quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


foto - Estrada em Portugal


Você deve ter percorrido um caminho longo. Demorou para voltar. Quantas paisagens viu pelo caminho? Quantas paradas teve que dar? Quantas vezes o suor que escorria da testa se confundiu com as lágrimas?

Mas você pode ter percorrido este caminho sorrindo. Mais leve. Amando. Não sei.

Na verdade não sei de nada. Não sei quantas curvas tinha neste caminho, ou se era uma reta tranquila. Se você estava só ou acompanhado. Se fazia sol ou frio no corpo, na alma.

Talvez eu nunca venha a saber. Sei que demorou para você ir e voltar. Ainda bem que voltou. Só não sei se vai ficar por muito tempo. Ou se logo outro caminho vai seguir.

Nossos caminhos são sempre feitos as paralelas, seguem rentes, mas nunca se encontram.

Talvez no infinito das nossas almas tenha algo que nos ligue.



26 comentários:

BRANCAMAR disse...

Tão lindo e comovente este texto Paula! Estava vindo do sítio de sua mãe e afinal voltei porque vi este post nascer.
Sim, tal como as estradas que nos dão a ilusão óptica de se encontrarem num ponto do horizonte, também esses caminhos paralelos se podem um dia encontrar no infinito.

Te desejo tudo de bom.
Beijos
Branca

Daniel Savio disse...

É um pouco triste, este caminho em paralelo sem nunca se encontrar, é como tiver o melhor dos desejos e não poder satisfazer...

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Maria disse...

Quantas vezes caminhamos sempre lado a lado sem sequer nos vermos, quanto mais nos encontrarmos...
Um texto saboroso de afectos e de reflexão. Porque um pequeno desvio pode fazer toda a diferença e proporcionar o encontro...

Beijo, Paula.

HSLO disse...

To sem rumo pra caminhar...to tenso e com medo...as vezes tenho medo de 2011 outras vezes tenho uma esperança que tudo vai mudar.

Pedro disse...

Estradas, as reais, não as metafóricas, me cansam tanto. Se pudesse, trocava tudo por avião.

tossan® disse...

Eu tenho lá no meu cais. Ele também. Você mais ainda! Lindo texto Paula! Beijo

Ana Lu disse...

Gosto muito de ver fotos de estrada. Me dá uma sensação de liberdade, sei lá. De que tem muita coisa pela frente, hahaha.
E amei o texto, principalmente o final. Mesmo os caminhos sendo paralelos, talvez, na alma, exista algo que os ligue.
Amei.
Beijos

myra disse...

linda foto, lindo texto...sim, as paralelas...beijos

Everson Russo disse...

Caminhos são longos,,,poeticos, solitarios, coloridos, opacos, pegamos sol e tempestade,,,mas não podemos nunca desistir do real qeu mora dentro da alma, o desejo de um dia encontrar,,,podemos até não saber exatamente o que,,,mas estamos sempre em busca...beijos de bom final de semana pra ti querida.

Maria Dias disse...

Eu penso que percorremos os caminhos q sao importantes para nosso crescimento...Chegar até aqui é um destes caminhos e me enriqueço sempre que venho aqui...Eu posso demorar pra chegar mas, quem é vivo sempre aparece não é mesmo?rs...
Paulinha! Estou voltando com meu Avesso,estou retrocedendo pq não aguento mais de saudade deste espaço aqui...Vem me visitar?rs...

Tua postagem tá linda e eu estava precisando deste olhar...Deste sentir...Deste toque na minha alma.Deste calorzinho mesmo de longe!

Beijinhos

Maria

Anônimo disse...

pois...achei bacaninha as paralelas.

ELANE, Mulher de fases! disse...

as paralelas precisam se olhar nao achar?? temos o costume de andarmos sempre em reta, sem pararmos para respirar e observar que está do nosso lado, e por isso, perdemos ou adiamos coisas que poderiam ser maravilhosas e com isso evitaríamos tantos sofrimentos por imaturidade, por olharmos apenas para nós...
seu poema é lindo, sugere tantas coisas, nos faz refletir, menina, vc é espetacular, sempre!!gde abraço Paula, apareça na capitar mais chuvosa do país!!!ótimo fds!!

