terça-feira, 25 de janeiro de 2011



Estou voando nas tuas asas. É verão, com ar de primavera, cheiro de flores no ar. Gosto dos rasantes que você dá, sinto frio na espinha, me agarro nas tuas asas e sigo.

Vamos beirando sempre o horizonte, lá onde ele se encontra com o mar. É tão distante.

Você faz muitas acrobacias, vira de ponta a cabeça, bate as asas mais forte. Me segura! Tenho sempre medo de cair. Quando escorrego, fico estatalada no chão, meio morta, meio viva, e choro. Sempre choro.

Por enquanto estou aproveitando os voos, e hoje pensei na queda, mas deixa prá lá. Voa mais alto, vai, sim, bem alto. Ah, sorrio com o vento soprando meus olhos, fazendo cócegas nos meus cabelos. Gosto de sentir tuas asas me levando.

11 comentários:

Anita "Menina Flor" disse...

Além de belas fotos, você está fazendo belos textos, esse por exemplo, é de uma leveza, igual esse pássaro a sobrevoar esse céu azul, tão lindo e tão imenso, como nossos sonhos. Olha, não tenho ido aos espetaculos que você mencionou, infelizmente, porque moro no interior de PE e fica dificil para mim. Paula, obrigada pela visita. Beijos carinhosos.

Everson Russo disse...

Uma delicia esse voo,,,é a descoberta que o infinito é o limite dos sonhos,,,do amor,,,dos desejos e da poesia que mora dentro do coração...beijos de bom dia pra ti querida.

Dauri Batisti disse...

Um voo, esta saudade dos pássaros que temos, esta inveja que nos pesa na alma, o que dizer? como avaliar? talvez sentissem os pássaros invejas de nossas mãos, esse plano de toques, de forças de carinhos, sem pelos, sem penas, sem cascos, só sangue e mundo separados por sensível pele.

Entendo, no entanto, voamos nas palavras de um livro, nas imagens de um filme, naquilo que nos escapa; gosto da palavra inglesa lanscape, terra que nos escapa, lugar para onde se estica o olhar em asas.

Beijo

Vivian disse...

...Paulinha querida,
os pássaros tem este dom.

o dom de nos fazer voar
com o olhar, e enquanto
aproveitamos esta liberdade,
a alma levita nas emoções!

adoro ler você!

bjbjbj

Daniel Savio disse...

Bonito, mas me lembrou em parte aquelas histórias fantastica de pequenos seres ao partir numa montaria alada...

E feliz ano novo, mesmo que mega atrasado.

Ué, pode até a gente combinar de se encontrar um dia, mas tipo, sou mega enrolado, ai não posso dar certeza se vou poder ir no dia.

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Mai disse...

belíssimo voo.

grande abraço, amiga

BRANCAMAR disse...

E eu gosto de te ver assim, bem liberta e feliz.
^Paula, a produção literária e fotográfica tem sido tão grande, que nem tenho conseguido acompanhar tudo.
Vou tentar, porque tem sido bem bonito o que tenho visto e lido.
Beijinhos
Branca

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula...teu vôo poemático me fez lembrar o saudoso Hod, até a imagem ficou ao estilo dele...rs
Engraçado como os seres humanos sempre pensam na queda, acho que é normal, ainda mas depois que socamos a cara no muro...rs...dói é claro, daí vem o receio...mas se a gente não voar não vê a paisagem lá de cima...nada que um para-quedas não resolva...
Um abraço na alma amiga
Beijo

d'Alma disse...

"...Gosto dos VOOS rasantes que você dá, sinto frio na espinha, me agarro nas tuas asas e sigo".

Presumivelmente!



Voar!... Os sonhos!... Crescendo!...

Porque voar está apenas ao alcance da juventude do Espírito insaciável, feliz e Livre!... Dizem que é o crescimento da Alma, uma criança brincando nas cores vivas e brilhantes de uma palete de cores frescas!... Pintam-se asas em Céus azuis e voa-se rente ao tapete verde dos jardins, e rasga-se o sonho em voos rasantes, provando a água calma dos rios mais serenos!... às vezes, acordamos antes de... acordar!... E o sonho esconde as asas!... A queda não é certa!



Abraço



Abraço

tossan® disse...

Alguém te leva. O teu vôo é cheio de poesia Paula. Continue voando assim. Beijo

Marcello disse...

Paula, suas palavras me emocionam.

http://alucinacoesamorosas.blogspot.com

Já linkei seu blog, não quero te perder de vista...rs

Beijos