segunda-feira, 13 de dezembro de 2010


foto: estrada em Pernambuco



Não demora
Mais do que pode suportar minha solidão
Não demora
O vazio me preenche

Tantos caminhos já percorri
Caminhei sozinha
Pensando em ti

Segui caminhos vários
Com cuidados para não me desviar
Não me perder
Não te esquecer
Não demora

Não demora
Vem mais uma curva
Neste caminho tão sinuoso
Me pego na paisagem do pensamento
Só para não me desviar de ti

19 comentários:

Vivian disse...

...gostei das sombras
acompanhando o caminho.

pelo menos ela, nossa
sombra, nunca nos deixa
caminhar tão à sós!

lindíssima imagem!

encanto de palavras!

bjbjbj

Daniel Savio disse...

Poesia bonita, mas com certeza, também tem um que de felicidade urgente, não é?

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

myra disse...

sim, minha querida paula, mais uma curva..quantas...belo texto...
beijos

LOURO disse...

Olá Paula!

Lindo poema!!!
com tantos caminhos percorridos espero que tenhas chegado ao teu destino...
Beijinhos de carinho e amizade,
Lourenço

Maria disse...

Estamos sempre a caminho em direcção a... qualquer coisa. E ainda que a gente se desvie um pouquinho, logo logo retorna à estrada que queremos percorrer.

Um beijo, Paula.

Ana Lu disse...

E quantas outras vezes tudo o que queremos é nos desviar de certa pessoa, e ela não quer e sair da paisagem de nosso pensamento?

Pedro disse...

Não demora, porque é muito melhor caminhar junto do que sozinho!

Mário Lopes disse...

A nossa viagem é sempre um percurso circular. Voltamos sempre ao ponto de partida. Nós somos aquilo que fomos. E o amor será sempre o mesmo, porque foi sempre o mesmo. Podemos é vê-lo com novos olhos, e nisso consistirá a verdadeira viagem da sua descoberta. Como a da Paula neste maravilhoso poema.

Beijo doce.

C@urosa disse...

Olá querida amiga Paula Barros, que sua caminha na longa estrada seja feliz...os caminhos para a paz e harmonia.

*********************

Este é o primeiro preceito da amizade: pedir aos amigos só aquilo que é honesto, e fazer por eles apenas aquilo que é honesto.
(Cícero)

forte abraço

C@urosa

tossan® disse...

São tantos os caminhos e tantas curvas! Talvez se encontrem por acaso no ocaso. Lindíssimo poema! Beijo

walter disse...

Te encontras, caminhando de fora para dentro!

Desvia-te só um pouco para eu te dar um abraço! :)

Walter

Jacinta Dantas disse...

Quase uma súplica em versos que buscam o encontro. Lindo demais!

Bjs

Everson Russo disse...

Eu conheço bem essa estrada, essa solidão, e mais, essa longa espera...lindos versos...beijos e beijos de bom dia pra ti querida...

Mai disse...

Poema de evocação e urgência.

bjos, Paula

Tatiana disse...

Paula...
Senti como minhas as suas palavras... Vieram de encontro ao que trago no peito!
Fiquei até emocionada!
Parabéns por tão bela criação!
Aproveito a oportunidade para te desejar:
Um Feliz Natal!

Um beijo carinhoso

poetaeusou . . . disse...

*
há caminhos não andados,
que esperam por alguem !
,
conchinhas,
,
*

paulo disse...

Nunca se falou tanto em caminhos.
Eu também falei nos meus:
http://movidoavapor.com/meus-caminhos/

Beijo, Paula

Sombra do Sol disse...

Olá Paula bom dia, muito obrigado pelas belas palavras que muito me comovem. Estou aqui mais uma vez lendo sem demora, seus versos de luz que nos conta seus sonhos proporciona as mais belas poesias, poesia que ensina a amar. Os poetas na infinita esperança buscam no manto azul do oceano, no leito, nos versos do luar, inspiração para seus próprios versos, que tingem nossos corações sentimentos novos e antigos trazendo em suas palavras uma porção do que aprende com o luar, com o mar, e com eles mesmo nos ensinam novamente com seus versos um pouco do que significa amar. Tenha um decorrer de semana com muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos do amigo.

BRANCAMAR disse...

Muito linda a imagem e o poema Paula. Tantas curvas tem a vida, mas em cada uma delas há uma surpresa e o que queremos com muita força acontece.
Aproveito para te desejar um Feliz Natal, ainda que pense voltar.
Beijinhos
Branca