terça-feira, 10 de novembro de 2009

Não deixe a criança que tem dentro de você morrer. Sempre escuto ou leio essa frase. Mas no dia do meu aniversário eu tive vontade de matar uma dessas crianças que tem dentro de mim. É, algumas delas merece morrer, queimada, eletrocutada, enforcada... Fui a um show nos Diários Associados, e lá trabalha um jornalista que sou fã da forma que ele escreve as matérias e os poemas. (me lembra o jornalista especial) Até perguntei na recepção se ele trabalhava lá. E só. Nem perguntei se ele estava. (atitude pós trauma de jornalista) Na metade do show fui ao banheiro. Me deparo com ele lanchando. E quem se engasgou fui eu. (criança bebê). Vai fazer dois anos que aguardo esse momento, que quase virou fatal. Ele me reconheceu (já viu minha foto), sorriu e cumprimentou. Fiquei em dúvida se ele tinha falado comigo Paula, ou por educação. Me senti dando voltas de trezentos e sessentas graus em volta de mim mesma. (criança tonta) Ele sorri de novo e faz que vai se levantar. Eu, Paulinha (já totalmente criança), escutei um voz dizendo: “NÃO SE DÁ DOIS BEIJINHOS EM QUEM ESTÁ COMENDO” . Assim mesmo, podem escutar, uma voz grossa e autoritária que me freiou. E eu, abortei o levantamento do rapaz, que voltou e se sentou. (Ah, essa minha criança educada e obediente) Fiquei com cara de criança na Disney, vendo o Mickey. E com a cara mais idiota do mundo perguntei: E você me conheceu? (com aquela vozinha de criança boba). Espero que não tenha feito cara de quem tinha visto o fantasminha. O digníssimo e sorridente rapaz (só consigo lembrar que ele sorria). Balançava a cabeça, talvez com a boca cheia. Se ele falou, eu não lembro da voz. E eu (criança retardada), adulto idiota, fui ao banheiro, sem conseguir conversar, nem dizer nada. Nem sei como cheguei ao banheiro. Caminhei feito uma centopéia bêbada imitando Gisele Bündchen. Preciso matar essas crianças. E como castigo deveria ser colocada num touro mecânico.

21 comentários:

myra disse...

emoçao, da nisto :))))
beijos, minha querida Paula,

Ava disse...

Paulinha..Paulinha...

Que delícia essas crianças todas juntas..

Lieralmente elas te enlouqueceram...rs

Querida, mas emoção demais dá nisso... Aquele encontro que sonhamos...idealizamos...desejamos tanto, pode se tornar esse festivel infantil de criancices...

Fazer o que, se o principal, que é a emoção, não temos controle...

Espero que da próxima vez, passe na creche mais próxima e deixe sua suas criancinhas por lá...rs


Delicioso ler seu texto...

Beijos e Saudades!




PS: Esse final de semana devo estar lá na Calçada... Matando a saudade daquela turminha... Vc vai fazer muita falta...

Everson Russo disse...

Bom, vamos tentar entender, porque trauma de jornalista? rs..rs.rs..e, porque não conseguiu falar com ele? se estava já em frente ao leão éra só enfrentar...rs..rs...o que voce deveria ter feito era pedir um lanche tambem e educadamente, "posso me sentar aqui?", criança que é criança nao perderia essa oportunidade de comer...rs..rs..rs..., mas enfim,,,,who that guy? beijos e um lindo dia pra ti...

(Carlos Soares) disse...

É pura emoção esse monte de crianças dentro de você, mas não as mate,senão você vai sentir falta.Só deixe de castigo

Jardineiro de Plantão disse...

Essa do Touro Mecânico está boa... quantas voltarelas no mesmo antes de dar o pinote...rssss

Por vezes o embaraço nos traí, tal é o desejo, que quando chega a hora, nos sentimos atravancados... as situações inesperadas... provocam destas coisas.

