sábado, 9 de janeiro de 2010

Não prometo nada a ninguém
Quando se trata de me dar
De me prometer

 
Porque sou feita de porções
Carne, sangue, emoção
Corpo que pulsa
Coração que lateja
Alma que voa

Sou feita de uma matéria desconhecida
Nem eu me conheço
Não tente me entender
Razão e emoção brigam eternamente
Mas quando a emoção me inunda e transborda
Me dou, me entrego
Sem prometer, nem pedir nada em troca
E vivo o certo, e vivo o errado
Mas o errado vira o certo

Só os momentos vividos
Ultrapassando os meus limites
Assustando a razão
Foram os melhores
São lembranças que estão vivas

 
Não prometo nada
Porque é o cheiro que exala de mim
Junto com as mãos que ficam buliçosas
E a água na boca
Que define o quanto de mim terás
Nem eu sei.




 

17 comentários:

Daniel Savio disse...

Mas as vezes a promessa é desnecessária, principalmente quando ficamos presos pelo amor...

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Malucas de BR (*.*) disse...

OLÁ...

QUERO INFORMAR QUE VAI ENTRAR NO AR A TV MALUCAS DE BR...

O PROGRAMA QUE VAI SER EXIBIDO NO YOUTUBE E NESTE BLOG QUE VOS FALA...

A TV ABRANGERÁ TEMAS DIVERSOS, DO JEITINHO QUE A GALERA CURTE, E COM TEMAS QUE NOS INTERESSAM TMB, DICAS PARA MATÉRIAS SERÃO SEMPRE BEM VINDAS, NOS AJUDEM A CRIAR UM PROGRAMA INTERESSANTE E DIVERSIFICADO...

ENQUANTO AGUARDAM A ESTRÉIA NOS ACOMPANHE NO BLOG MALUCAS DE BR.

OBRIGADA POR SUA ATENÇÃO, E DESCULPE-NOS PELA INVASÃO.

Olavo disse...

O quanto de mim teras...
Imagino que sempre muito..para quem escreve com tanta sensibilidade.
Bom final de semana Paula.
Beijo

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula, li seu comentário no Dauri e acabei interagindo por lá...não resisti ao tema...bate muito com minha forma de observar a blogosfera...
Quanto ao poema aqui, intenso e sensível também...
Quando se assusta a razão, as lembranças comcerteza são mais intensas, pois fogem do já esperado, da linha reta e daquele céu tranquilo e azulzinho, sem nuvens...
Essas duas sempre estrão brigando dentro da gente, a razão e a emoção...
Um abraço na alma...bom fim de semana...bjo

Ana Cristina Quevedo disse...

Sempre quis escrever isso.
Porque me identifico tanto...
Todas as vezes que prometi, ou me prometi, foram vãs. Não por eu não querer cumprir, mas exatamente pq sou feita de pedaços que mudam como prisma hehe

Beijo.

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gilson disse...

"Só os momentos vividos
Ultrapassando os meus limites
Assustando a razão
Foram os melhores
São lembranças que estão vivas"

Lindo demais Paulinha, como é difícil nessa nossa vida estabelecer a medida certa entre a razão e a emoção, como é difícil definir o tempo certo das coisas.

Um fim de semana pleno para você.

Bjs

Everson Russo disse...

É muito complicado isso de prometer, e se não puder cumprir? hoje em dia se doar é muito dificil, ser e estar aquela pessoa, é complicado, as vezes nos querem demais, e não temos condições pra isso, o amor as vezes é um pouco mais livre, sempre leal e sincero, mas livre....beijos e lindo sabado pra ti.

Mariana disse...

Para mim desde pequena, promessa é dívida, portanto eu só prometo, se tiver a certeza que poderei cumprir,e não esqueço das promessas não cumpridas dos outros.
Tenhas uma ano iluminado por Deus e cheio de saúde.

Vanna disse...

Aproveitando o pc alheio p/ visitar os amigos. Amei o texto e digo q sou assim, pura contradição.
Bjs, feliz 2010.

Pedro disse...

Mas a graça é não prometer e deixar vir o que vier.

myra disse...

nao é preciso prometer nada...
carpe diem em todo e com todos, e com tudo...lindo poema, querida Paula,

eu estou fabricando outro blog que vai se chamar . myra-realidadevirtual
subtitulo "conversa entre irmaos,"
assim posso continuar, e voce, por favor tambem, a escrever ao meu irmao!
eu te aviso qdo estiver pronto,e se puder avisar aos amigos dele, eu te agradeço porque alem de voce e do Fred, eu nao os conheço,
beijos e mto obrigada

Jardineiro de Plantão disse...

Promessas para quê? Se é muito melhor a entrega e a inesperada alegria de receber, promessas também não sou de fazer.

Encontrei o pensamento deveras cativante exprimindo quase tudo em:

"Mas quando a emoção me inunda e transborda
Me dou, me entrego
Sem prometer, nem pedir nada em troca
E vivo o certo, e vivo o errado
Mas o errado vira o certo

Só os momentos vividos
Ultrapassando os meus limites
Assustando a razão
Foram os melhores"

Muito viva e buliçosa essa sua mente.

Abraço fraterno

Ana Lu disse...

Muito verdadeiro. Se nem eu me entendo, estranho as pessoas ficaram sempre tentando me entender. E eu também, quando deixo a emoção mandar, ela transborda..
=]
Lindo texto
Beijos!

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje estou agradecendo de um por um por eu ter alcançado mais de 100.000 visitas, isso não seria possível sem vc, meu muito obrigada.

Fim de semana de muitas bençãos.

beijooo.

Lídia Borges disse...

Promessas são desejos adiados...


L.B.

O Sibarita disse...

Ô moça! kkk A se doar só se for por inteita, viu?

Essa onde de porção, não dá não! kkk

Tem que ser é tudo! kkkkkkkkkkkkk

bjs
O Sibarita