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Infinito...
É o q transborda de vc, de seus textos!

beijos e borboleteios

Mai disse...

No tempo em suspenso as almas se encontram. E tudo parece sempre estar em paralelo.

A fotografia como sempre quase fala.

Beijos, querida,

bom natal!

Benno disse...

uma vez, há dez mil anos atrás, eu escrevi um poema que aproveitava essa idéia das paralelas jamais se encontrarem, ou melhor se encontrarem apensa no infinito. vidas parelas na verdade são com a pessoa se sua sombra, uma perseguindo a outra, quando a gente a procura ela nos foge, quando dela fugimos elas nos persegue. devem existir almas paralelas certamente. beijos

Branca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Branca disse...

A expectativa que temos nesses dias que antecedem o natal é tão prazerosa quanto o próprio Natal.
Expectativa de receber uma msg de um amigo ausente... de rever parentes distantes... pessoas que estimamos... de sentir o carinho da família e de percebermos que, o amor move a nossa vida e que não somos nada, sem o carinho daqueles que nos cercam e nos são queridos.
Tenha um Feliz e Abençoado Natal junto aos seus!!!
Beijo carinhoso,
Branca.

Amarísio Araújo disse...

Paula,doce Paula!

Ainda sei do caminho que me pode trazer aqui,mesmo não vindo quando o melhor seria vir sempre.
Continue me perdoando,por favor!
Nestes tempos de agora em que vivo desafios novos,eu ando sem caminhos,minha cara.Só labirintos que eu mesmo traço à medida em que avanço sem sentir os passos.
O bom é que chego aqui e a emoção me desata,me mostra um caminho bonito desses que você vive construindo com versos de ternura e amor.
Meu recanto não tem sido meu,e só sobrevive por que recebe carinhos como os seus nas palavras que chegam lá e deixam um perfume que fica.Obrigado sempre.
E hoje é sábado!Inaugurei um novo dia para uma surpresa!
Que seus dias estejam iluminados.
Beijos carinhosos.

Codinome Beija-Flor disse...

Paula,
Faz tanto tempo que eu não visitava os blogs. Passei bom tempo lendo seus poemas e textos e vendo que cada vez mais você tem viajado.
E cada vez mais você escreve divinamente.
Abraços

Anônimo disse...

Tenha um dia DYNAMITE meu amigo!

prafrente disse...

Somos como os primeiros colonos abrindo penosamente, mas confiadamente, nosso próprios caminhos...

Paula, feliz Natal, cheio de carinho e ternura.

beijinho de Portugal

disse...

Caminhos paralelos....
É isso que acontece. Agora sei, vc me despertou... nao tem jeito. (pessoal)

A foto é linda!!

beijoss

Sombra do Sol disse...

Olá Paula boa noite, demorei, mas cheguei. Em cada passo percorremos diversos caminhos, em cada giro viajamos o mundo, em cada olhar transmitimos desejos, em cada toque multiplicamos sensações, em cada queda transcendemos a emoção, muitos caminhos podemos compara-los com uma linha férrea, embora sejam paralelas, parecem juntar-se no horizonte. Quem sabe um dia pode surgir um entroncamento e os caminhos se cruzam. Tenha uma excelente semana com muita paz, saúde e luz.

Everson Russo disse...

Uma semana toda linda pra ti querida amiga,,,paz e muito carinho,,,,beijos e beijos e beijos.

walter disse...

Olá Paula

deste caminhar, fico a pensar na frase com que terminas o texto... acertivo pensamento(?)
talvez...!

quase quase natal...como está esse espirito? rsrsrs

aí bem mais quentinho do que aqui!

feliz natal minha amiga!

beijo

walter

Armindo C. Alves disse...

PAULA
Não é que tenha percorrido um grande caminho, embora a ausência tenha sido maior que o desejado.
A sua "escrita" é sempre brilhante. Revela uma grandeza enorme de sentimentos, uma amplitude infinda de significados. O tema se adapta a tantas situações, que a todos diz respeito.
De facto a vida é feita por muitas linhas paralelas.

Beijos.

Regressei ao Alentejo. Me lembrei de si e das suas crónicas.