quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Estrela-do-mar


Nesse mar imenso
De ondas, sargaços
Sal e vida
Ali estava você




Estrela-do-mar
Que ilumina
Os pensamentos, a imaginação,
Os sonhos e dias
Que reflete luz
Em cada detalhe




Fez-se especial
Com toques de simpatia
Cuidado, carinho, ternura
Afinidades além-mar




28 comentários:

A Magia da Noite disse...

o mar sempre terá uma estrela, para encantar.

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jou Jou Balangandã disse...

Paula,
não imagina a saudade que eu sinto do mar...

Bjou

O Sibarita disse...

Foi é? kkkk Estrela do mar de Paula navegando para Jaua? (rimou foi? kkkk)

Bacana Fia, você nos transporta para dentro do texto, ô beleza! kkkkk

Bjs
O Sibarita

Pâmela Marques disse...

"Estrela-do-mar que ilumina."

Tenho, ultimamente, tantas estrelas em mim. Todas elas me iluminam, a alma principalmente.

Daniel Savio disse...

Poesia bonita, mas nunca tirou foto daquelas piscina de pedra que algumas praias tem que os peixes ficam presos...

Te respondendo:
É que Diabinha teve de viajar para resolver uns problemas pessoais, pior que parece praga de alguém, pois não consigo falar com ela via o celular (sempre cai na caixa postal e ela não me liga de volta)...

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Belo poema!
Que as estrelas brilhem sempre!

Sol da meia noite disse...

É bom encontrar uma estrela que nos guie nesse mar imenso... uma estrela que com toque de carinho e ternura, estreite essa imensidão.

Abraço

Mai disse...

Me fizeste abrir um sorriso.

Beijos, amiga.
Desejo que estejas bem.

Luiz Caio disse...

Oi Paula! Como vai?

E nesse mar imenso, de tantas histórias já vividas, haverá sempre uma nova história a ser escrita!

TENHA UMA LINDA TARDE!

Beijos.

Marcelo Mayer disse...

como se foste meu porto seguro

Mariana disse...

que saudade que me deu do mar.
Beijos

Maria disse...

Quantas estrelas tem o céu?
Quantas estrelas tem o mar?
Pudessemos nós fazer uma estrada de estrelas e ficaríamos mais perto...

Beijo, Paula

Cris Animal disse...

Que lindo!
Lembra crinaça na praia, praia em final de tarde com cheiro de paz e ondas de ternura!

Lindo , Paula!
É uma daquelas poesias que nos levam para algum lugar lembrado, guardado com um carinho imenso de um tempo sagrado em nosso coração!

Beijo enorme pra vc !

walter disse...

Olá Paula
Se me falam do mar ou do sol... fico logo de sorriso aberto e olhos arregalados...
Tirem-me tudo na vida... mas jamais me escondam do sol e do mar... sem eles por perto, minha luz interior empalidece...

Muito inspirador teu poema!
beijo

Jardineiro de Plantão disse...

Uma inigualável maneira de transcrever ternura, onde se adorna a inexcedível luminosidade da emoção num poema bem detalhado no calor da imaginação de um pensamento, na perseguição do sonho.

É especial mesmo.

Um elevado XiCoração.

Karl d'Jo Menestrel disse...

"Nada de nadinha"... caramba, isto sim é uma reflexão onde as estrelas, brilham bem alto.

Fraterno abraço

Francisco disse...

Quantos sonhos... Quantos Pensamentos!
Ah, Paulinha! Minha relação com "estrela do mar" é antiga demais. Um dia eu conto! rsrs
Beijãozão!

Allyne Alves disse...

As estrelas da nossa vida são sempre muito especiais. Mesmo quando passam, mesmo quando se vão...A lembrança do que elas nos trouxeram é a melhor coisa que existe!

Beijo, querida!

EDUARDO POISL disse...

Muito lindo Paula, o mar as estrelas lindo mesmo.


A esperança engana.
Mente o sonho.
Eu sei.
Que mentiras lindas
eu mesma inventei
e contei pra mim ...

Helena Kolody

Abraços com tudo meu carinho.

Branca disse...

Aquele(a) que faz-se especial, revelando todos os encantos possíveis...torna-se apaixonante! Em todos os sentidos!


Bjo.

myra disse...

bom dia, ainda bem que tenho uma destas estrelas aqui comigo...a saudade do mar é tremenda..lindo poema, minha querida Paula,
um grande beijo e obrigada pelo comentario,

Everson Russo disse...

Vamos fazer uma utopia com seu poema, sabe aquela ideia que ja te falei de que a gente escreve da janela olhando pra lua, mas um dia seria bom escrever da lua olhando pra nossa janela? porque a lua sabe o que a gente sente, seria legal saber o que ela sente tambem, penso assim das estrelas do mar, de tanto entenderem o universo, o alto da montanha, de ver nuvens e o sol de perto, de beijar a lua toda noite, elas que um dia moraram no alto firmamento, resolveram tentar entender o amor, e pra entender o amor a gente se joga num precipicio infinito, se atira mesmo na imensidão, e ao se atirarem lá foram elas pro mar....são as mesmas estrelas que um dia brilharam no ceu da nossa poesia...beijos e uma linda quinta....acha que foi muita viagem essa compraração? foi muito fora de nexo? rs...to naqueles dias....beijos

Essência e Palavras disse...

Obrigada pela visita!

Gostei daqui. Gostei de ti!

Tornei-me seguidora.

beejo

Dois Rios disse...

O mar com a sua beleza e os seus mistérios, "sal e vida", eternos recomeços.
Nele sempre haverá uma estrela-do-mar que faremos nossa quando alguém especial se achegar. Você já fez. Que assim seja!

Beijo, Paula!
Inês

Blue disse...

Nesse mar tão grande,
será que cabe ainda,
uma gota minha?

De lágrima.....

Ari Mota disse...

Minha querida poetisa

ficou muito feliz quando você passa pelos meus escritos. um abraço

Fabiano Mayrink disse...

O mar sempre esta cheios de belezas, lindo poema,

desculpa nao resisti... Este animal na é uma estrela do mar e sim uma bolacha do mar, bjs!