13 comentários:

Amarísio Araújo disse...

Paula,

Sinto sempre que os seus versos saem da sua alma,e é por isso que eles são belos.
Aqui você compõe mais um belo e singelo poema pra falar de um sorriso que vem da alma plena dos sentidos.Bonito isso!

Uma noite linda pra você.
Beijos fraternos.

Blue disse...

Menina.....
Que poesia!
Minh'alma sorri,
depois que li!

Beijos

Dois Rios disse...

Paula,

A alma, quando está feliz, todo mundo vê. É como se ela tomasse forma de luz. Mas quando está triste, escurece. "Ele, o sentir", é quem a rege.

Beijo,
Inês

DE VEZ EM QDO VENHO AQUI disse...

eita Paula,verdade,nós vivemos mudando né,kkk, mas seu b log é lindo!!q isso!!
menina, vc realmente entendeu meu post e a figura realmente, quis mostrar o interior sobre o outro,o sentimento profundo e la no fundo a luz,e escrevi por estar vivendo esse momento em la longe ter alguem e q perto dele tem ela,kkk,sei la, achei a figura adequada tb um sobrepondo o outro,vixi, "ja to everseando" olha o tanto q escrevi aqui,to igual Everson,kkk...e olha,seu post hj, me disse tantas coisas, vc nem acredita, mas acho q houve 1 sinergia...pq vc sem saber, escreveu a realidade de 2 pessoas ...nossa,parabéns, escrever poemas, pensamentos, musicas,com certeza, são ligações espirituais onde 1 post la complementa o outro aqui...acredito,me arrepiei com seu post,acredite!!
bj e qdo quiser conhecer o interior, do paraná, é só falar!!! nao esqueci do pao com manteiga e o violão!!
bjs

Mai disse...

Sabe, amiga estou certa de que viver é preciso e viver todas as emoções. Viver as dores e delícias o riso e o pranto.
Calar, engolir o que sentimos pode nos ferir mortalmente.

Há pouco recebí um coment de um desses anônimos q parece desejaq nos calemos.

FOTOS-SUSY disse...

OLA!
PAULA BELO POEMA,ADOREI...
DESEJO-TE UMA BOA NOITE CHEIA DE PAZ...

BEIJO DE CARINHO!!!

SUSY

Everson Russo disse...

Alem de lindo, interessante e reflexivo como sempre, podemos calar nossa voz, nossa poesia, nossos instrumentos musicais, podemos ficar num cantinho do quarto sem nada fazer só recolhendo poeira, mas jamais calamos o nosso sentir, ele tá lá dentro nos alimentando, nos fazendo sonhar e buscar um caminho melhor...beijos e um lindo dia pra voce...com muitos sentimentos bons....

Sandra disse...

VENHO RAPIDINH0 AGRADEÇER AS VISITAS.
SEI QUE NÃO POSSO FICAR MUITO TEMPO...MAS,... TUDO SE DÁ UM JEITINHO.
COM MUITO CARINHO
SANDRA.
AMO VOCÊ.
COMO É BOM RECEBER VOCÊ EM MEU BLOG.
COM MUITO CARINHO
SANDRA

Denise disse...

Alma e luz
amor e paz
tão bom quendo venho aqui,encontro o q precisava encontrar...SEMPRE

grata

Uma aprendiz disse...

Oi, Paula

Adorei.

beijos

Deusa Odoyá disse...

Paulinha, minha amiga.
adorei se poema.
Realmente quando esos de bem cm o nosso própro interior, a vid nos sorri.
A alma canta suas melodia de paz e luz.
Parabéns...
Umasemana de muita pz, amor e luz.
Fique na paz.
Regina Coeli.

(Carlos Soares) disse...

Nossa, que linda. Linda demais. bjs

Encanto do Amar disse...

Sorrio diante da beleza das imagens e das imagens das tuas letras.

Beijo Encantado!