terça-feira, 24 de novembro de 2009

Angra do Reis - RJ



Vários rios e mares correm por minha veias
Embalam o sangue, afogam mágoas
Renascem foz de esperanças


Rios com águas límpidas
Clareza nos sentimentos
Olhares de ver através das águas
No fundo dos olhos
A profundidade da alma


Mares ainda não navegáveis
Barcos navegando águas escuras
Descobrindo portos
Ancorando emoções

Nas ondas de uma vida



26 comentários:

Marcelo Mayer disse...

mira pra maré, e rema!
delicoso!

JIM disse...

Lindo. Gostei de todas as imagens do poema.
As águas escuras navegadas por barcos, apenas escondem o que não quer ser visto.

Paz e Luz no seu caminho

Akhen

Paulo R. Diesel disse...

...um amor em cada porto...

Fernanda disse...

me lembrou maresia de Adriana Calcanhoto.

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
walter disse...

Já cheguei... estou no cais, o teu barco acabou de atracar, vem cansado... mas feliz, por tanto navegar...
E eu espreito... não vejo ninguém, somente seu convés cheio de poesia bela, que agora mesmo, vou espalhar pelas areias de Portugal...

beijo

Cαmilα ♥ disse...

E que voce descubra ainda muitos portos e cais.


BeijOs Paulinha

Maria disse...

Que fazer quando se tem rio e mar correndo nas veias?
Navegar?

Um beijo, Paula

Gilson disse...

Muito bom, navegar pelas águas desta vida, encontrando esperanças e certezas em portos diferentes.

Parabéns paulinha.

carlinha disse...

Barcos... navegando, descobrindo, ancorando emoções!

Que cada um faça o seu barco e navegue...

Nanda Assis disse...

que lindo paula, corre em suas veias o amor do mundo.

bjosss...

Daniel Savio disse...

A água é vida, por isto nada mais justo que os seres vivos (vulgo homem) preserva-la...

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Rafael Castellar das Neves disse...

Inconstante e imprevisível como o mar!! Muito bom!!

Abraço..

EDUARDO POISL disse...

Lindíssimo poema!!!
Lindíssima foto também.

"Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha
é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra.
Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha
e não nos deixa só, porque deixa um pouco de si
e leva um pouquinho de nós.
Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova
de que as pessoas não se encontram por acaso. "

Charles Chaplin

Abraços com uma linda semana cheia de amor e paz.

myra disse...

bom dia, minha querida, adorei imagem e palavras!!! alias como sempre:)))beijos

(Carlos Soares) disse...

O nosso próprio sangue é um rio quente que vai e volta ao nosso coração.Beijos

Cris Animal disse...

É do porto que se parte e é de lá que seguimos viagens.
Falamos tanto em porto seguro, né?
Talvez, ele seja apenas uma forma de continuarmos a levantar as âncoras e acreditar que a vida é sempre uma viagem que sempre parte e se renova.
Será?

beijos

A Magia da Noite disse...

esses são oceanos, feitos de emoções e sentidos, viajar neles é preciso, para perceber o que nos vai na alma.

Maria Dias disse...

Estamos sempre descobrindo-nos,acorando em portos descobrindo pessoas...Bonito demais quando leio vc em poesia viu?

Beijos!

Everson Russo disse...

Seria esse enfim o ultimo barco do planeta? aquele que nos levará a mares misteriosos do amor, a correntesas profundas da alma, que ficará a deriva do nosso coração, e quando aportar, será num porto seguro onde enfim encotraremos o tão sonhado colo, braço e abraço e o folclorico amor....rs..rs...to nessa viagem,,,,to divagando nesse mar, nessas veias de paz...beijos querida....lindo dia pra voce,,,,

Everson Russo disse...

Hoje lembrei de voce,,,,por uma criança....meu sobrinho Biel de 4 anos...ele chegou recentemente da praia com a mãe e o pai, perguntei pra ele, uai, cade minha areia que te pedi? rs..rs..rs..ele na inocencia da criança. como vou trazer areia da praia pra cá? ta louco? rs..rs..rs..rs...daí eu lembrei, poxa a Paula trouxe e eu nao peguei...o mundo...rs..rs..rs...beijos

myra disse...

bom dia, Angra dos Reis, que saudades...
beijos

Everson Russo disse...

Bom dia querida, pois é, pra voce ver como nosso mundo é complicado, o das crianaças é bem mais pratico...rs..rs...quando eu falei com ele, o biel, ele logo tascou essa, tá doido, como trazer areia e mar? rs..rs..rs...4 anos e normal...rs..rs...e nós, um pouco mais de 4 e bem menos lucidos...rs..r.s..rs...mas espero que um dia ele puxe a veia do tio e entenda esse mundo doido...alias, ontem ja comecei a inseri lo..rs..rs...ele aqui estando ainda, foi pra sala desafinar meu arsenal de violões...rs..rs...eu apenas pedi pra tomar cuidado com as cordas de aço pra nao cortara a mão, mas quem sabe um dia ele não sera o que eu sempre quis ser? tomara....um beijo e um lindo dia pra ti...com agua do mar numa garrafinha e areia num saquinho....

Eurico disse...

Voltando devagar. Tb tenho remado, mas a favor da maré... não tenho outra alternativa rsrsrs

Abraço fra/terno

Mai disse...

São bonitos os veleiros de Paraty e Angra e teus poemas andam tristes como barcos à deriva.
Estamos assim ou este poema é antigo?

Beijos, amiga.

Fica bem.

luís filipe pereira disse...

Parabéns por esta construção poética, cujo ritmo elíptico, imagético, alusivo me sugere líquidas linhas de errância rumo aos "portos", aos ancoradouros das "emoções."

saudações poéticas

luís filipe pereira