segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011


Muitas vezes na vida elegemos alguém ou uma situação como nosso foco de atenção. Com isso supervalorizamos, dando uma dimensão para a dor ou para a alegria, muito além do que a situação ou pessoa merece. Principalmente quando nos faz sofrer, porque o outro não retribui nos aspectos que gostaríamos. Obviamente, que numa situação assim, de supervalorização, não nos damos conta de todo o processo que nos acomete, e de outros fatores inconscientes que estão agregados àquela situação.

É feito olhar o céu em noite de lua cheia, com o céu sem nuvens. Geralmente olhamos, nos extasiamos, e focamos toda a nossa atenção e energia para a grandeza e beleza da lua, sem percebermos, sem nos darmos conta, e sem sentirmos a beleza das estrelas. E são muitas estrelas.  Estão ali, no céu azul e limpo, brilhando, dançando para nós, um espetáculo belíssimo, mas não vemos, porque focamos na lua.

É feito a vida.  Sempre tem, entre as muitas estrelas, uma que se mostra para a gente, uma que quer ser vista e sentida, uma que para ela, nós somos a lua. Mas nós não vemos. Porque focamos a atenção e o sentir na lua.

17.02.11


13 comentários:

Carla disse...

Se olharmos atentamente à nossa volta, perceberemos as "estrelas" prontas para brilhar...



Saudade de passear por aqui.




Bjos

BRANCAMAR disse...

Paula,

Muito lindo este texto!
É tantas vezes assim, estrelas desencontadas por outras luzes ofuscantes. Nós precisamos parar para ver tudo com atenção e arinho.

Beijinho para ti.
Branca

Maria disse...

Finalmente com net fixa! E tanto para te ler por aqui...
... e tanto ainda para fazer por aqui...

Deixo-te um beijo numa estrela, a mais brilhante.
Com saudade...

Everson Russo disse...

Os momentos marcantes sempre serão motivmos de inspiração,,,desejo,,,sofrimentos,,,saudades,,,dor e belos poemas,,,a lua sem duvida nenhuma rodeada da solidão das estrelas não só é assim,,,como tambem é um pouco de nós na imensidão da vida...ou do firmamento....grande beijo de bom dia.

myra disse...

engraòado eu tinha colocado um comentario mas nao apareceu, mas voce ja sabe que eu gosto mto de como escreve e como diz e "fala"!!!
vou te mandar uma mail...beijos

Blue disse...

Bela comparação.
Coitadinhas das estrelas,
tão desapercebidas se os amantes, apenas ficam a LUA a OLHAR!

Estrela Andarilha,
e suas sempre brilhantes palavras.

Beijo

mfc disse...

E há tanta estrela linda que nos rodeia!!

d'Alma disse...

Não deixa de ser um tanto lamentável verificar que, há luz dos olhos de quem se fixa na luz que revela a Lua, muitos desses olhos não sejam capazes de comprovar a Luz própria de uma Estrela, da imensidão de Estrelas!... A Lua é, e sempre será, ingrata!... As Estrelas não têm de ser ou não ser, ingratas; são elas mesmas, sem a necessidade da Luz alheia, para que brilhem!... São auto-suficientes até à explosão final, que nos chega no momento em que os nossos olhos as vêem brilhar mais intensamente!... Não é fácil, para quem contempla o fascínio da Lua, assistir a uma explosão tão… tão… grata!
No entanto, há tantas candidatas a estrelas ensaiando um daqueles brilhos tão esforçados que tudo que conseguem é uma condescendência, que passa de raspão, quase obrigatória!... como se os olhos, ofuscados por tanto “brilho”, não fossem capaz de olhar a “estrela” e mostrar-lhe a verdade de sua extinção!... Apesar de tudo, e sem luz própria, a está bastante próxima; como se fosse possível alcançar o seu efeito sedutor de Lua Cheia ou a influência de Lua Nova sobre o parto!... As estrelas, por tão elevado número, e das quais resta apenas a luz de uma viagem demasiado lenta, mas não tão lenta, que a ilusão dos olhos de algumas dessas estrelas, em vias de se apagarem, não tenham a capacidade, também ela ilusória, de verem o seu reflexo mais falso!
Quando se olha de frente, assumindo uma posição vertical, as estrelas são mais próximas, mais humanas, mais reais… e a Lua é mais visível quanto mais escura for a noite; onde se pode confundir o “perseguido” com o “perseguidor”, constatar a dificuldade de distinguir o “ídolo” do “Fã”!... Para uma interpretação, correcta, sensata, pondera-se a sorte de um pouco de luz natural, do dia e da clarividência da Alma!... Infelizmente, não estão estes privilégios aos alcance de qualquer “estrela” ou Lua que tudo faz para que seja Crescente podendo acontecer que, sem dar-se conta, se aproxime mais do conceito de um Quarto Minguante!... Ainda assim, querendo ser “Estrela”, não deixando de ser Lua, pouco mais poderá ser, se não encontrar o brilho que os outros lhe possam oferecer… por favor!
A Vida tem destes brilhos!...




Abraço

Dauri Batisti disse...

Bem, o que importa é se dar conta de que além da lua existem as estrelas e quando a lua é cheia fica difícil ver estrelas, mas virão outras noites em que é para as estrelas que teremos olhos. A dança dos olhos entre as estrelas e a lua é o que me parece bonito. Mas, gostamos de "ou", ou lua ou estrelas, ao invés de "e", lua e estrelas, cada qual no seu dia, na sua hora.


abraço

EDER RIBEIRO disse...

A valorização de todos é primordial para uma boa convivência, pois cada um tem o seu brilho, não importando se estrela ou lua. Bjos.

C. disse...

E as vezes nao é a beleza da lua que brilha mais, e sim as estrelas...

walter disse...

o universo está todo dentro de ti!

beijos

Walter

Daniel Savio disse...

Foco, as vezes ele ocupa a mente, as vezes o coração...

E veja a lua num lugar longe da cidade, ai sim, vale a pena ver.

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.