Abraço

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Everson Russo disse...

Voltei,,,rs,,rs,,,é mesmo, voce tem razão, não tinha olhado por esse lado poetico, então foi uma criancinha que me fez amarelar...rs..rs...foi mesmo, mas é assim, eu sempre disse que não sou cantor...rs..rs...escrevo, coloco musicas, mas pra cantar ainda não deu...rs..rs...minha criancinha desafina...rs..rs..rs..boa....beijos

Fabiano Mayrink disse...

as vezes ficamos tao empolgados com alguma coisa que quando chega a hora, fazemos tudo errado... fazer o que ne...

abraços

Vivian disse...

...kkkkkkkkkkkk

eu posso a cena...

como muitos já disseram,
muita emoção embola o
meio de campo...

o que importa é que você
esteve a um passinho do
seu ídolo, e isso não
tem preço.

beijinhos, linda!

Franzé Oliveira disse...

kkkkkkkkkk

É isso ai, mas não mate essa criança dentro de vc.

Bjos com carinho.

Dauri Batisti disse...

Hem, mas quem era o tal jornalista? Não entendi. Ele é muito famoso? Por que você ficou assim?

Pena que você não pode conversar com ele.

Na próxima você colocará o adulto à frente da criança. Não precisa matá-la... rsrsrs. É só não deixá-la ir na frente. Leve-a, mas você a conduzirá.

Beijos.

Prof. Sergio Ricardo disse...

Capaz, claro que não. Solte essa criança q está presa.... deixa q ele conduza o seu caminho a plena felicidade. Todos temos e muitas vezes pecamos por não deixar essa criança falar mais alto. bjss Paulinhaaaaa

Diva disse...

Oi,Paulinha

Deixe as criancinhas.....elas costumam ser mais alegres e não são tão cruéis como os adultos!!!
Fico felis por saber que não estou sozinha nestas loucuras....rs
beijos

Gilson disse...

Nada disso Paula, as crianças dentro de nós é que nos fazem ser gente, ter emoções e ser verdadeiros. deixa os meninos aí quietinhos. Esse cara mexe é com seu coração, isso sim...rs.rs...

Abs

Francisco disse...

Rsrsrsrsrs
Uma Paulinha só já dá trabalho, imagina várias! rsrsrs
E o jornalista, hein! Deve ser muito bom de "texto"! rsrs
Aquele beijãozão! (pra Paulinha que eu conheço. As outras...! rsrs)

HSLO disse...

Todos nós somos eternas crianças.


abraços

Hugo

Cecília disse...

Hahaha....
Acho que cada um de nós já passou por uma situação dessas pelo menos uma vez!
Não mata, não! Se matar não vai ter mais graça! :)
Beijosss

Paulo Palavra disse...

auehaeuheauheaaeaeahae
muito boa essa história, Paula!
tá vendo, não dá pra amtar o lado criança. o que teríamos para contar aos amigos se não fossem essas situações??

abração!

Anônimo disse...

se nao formos nós a colocá-la em seu devido lugar, sempre surge alguém no meio do caminho que o faça, nao cres?

um bj

O Sibarita disse...

Não tô entendendo nada, confesso! kkkkkkkkkkkkk

Fia, eu também sou jornalista ortogado pelo supremo, não foi eu não? kkkkkkkkkkkk

Oi, não diga isso de matar, por si só essa palavra é pesadíssima, matar uma criança mesmo das que tem dentro de você, ai o bicho pega, alivieee... kkkkkkkk

Rapaz quem diria e lá ele pensando que era o dono da bola, se lenhou todinho! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Melhor ele tirar o time de campo, jornalista ele não é, eu sou e nécomigo não! kkkkkkk

Good look kkkkkkkkkkkkkk
ZéCorró

Daniel Savio disse...

Deixa de besteira, elas que dão a alegria na nossa vida (e micos todos nós pagamos).

Fique com Deus, menina Paula Baros.
Um abraço.