sábado, 9 de janeiro de 2010




Sorrio em poros inundados
O meu problema é também a minha salvação
Ouvir e ver antes do dito
Observar o marulhar do mar
A me trazer segredos, mistérios, silêncios


Nem direito de sofrer eu tenho
Porque brinco em rodopios de ventos
Me sabendo alérgica
A alguns sentimentos ventania

12 comentários:

b disse...

Cara, o sofrimento é constante, crônico.
Com intervalos.
Sugiro um antialérgico ou que cantes no tom do vento, como o fazem as sereias.

Daniel Savio disse...

Mas só por que é alergica, não quer dizer que o motivo da alergia não te traga felicidade...

Então, escolha o que realmente o que você quer, mesmo te trazendo alergia.

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Ana Critina Quevedo disse...

Também sou alérgica a certos sentimenstos...fico empolada e com coriza!
Quem manda querer sentir tudo sem seuqer pensar em si, não é?
Tenho então meu troco!

=)

Everson Russo disse...

Alergica a alguns sentimentos na ventania...isso é super diferente, profundo e reflexivo,,,,acho que tambem sofro dessa alergia, mas o seu poema, a paisagem, veja bem, é tudo que a gente vive desenhando, pedras altas, o mar a se observar,,,e todos os sentimentos a se soltar no horizonte sem fim....beijos, belo domingo e uma otima semana...

walter disse...

Dessa alergia que dizes sentir, afortunados somos nós, pois que da sua consequência, contagiados ficamos, pelo vírus da tua belíssima poesia...

Paula, agradecido e honrado por teus comentários, sempre tão atenciosos...
Já agora, respondo à tua pergunta: Sim, a água estava barrenta por tanta chuva caída em dias anteriores. As fotos foram batidas, faz hoje oito dias.
Nossa...! Como tem chovido, já para não falar das temperaturas negativas. Só em casa... e à lareira...

Um bom domingo
beijo

mfc disse...

Sorrimos e choramos... e assim vamos vivendo.

Cleo disse...

Ouvir e ver antes do dito, certíssimo.
Beijos Paula e um bom final de domingo.
Cleo

Maria disse...

Mesmo assim vamos vivendo... gosto de ventania, apesar das alergias... :))


Beijo, Paula

Jardineiro de Plantão disse...

O comentário, desapareceu... deve ter ido junto aos rodopios da ventania...

Sou mais sortudo, não sou alérgico à ventania que por vezes assolam meus sentimentos.

Ouvir antes do dito, é coisa muito acertada.

Abraços

myra disse...

rindo, sorrindo, chorando, etc, vamos tudo é vida!!! lindo...
bjs

O Sibarita disse...

Fia, ainda bem que vc não tem esse direito de sofrer, felizarda você, não? kkkkkk

Texto retado!

bjs
O Sibarita

Kanauã Kaluanã disse...

Paula,

Grata pela visita e comentário. A casa lá [quase vizinha] é sua, fique à vontade quando "der vontade".
Estou lendo os cantos e recantos do seu espaço, olhos redescobrindo as belezas do nosso país, e lendo as emoções e sensações que você vai deixando escritas pelas areias destas praias.

Gostei do que disse no perfil: "questionar-se" é sempre muito importante, e muito mais que encontrar respostas findas.
Que o autoconhecimento nuna acabe, e que a escrita e a fotografia possam sempre ser parte da paisagem da sua geografia interior.
Assim, o marulhar sempre te dirá algo aos olhos.

Um beijo.

Katyuscia.