segunda-feira, 14 de março de 2011

foto: Chapada dos Veadeiros - GO


Ela já se emocionou uma vez por causa de um conjunto de palavras juntas. Era um conjunto de palavras que dançavam e cantavam, com muita harmonia, e sintonia com o sentir dela. Ainda hoje lembra o transtorno que causou por ter se emocionado, por ter se deixado levar pelo rio de emoções, de ideias e de lembranças. Aprendeu que a queda do véu d'água que transborda das lágrimas é longo, e que afoga, não a ela, ao outro. A ela liberta. Quanto maior a queda das lágrimas em cachoeiras, mais corre o rio, e a energia de si é mais fluente.

Então, hoje, ao se emocionar com um outro conjunto de palavras, reflete o passo que vai dar. Sente os olhos ficarem salpicados da cachoeira que corre dentro dela, sente o arco íris sorrir na íris, mas engole a admiração e os possíveis elogios. Sabe que elogio confunde. Porque as belezas das palavras confundem.

19 comentários:

O Nosso Mundo da Imaginação disse...

Estimada Amiga:
Escreve sempre coisas lindas, deslumbrantes e perfeitas.
Bem-Haja, pelo seu poder de escrita e por concretizar os seus fabulosos sonhos.
Com respeito e estima.
Não entendi muito bem, o seu comentário no meu blogue?
Abraço amigo ao seu prodigioso talento.
Sempre a admirá-la, mas SEMPRE!

pena

Bem-Haja, amiga.
Excelente!

Everson Russo disse...

Mas é tão bom nessa vida a gente se emocionar com as palavras,,quando elas enfim nos tocam fundo na alma,,,nos roubam lagrimas sinceras....é respiração pra vida.....beijos de bom dia.

tossan® disse...

Linda foto Paula! Otexto me faz lembrar as cachoeiras da vida. Bj

PS: Mudei o final do texto da última edição.

myra disse...

mas como faz para escrever coisas, descrever, tao bem de uma maneira tao simples!
e a cachoeira me faz lembrar uma de onde eu vivia no Mexico e tive sensaçoes um pouco parecidas:)))
beijos minha querida Paula

Samaryna disse...

Paula, seu eu fosse contar as cantadas vulgares que alguns homem disseram para mim daria um livro. O sair de vermelho para abater é uma licensa poética e tb uma maneira de dizer o qto a mulher pode ser tão vulgar.

Paula, as palavras tanto podem levar as lágrimas, como acontece comigo, qto as lágrimas pode levar a escrita. Deixo o meu afeto e a minha apreciação pela forma como vc escreve.

Vivian disse...

...Paulinha querida,
você é uma cachoeira
de intensas inspirações!

bj, linda!

mfc disse...

Entendo-te tão bem!!
É preciso sempre medir os passos decisivos!

Maria disse...

A lucidez do teu texto confunde-se com a transparência das águas...
É isso mesmo!

Beijos, Paula.

C. disse...

Foi um aprendizado, na verdade, o deixar se levar por palavras. O próximo passo com certeza nao será mais ingênuo, e se houver lágrimas serão só de alegrias.

Sem palavras para dizer o quanto achei linda essa foto!

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula...com certeza as palavras tem um grande poder...sei disso porque escrevo, mas também porque sou um leitor
Hoje mesmo li algumas postagens muito bonitas...a blogosfera é um celeiro de escritores, poetase principalmnte de seres humanos no sentido mais humano da palavra...por isso a emoção as vezes aflora, noutras vezes transborda...sempre reflexivas as suas postagens
Um abraço na alma
beijo

Sonhadora disse...

Minha querida

Passando para oferecer o meu selinho de 500 seguidores...feito de amizade e carinho.

Beijinhos
Sonhadora

Mário Lopes disse...

Muitas vezes - como agora - o conjunto de palavras que escolhes para exprimires a nudez do teu sentir na fragilidade da sua hesitação, é de uma beleza que dói. Pela sua lucidez, pela sua transparência. Como a de um rio em que julgamos que é fácil atingir o seu fundo, iludidos pela limpidez das suas águas e ao chamamento do qual não podemos resistir. Por isso, por não se ficar pela atracção efémera da superfície - por mais mutações que se observem - é que ela fica em nós e nos toca: a beleza que da tua cachoeira nos submerge o olhar. Em palavras e fotografia transbordante.

Beijo terno.

Sotnas disse...

Olá Paula, desejo que tudo esteja bem contigo, sempre!
Concordo, não devemos se deixar levar pelas belezas das palavras, e fazemos isto sempre considerando o elogio um estímulo para sempre procurar ser fazer antes de ser o melhor, e não uma coroação de que somos o tal!
Parabéns por ter a necessária sensibilidade de ajuntar palavras belas e tornar estas em um belo ajuntamento de belas palavras, o poema!
Desejo a você e todos ao redor infinita felicidade, obrigado pelo carinho de suas visitas e comentários abraços e até mais!

d'Alma disse...

O elogio pode ser uma ilusão que se reflecte nas palavras que se querem do outro lado, dirigidos, com toda a simpatia do mundo, à direcção do desejo certo!... Nem sempre as águas estão de feição ao reflexo e nas águas mais claras pouco da cor de nossos olhos pode ser decifrada; como se a transparência se imiscuísse na frescura da água mais cristalina, o que poderia dar origem a uma coisa só, sem necessidades de reflexo nem gratidão!...
Já as cachoeiras, a cada passo, são passos demasiado líquidos de espelhos formados pelo movimento da água insustentável ao que dela mais se deseja; como se a sede fosse outra e apenas os barcos usufruíssem, não das qualidades do precioso líquido, mas apenas da flutuação em qualquer plataforma!... Na sede descobre-se o carácter milagroso da Água, como se a própria Alma agradecesse um mergulho mais profundo, onde qualquer ingratidão não se afogasse e emergisse em dias radiantes!... E não será esse o desejo de quem quer que isso aconteça?... A gratidão das palavras, sejam elas quais forem sem qualquer preconceito sobre a origem ou finalidade!... mas, a verdade, é que as águas correm sempre para baixo e as cachoeiras são apenas águas que se precipitam, algumas, dos olhos de quem perde, a cada momento da Alma, algo que mais ninguém entende!...
Sempre nas palavras que se procuram incessantemente!





Abraço

Everson Russo disse...

Um beijo de bom dia pra ti querida....

Garota Misteriosa disse...

Palavras e Gestos sempre me emocionam, e os momentos nos quais elas pertencem, quando são bons, guardo com carinho nesta malinha chamada coração.

Singelo demais a escrita de hoje!

Abraços e venha me visitar, post novo!

Blue disse...

Precisamos de emoções para viver.
Infelizmente nem sempre elas são positivas, boas.

Linda foto, outra da série Andarilha pelo Brasil...

Beijo

epee disse...

É permitido emocionar-se. É permitido admirar-se! Quanto ao elogio... é preciso saber administrá-lo.
¬

Armindo C. Alves disse...

A emoção bloqueia as palavras, enquanto as lágrimas a libertam.
Em cada "pérola de sal", uma mensagem escrita com sentimento,... poque as palavras confundem.

A sua escrita tem a força de uma cachoeira e a transparência de um véu d'água.

Beijos.

(Parabéns pelo "Momentos de Vida".
Como gostava de ir ao Pantanal...)