terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Foto internet


Aconchego de palavras




Poderíamos viver só de palavras
Palavras que nos afagam e acalantam


Poderíamos viver só de palavras
Sem medo do amanhã
Onde palavras se fazem presente
E nos fazem companhia


Poderíamos viver só de palavras
Sem exigir toques, nem presença
Sem esperar nada mais


Por que há de se sofrer?
Inquietar-se
Encher os olhos d'água
Ou ficar triste


Se há o carinho vivo
Presente e quente
Das palavras


Um dia
Quem sabe
Sem promessas, nem espera
Poderíamos voar juntos
E lembrar dos encontros das palavras


Ou perceber que as palavras de carinho
As trocas de pensamentos
Era o que precisávamos
Para voar sozinhos
Ou com outros pássaros e por outros jardins


Existem palavras com carinho
Que tocam o coração e a alma
Dando asas ao pensamento
Abraçando vidas


Então
Hoje, agora e sempre
Vamos sentir
O aconchego das palavras
O embalo da vida

24 comentários:

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A.S. disse...

No incomparável mundo das palavras vivem todas as emoções e todos os sonhos!!!


Beijos...
AL

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, BELÍSSIMO POEMA...!
DOCES PALAVRAS AMIGA... ABRAÇO-TE COM CARINHO,
FERNANDINHA

mangapinto disse...

Que belo e aconchegante poema, parabéns.

abraços

Mangarosa

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Quando lemos palavras assim, queremos também aconchego e colo.
Linda poesia.

Quanto a 'explicação' , minha explicação: há muito tempo venho tentando encontrar palavras para explicar a quem me lê que nem sempre escrevo o que sinto. Muitas e muitas vezes li comentários e rebeco emails de pessoas que, preocupadas com meu suposto estado de espírito, vinham a perguntar-me o por que de tanta tristeza, ou me interrogar a respeito de tal amor.
Encontrei o que sentia lendo o que escreveste. Se te importuna, retiro e escrevo mais tarde algo similar :).

Obrigada pelas palavras :)

Mai disse...

Ficou bonito prá danar, minha amiga.
Parece coisa de abraço onde a gente se perde e se enrosca e fica até não querer mais.

A palavra faz isso e você soube fazer sentir.


Dia de Nossa Senhora da Conceição, né? É feriado ai nessa terra, não?
Beijo

RESILIÊNCIA disse...

Paula


Parabéns poetisa

Pedro disse...

No fundo, vivemos de palavras. Hoje e sempre.

Olhos de mel disse...

Paulinha; tão belo e tão real!... É sempre assim; queremos ir além das palavras, queremos o afago, o toque e etc.
Beijos

Cris Animal disse...

E o ideal: que cada palavra viesse com o comprometimento da verdade e da ação.
A palavra fez-se verbo!

Acho que é querer muito, né?

beijo grande pra vc

MR disse...

Muito bonito mesmo.
Beijos

Sol da meia noite disse...

Minha amiga, há um tempo feito de palavras que atravessam distâncias... o melhor dos tempos... Porque, quantas vezes, a presença física põe fim a esse tempo. E todas as palavras, outrora ditas, perdem o significado.

Beijinho *

Francisco disse...

E tudo começa com as palavras...!

Beijãozão, Paulinha!

Simples Assim... disse...

Bom mesmo é quando palavras, toques, presenças e esperanças fazem parte de um único contexto, são só aspectos diferentes da mesma coisa.

Adorei a foto. Casa perfeitamente com suas palavras.

Quanto a meus guardanapos, eles são confusos, rabiscados e cheios de lacunas, assim como meus pensamentos... rs.

Bjs.

Sonia Schmorantz disse...

Palavras são mágicas, principalmente quando se unem para fazer poesia!
beijo

Everson Russo disse...

Não sei, não tenho resposta pra isso, posso dizer assim, as palavras confortam, nos fazem sonhar, nos levam a lugares que jamais imaginavamos ir, até mesmo lugares que nao existem, nos fazem distantes, nos dão saudades de onde ainda nao tivemos, palavras são a essencia de tudo que vivemos e sentimos, elas confortam o coração e a alma e ainda nos permitem as lagrimas, mas um dia, uma hora, um abraço muito apertado com aquele calor humano tambem é muito bom, daí somem as palavras e voltam os sentidos e desejos por elas escondidos....um beijo e um lindo dia pra ti.

myra disse...

estas tuas palavras me provocam uma grande emoçao, e que linda imagem voce encontrou!!!!
muitos beijos minha querida Paula,

Multiolhares disse...

que sejam palavras que embalem os sentidos e assim nos aconcheguem
beijinhos

Franzé Oliveira disse...

Menina que texto lindo
Que foto


Bjos com ternura

Blue disse...

Palavras podem massegar nossa alma, sim.
Mas palavras podem também machucar e como.

Quanto as homenagens. Claro. Merecedíssima homenagem. Ontem, hoje e sempre.

Na verdade... ando mais para poste do que pra pena de ganso servindo para escritor. Enfim, parado!

Quem sabe.............. um dia. Deixa assim. Nem eu me entendo. Mas lembre-se. Passo sempre aqui.......... certeza absoluta.

Beijossssss

HSLO disse...

Que maravilha esse texto Paula, e essa imagem é super interessante.

abraços

Hugo

O Sibarita disse...

É, né? kkkkkkk O homem vive só de pão fia? Não vive, né? kkkkkk

Com você quer que eu vida só de palavras? Não posso, né?

Se a fazedora de palavras viaja tanto, tanto... mas, ó Deus, ao Elevador Lacerda nada! kkkkkkkk

bjs
O Sibarita

Daniel Savio disse...

Mas Paula, também as palavras são capazes de nos machucar...

Mesmo elas sendo mais para nos ajudar.

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Karl d'Jo Menestrel disse...

Veremos se acerto o passo, que a tarefa não é menor, pois por este blog se anda rápido como o vento e mais veloz o no pensamento.

As palavras têm duas pontas como os magnetos, nos atraem ou nos repugnam,

Quando nos atraem ,vc disse tudo em seu poema... nos elevam, se nos repugnam... então é porque lhes demos a importância que não merecem

Mas lindo o seu escrever, neste pensamento para belas palavras, que calorosas são quando as recebemos.

Beijo fraterno