terça-feira, 22 de fevereiro de 2011



Vi estrelas e lua. Era um céu de segunda-feira. Você ver a estrela? Não era lua cheia, talvez por isso vi melhor as estrelas, o brilho dela, da lua, não era tão intenso. Nunca tinha conseguido fotografar uma estrela. O foco nunca aproximava o suficiente. O que digo é real.

Um dia, vi a lua bem de perto,  bem de perto mesmo, consegui ver até as rugas na testa, e ouvir a voz. Mas neste dia eu não fotografei a lua, em respeito, ela não sabia que era observada. O homem pisou na lua. Naquele dia abracei a lua, e eu estava nervosa. As luas brilham, e esta que abracei, tem luz própria.

O foco se altera quando se esta perto da lua, e ao aproximar demais desfoca os sentidos. Era preciso fechar os olhos para sentir melhor a emoção. Era preciso tirar os olhos da lua para escutar as palavras. Havia músicas, o céu estava estrelado, precisava me sentir, e acreditar que estava vivendo aquele momento.

15 comentários:

myra disse...

oi minha querida, sabe u gostava tanto de olhar para a lua que minha me dizia,"chega, voce vai ficar lunatica!" agora acho que ela tinha razao:)))
beijos e ja sabe amo como escreve e a foto é super...

epee disse...

Entre a lua e as estrelas existe um céu.

Um céu que pode ser de amor, de solidariedade, de paz, de discernimento e de esperança. Sempre à gosto de seu admirador.

Entre a lua e as estrelas há céus assim.

Ceús de olhos, de mãos, de brilho, de luz, eventualmente de alguma escuridão, noturna...

Ceús que se limitam, que são alvo de crítica... nem por isso, menos céu.

Entre a lua e as estrelas existe um céu.

Um céu de caráter, sem ser aparente, e mesmo que digam o contrário, ou que se esforcem a prová-lo com oposto... entre o céu e a terra há o incompreensível, ou o inalcançável.

Porém, não tê-lo como exato não significa dizer que não procede à verdade.

Entre a lua e as estrelas existe um céu.

E existe a visão, o foco, o desfoco... a também a visão periférica. Entre a lua e as estrelas.

Entre a lua e as estrelas existe um céu.

Um céu.
¬

epee disse...

***Correção: "HÁ" também a visão periférica.
¬

mfc disse...

E poucas vezes nos lembramos que estamos rodeados de pequenas estrelas que nos olham e cuidam de nós!

Everson Russo disse...

Interessante,,,eu como maluco que sou,,,tambem já vi a lua assim, em sua plenitude,,"rugas" como voce disse,,,estampada e cheia de sonhos,,,eu só queria entender dela, o porque ela é tão distante e tão proxima da gente assim,,,por que é tão inspiradora,,,será que ela tem algo mais a nos revelar um dia? beijos e beijos de bom dia.

Benno disse...

A Lua é algo especial, ilumina a escuridão da noite, sem ter luz própria a toma emprestado e a devolva sob uma forma mais sutil e superior por ao dourado do Sol muito atenua o seu fulgor e acrescenta a beleza de sua prata. Não fosse tudo isso, ainda acalenta em seu braços invisíveis os amplexos dos amantes, o sonho das crianças e até mesmo o vagar sem sentido dos abandonados, mitigando a dor e renovando a esperança combalida dos desesperados. Beijos

Evanir disse...

Amiga querida.
Creio que o céu a lua e as estrelas seja o berço do poeta sonhador.
Eu muitas vezes olhando a lua cheia tão bela rodeada de estrelas sintilantes respirei fundo pois não existe nada mais belo .
Uma linda tarde beijos ,Evanir.
http://aviagem1.blogspot.com/

C@urosa disse...

Olá querida amiga Paula Barros, a lua nos proporciona belas recordações e nos enche de alegria, sempre me emociono com a lua cheia, belo texto.

forte abraço

C@urosa

Multiolhares disse...

a lua há-de sempre de nos enfeitiçar.
Bjs

Dauri Batisti disse...

Você fala por metáforas, inventa, cria, mistura o real e a ficção, mas sabe, com certeza, que o caminho vai para paisagens que você não aguarda. Então, tem que fazer outros passos, aqueles que você ainda não sabe, mas saberá, e então sairá do binarismo lua-estrelas dessa estrada de andarilha e serás ainda mais feliz, mais poeta, mais andarilha, outra.


Beijo

pires disse...

Ìsso acho que depende do estado em que encontrmos no momento...chega ser um estado de graça!!!!Abraços!

Bela disse...

Eu tinha a mania e tirar fotos da Lua quando viajava... Tudo bem, pode rir... Ria à vonade, não sai nada direito, né? Fica desfocado...
Bjo.

Daniel Hiver disse...

O homem já pisou na lua... É verdade, sim! E eu que tenho meus pés tão fincados onde estou, que é como se me enraizasse cada vez mais onde eu estou. E de onde deveria sair, mas não tenho como!

Daniel Savio disse...

Já tentei algo parecido, mas com os barquinhos que ficavam em torno da sonda a noite...

É sério.

Fique com Deus, menina Paula Barros.
Um abraço.

Eliany disse...

O céu é como tudo aqui embaixo.Você encherga o que vc quer.E como olha...Eu amo a LUA.Já a fotografei inumeras vezes.Ela me encanta,me fascina.
Ela tem um quê de mistério.
Nela já vi muito e não vi nada!
Mas assim como o céu por inteiro me fascina!
Como a natureza,como tudo que DEUS criou.
bjs de luz!