domingo, 25 de outubro de 2009


(foto internet)

Preciso que você volte
A cantar seu canto
A bater suas asas em minhas pupilas
Iluminando meus dias

Estou só
Começo a me perder
Na escuridão da noite
Na claridade do dia
A sua ausência é sempre prolongada
E dentro de mim se torna imensa

Não demores
As forças se exaurem
A espera me deixa exausta
As asas murcham

20 comentários:

Bandys disse...

Paula,

Oi poetisa! Mais um belo poema!

Um domingo com saúde e muita luz!

Beijos meus

Nanda Assis disse...

esperar muito realmente é cansativo, destroi o carinho e adormece o amor.

bjosss...

Jardineiro de Plantão disse...

Ao ler o seu poema me lembrei da borboleta e seu casulo... É linda a metamorfose da borboleta... mas a clausura da mesma me dá pena, gosto da a ver esvoaçando, fazendo brilhar os ares e dar alegria por onde vai passando...
Não se feche em seu casulo, por mais belos que sejam os fios de seda do mesmo, mostre sempre suas lindas asas e voe sempre para brilhar na imaginação.
O brilho da sua poesia, estará sempre directamente relacionado com os desenhos coloridos que traça, nos seus “Pensamentos, Fotos e Devaneios”.

Um XiCoração
Carlos

Luiz Caio disse...

Oi Paula! Como vai?

Um anjo da solidão e da tristeza, e do amor... Os anjos também amam e sofrem, e são felizes!

TENHA UM LINDO DIA DE DOMINGO!

Beijos

Everson Russo disse...

A espera é sempre uma coisa que nos consome, principalmente a nossa constante espera pelo amor, é o mesmo que esperar pra entrar num mundo escuro, sem saber ao certo o que vai encotrar por lá, cair num infinito sem rumo...deixo beijos pra um lindo domingo e uma excelente semana...

p.s. agora entendi...rs..rs...mas discordo num ponto, não foi a primeira negra, é dificil de reencontrar, mas no Livro 1 já teve, e nesse Dois tambem, inclusive, de vez em quando, naqueles quadrinhos de final de post, o "voce pode gostar tambem" ela aparece...rs..rs...quanto aquela foto especificamente, achei interessante pelo sembrante sereno dela, beleza e o girassol...calhou...rs..rs...mas concordo que ela é uma beleza mais palpavel, bem menos produzida como os grandes clicks....beijos e lindo dia

Everson Russo disse...

Putz...por favor, onde voce ler "sembrante", entenda semblante...rs..rs..rs...antes que Aurelio me queime...rs..rs...

Franzé Oliveira disse...

"Primavera se foi e com ela meu amor
Quem me dera poder consertar tudo que eu fiz". (Los Hermanos).

Bjos menina linda.

Daniel Savio disse...

Não fique assim, apenas abra mais o teu coração para que o avatar deste amor dentro dele possa sair...

Fique com Deus, menina Paula.
Um abraço.

Diva disse...

Oi,Paula
Que coisa mais linda!!

Queria aprender a fazer versos tão perfeitos e sensíveis,mas só consigo me identificar com eles.

Obrigada ...vc e o Vinicius são meus leitores assíduos.Só escrevo para vcs...
Não há continuação,mas novidades no sofá!!

Bjus

Maria disse...

Bonito poema, Paula.
Logo logo as asas terão novamente força para voar...

Beijo

Lídia Borges disse...

A ausência a cortar as asas ao sonho... Crescerão de novo mais fortes e mais velozes.

Um beijo

HSLO disse...

Paula,

Lindo demais esse poema viu.


abraços


Hugo

FOTOS-SUSY disse...

OLA PAULA, MARAVILHOSO POEMA...VOTOS DE UMA OPTIMA TARDE DE DOMINGO!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chuvinha disse...

Podemos murchar com a espera ou podemos aprender com ela.

Allyne Alves disse...

Lindissimo poema, munido de uma frase hiper verdadeira "A espera me deixa exausta"

Beijos

tossan® disse...

Você pensa que está sem asas, é apenas o tempo da metamorfose e logo voará. Lindo...lindo poema! Beijo

Pena disse...

Oh, Deliciosa e Maravilhosa Paulinha:
Então, os seus sonhos foram-se ou é um estado emocional de amor por alguém que lhe é precioso?
Vá. Força. Vá à luta.
Tem o mundo a seus pés.
Consegue facilmente, encantar, deliciar e maravilhar.
Um poema lindo a que ele não poderá ficar indiferente. Seria insensibilidade pura.
Vá. Aguarde.
É tão doce.
Beijinhos mil de amizade.
Parabéns pela veis poética. DIVINAL!
Com respeito imenso pelos seus harmoniosos sentimentos.
Lê-la, é sempre uma honra.
Com amizade...

pena

Não fique assim, está bem? Promete?
Ninguém, mas ninguém, fica insensível a tanta pureza e beleza de si.
Bem-Haja, fabulosa amiga de sonho.

myra disse...

que belo poema...mas, avanti, nao ha pior luta que aquela que nao se faz!!!
mais um beijo,

O Sibarita disse...

Mais do que isso impossível! kkkkkk

Oi meus zoios batendo... kkkkk

Um chamamento essa poesia, demais!

bjs
O Sibarita