sábado, 10 de outubro de 2009


Hoje, minha mãe lança o livro A
 Morte Cega na Bienal Internacional do Livro de Pernambuco.
Edição própria.

Um orgulho para a família, principalmente sabendo toda a trajetória de vida.

Um pouco sobre ela no blog     Djanira Silva


19 comentários:

myra disse...

PARABENS!!!!!!!!!!
que otimo!!!!
beijos para ela e para voce,

Memória de Elefante disse...

Paula!

Agora sei de tua veia poética!
Posso imaginar a emoção nesta conquista, pelo que li uma "guerreira"...
Parabéns pela conquista merecida!

Beijo

Elcio Tuiribepi disse...

Eu ia comentar o post passado, mas nem deu tempo, portanto diante das coisas que li agora em outro blog, vou deixar um pedaço colado de um talento que acabei de conhecer...

Lamento a perda de pensamentos que se foram deixando-me na esquina à espera de um vulto que passasse sob a lâmpada dando-me de graça a ilusão da volta. Nunca pude fotografar meus sonhos nem minhas infelicidades, emoldurá-los e pendurá-los nos túneis vazios cavados pelo esquecimento.

Caracole, sua mãe é danada hein!!
Puxa vida, fico feliz por ela e por você, deve dar um "puta" de um orgulho...
A sua postagemn anterior me lembrou de um poema meu muito parecido, mas com inclinações para o humor...
Bom fim de semana Paula, um abraço na alma...bjo

Vilminha disse...

oi amiga entrei num concurso que era pra escrever um post sobre "O 1º Encontro Nacional de Blogueiros é importante para mim... Porque?" e o escrevi ontem passe por lá porque na verdade acabou saindo mesmo um post que se refere aos meus queridos amigos blogueiros. Bjs e um ótimo feriado.
*Parabéns e abraços para sua mãe.

Memória de Elefante disse...

Paula...

"Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto;
alimentam-se um instante em cada
par de mãos e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti"...
Mário Quintana

Franzé disse...

Parabéns menina Paula. Que massa, sua mãe é uma escritora. Tá explicado o porque de tão ótima artista que vc é. De familia kkkkkk.

Bjos.

Franzé disse...

Parabéns menina Paula. Que massa, sua mãe é uma escritora. Tá explicado o porque de tão ótima artista que vc é. De familia kkkkkk.

Bjos.

Branca disse...

Parabéns! Orgulho pra toda família mesmo!!!

Bom fds pra vc...bjo!

HSLO disse...

Paula...um super beijo e abraço em sua mãe viu. Sucesso!

Abraços

Hugo

Memória de Elefante disse...

Paula!

Na contramão sempre pode haver uma mão única...
Li teu poema,agradeço do fundo de mim! Foi todo um sentir...
Para um poema tão lindo te presenteio com este, espero que gostes!

Minha dor é velha
Como um frasco de essência cheio de pó.
Minha dor é inútil
Como uma gaiola numa terra onde não há aves,
E minha dor é silenciosa e triste
Como a parte da praia onde o mar não chega.
Chego às janelas
Dos palácios arruinados
E cismo de dentro para fora
Para me consolar do presente.
Dá-me rosas, rosas,
E lírios também...

Fernando Pessoa

Gilson disse...

Paula

Que emoção, muito lindo esse momento. Quanto orgulho vc deve ter dela. Vc puxou a ela.

Parabéns Dona Djanira Silva, pelo livro, pela filha e pela vida de poesia.

Abs

Anita "Menina-Flor" disse...

Poxa! Que coincidência, ontem mesmo estava falando em ir a Bienal, mas, infelizmente não pude ir, mesmo assim, fico super feliz em saber que sua mãe lançou este livro, mais um incentivo para a cultura pernambucana. Parabéns a ela e a você pelo belo blog.

Beijos no coração.

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jardineiro de Plantão disse...

Parabéns a sua mãe D.Djanira, por mais um parto literário, são meus desejos, que seja um grande sucesso literário com mais algumas edições posteriores.

A filha de peixe sabe nadar... sabe.

Carlos

Sol da meia noite disse...

Gostei muito do blog.
Os meus parabéns à tua mãe.

Deixo beijinhos * *

Memória de Elefante disse...

Passei por aquele canto e gostei muito, em especial do poema de uma "certa poeta", talvez conheças, transcrevo abaixo esta estrofe :

"um lugar sossegado
Onde o silêncio
Acalmasse seu coração
Aquietasse a sua alma
E fizesse sorrir arco íris"

Agradeço mostrares o caminho...Beijo